Revista de Aparecida

As cinzas apagam os nossos pecados?

Escrito por Pe. Antonio Clayton Sant’Anna, C.Ss.R.

01 FEV 2024 - 00H00 (Atualizada em 01 FEV 2024 - 09H45)

Não apagam. Menos ainda se recebidas na quarta-feira de cinzas, com intuito de perdoar os pecados do carnaval. O rito cristão da imposição das cinzas marca o início da Quaresma e entrou no calendário católico, no século X em Roma. Até hoje abre os 40 dias de jejum, de penitência e purificação quaresmal, no esforço de peregrinar na conversão e celebrar a Páscoa de Jesus.

Jesus nos aconselha entrar pela porta estreita da salvação (M 7, 13-14). Isto exige arrepender-se dos pecados, com renúncias e a purificação. A imposição das cinzas nasceu em relação a Quaresma, mas como caminho pascal. Não tem outro.

Na Bíblia as cinzas significam, entre outros simbolismos, a fragilidade humana, os nossos limites, a caducidade das coisas, alegrias e prazeres da terra. Nas obras humanas, nos progressos da Ciência, no vai e vem da História que ora constrói, ora destrói o que é bom e seria útil e benéfico para todos, tudo passa e vira pó.

Só não passam, nem são vãos os passos rumo ao horizonte final eterno que estabelecem já entre nós o Reino de Deus. As cinzas não apagam o pecado, mas alertam para a desgraça que ele nos faz. O celebrante, quando as impõe em nós, nos diz: “Converta--te e crê no Evangelho”. Ou então: “Lembra-te que és pó e em pó te tornarás”.

Receber as cinzas é reafirmar a conversão cristã e reforçar o compromisso de seguir o Cristo padecente, crucificado e ressuscitado. Portanto, dedicar-se mais tempo à oração, mais atenção na escuta da Palavra de Deus, e abraçar renúncias pessoais livres, em vista do autodomínio sobre as más inclinações. A Quaresma começa com as cinzas, imagem da morte e do nada, mas produz vida.

quero receber a revista de aparecida!


Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Carregando ...

Reportar erro!

Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou de uma informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Pe. Antonio Clayton Sant’Anna, C.Ss.R., em Revista de Aparecida

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Carregando ...