Palavra do Associado

Tempo Pascal com Maria Santíssima

Escrito por Ricardo Mendes Christiani

21 MAI 2020 - 08H00 (Atualizada em 09 ABR 2021 - 15H56)

Tenho a intenção de oferecer este pouco extenso e modesto artigo em testemunho da presença prudente e discreta de Nossa Senhora no mistério do Tempo Pascal, os cinquenta dias de alegria.

Cristo é Ressuscitado entre seus discípulos desde a manhã da Páscoa.

É momento do Espírito Santo, sopro e força do Ressuscitado, dado aos apóstolos, para fazer seguir a obra do próprio Jesus Cristo.

É momento da Santa Igreja, da nova humanidade, corpo de Cristo, que pelas aparições de Jesus para seus discípulos, regozija-se na convicção de sua presença até o fim dos tempos.

É momento de Maria, Mãe do Ressuscitado, que se alegra pela vitória de seu Filho, a primeira entre os discípulos, testemunha da Ressurreição do Senhor, de sua Ascensão e de Pentecostes, presença sagrada nestas ocasiões.




Ninguém duvida que Nossa Senhora é testemunha da Ressurreição de Jesus, seu Filho.
Estar presente no cenáculo esperando o Espírito Santo é indispensável para provar que Maria, Mãe e discípula, não encerrou sua experiência ao pé da Cruz. Maria é a continuidade do mistério de Cristo na dimensão e ordem do Espírito, que se consagra na Páscoa e tem como ápice a efusão do Espírito Santo em Pentecostes. Maria enriquece, desenvolve e assume, da mesma forma que no Calvário, na Igreja nascente, também a figura de Mãe. Maria, a alegria da Nova Jerusalém, a Igreja nascente da Ressurreição.

Shutterstock.com
Shutterstock.com


A
Ascensão do Senhor, quarenta dias depois da Ressurreição, festeja a gloriosa subida de Cristo à direita do Pai. Maria na Ascensão do Senhor é uma informação que a tradição nos passa. Maria é a centralidade entre os discípulos, olhando o Senhor ascendendo aos céus, é espetacular entre os apóstolos, caracterizando o aspecto eclesial desta presença, antecipando a espera de Pentecostes.

A imagem da Igreja na terra é Nossa Senhora, orante com as mãos para o céu invocando o Espírito Santo pela Igreja, esposa de Cristo. A partir da Ascensão do Senhor, a Santíssima Virgem roga com humildade que o Espírito Santo habite entre nós. A razão da participação de Maria neste mistério foi testemunhar o ato de entrada no mundo pela encarnação que ocorreu em seu ventre, recebendo a carne do Verbo elevado à glória do Pai, sendo por Deus introduzida no seio da Trindade. Maria é a prova que Cristo é glorificado, terminando com grande êxito as coisas visíveis de seu Filho na Terra. Maria que sentiu em seu seio a encarnação do Senhor é merecedora de vê-lo subir em magnificência.

São Lucas nos narra no Livro dos Atos dos Apóstolos a presença de Maria no Cenáculo de Pentecostes, coloca Maria no meio da vida apostólica, onde na hora da descida do Espírito Santo, ela está com os apóstolos. A efusão do Espírito é semelhante ao mistério da Anunciação, uma idêntica força provinda do alto, força que cobriu Maria com sua sombra, força que agora inunda os apóstolos. Nossa Senhora une o Cristo que encarna e a Igreja que nasce por meio do Espírito Santo como uma testemunha silenciosa, prudente e discreta, em que o Espírito de Pentecostes harmoniza e distingue. À espera do Paráclito, pela sua missão, solidariedade e carisma, Maria é a parte da Igreja com a função de congregar a todos na comunhão.

Em pleno exemplo de Maria para a Santa Igreja Católica, podemos viver o mistério do Tempo Pascal, vendo em Nossa Senhora tais mistérios e os comunicando ao mundo.

Ricardo Mendes Christiani
Associado da Academia Marial
Apresentação de Jesus
Artigos

Festa da Apresentação do Senhor

“O Rei da glória é o Senhor onipotente” (Sl 23/24) No próximo dia 2 de fevereiro de 2023, celebramos a Festa da Apresentação do Senhor. Essa celebração acontece 40 dias após o Natal. Esse acontecimento é narrado no capítulo 2 do Evangelho de Lucas.

Nossa Senhora Auxílio dos Cristãos
Artigos

Mariofanias - Nossa Senhora Auxílio dos Cristãos

Em meados de 1681 o conde Philipp de Dietrichstein Siegmund fundou ao Norte da Boémia a pequena aldeia de Philippsdorf. Um lugar místico que atrai ao longo dos anos inúmeros fiéis que peregrinam em busca de Maria Santíssima invocada neste local como Auxílio dos Cristãos. Esta aldeia é o berço da fé e da devoção à Mãe de Deus entre os povos Thecos. No longínquo ano de 1835 nascia em Philippsdorf a vidente Madalena Kade. De família humilde, Madalena, ficou órfã muito cedo e por conta de uma série de doenças muito graves vivia sob os cuidados do irmão Joseph. O irmão Joseph além dos muitos cuidados com a irmã, trabalhava arduamente para sustentar a esposa Cecília e os seus cinco filhos.

Nossa Senhora de Knock (1)
Artigos

Mariofanias - Nossa Senhora de Knock

Aprovação: Em 1936 pelo Arcebispo de Tuam. A comissão investigativa do Dr. Gilmartin retorna um veredicto positivo. No condado de County Mayo, Irlanda, situa-se o Santuário Nacional de Knock. Este não foi somente lugar de uma das aparições da Virgem Maria. Videntes afirmam terem visto além da Mãe de Deus; seu castíssimo esposo São José; o Evangelista João e o próprio Filho de Deus, Nosso Senhor Jesus Cristo, o Cordeiro de Deus.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Ricardo Mendes Christiani, em Palavra do Associado

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.