Crescendo na Fé

Tive filhos cedo, mas agora penso em ser padre/ freira. O que faço?

Júlio Egrejas (Arquivo Pessoal)

Escrito por Júlio Egrejas

31 AGO 2021 - 16H18 (Atualizada em 01 SET 2021 - 08H33)

Shutterstock Homem pensativo (Shutterstock)

Em primeiro lugar, considere o seguinte: você está casado ou casada? Seu cônjuge está vivo? Neste caso, o seu matrimônio válido não foi dissolvido – coisa que só aconteceria com o falecimento de seu marido ou esposa – e, portanto, você continua obrigado ao estado de vida matrimonial. Assim sendo, você não pode assumir outro estado de vida eclesial, como o da vida consagrada ou o do sacerdócio ministerial.

Considere também, com responsabilidade, acerca de seus filhos. São maiores de idade ou ainda estão sob sua responsabilidade? Inclusive, se forem maiores de idade, é preciso tomar cuidado para que a responsabilidade como genitor não seja deixada de lado. Veja com calma se seus filhos já são, verdadeiramente, adultos e independentes.

Leia MaisConectados pela fé: Como descobrir a sua vocação?O que é necessário para ser um bom pai?Se o seu caso é o de não estar casado mediante o Sacramento do Matrimônio, mas vive com alguém ou está comprometido com alguém em vida de casal, primeiramente você terá que se perguntar o porquê de não estar casado e, diante de Deus, de maneira responsável, discernir por que não validar o matrimônio.

Se você não está casado mediante o sacramento da Igreja e vive como solteiro, se não houver outro impedimento, você está livre para assumir outro estado de vida, caso seja a vontade de Deus e você faça um correto caminho de discernimento. Porém, isso não livra ninguém das mesmas responsabilidades a respeito dos eventuais filhos, como descrito acima.

Já no caso de falecimento de cônjuge, a mulher ou o marido ficam livres das obrigações contraídas com o consentimento válido segundo a forma canônica, ou seja, não existe mais casamento. Sendo assim, logo após um prudente período (onde estaria incluído, por exemplo, o tempo de luto, que é importante), é possível dar início à consideração de uma nova vocação divina a um novo estado de vida.

Shutterstock
Shutterstock

O que você deve fazer?

Como para qualquer vocação, você precisa iniciar e se aprofundar num itinerário de discernimento. Não basta querer ser, ou pensar ser, padre ou freira. É preciso escutar o que Deus quer, o que Deus pensa. Parte fundamental deste itinerário é a oração, a leitura da Palavra, a visita e oração ao Santíssimo Sacramento, a participação constante nos sacramentos, para que seu pensamento e seu coração estejam em sintonia com o Espírito Santo e você possa escutar a vontade de Deus.

Leia MaisÉ possível ser chamado para duas vocações diferentes?Como saber se a vocação que eu escolhi seguir é a certa para mim?Também dedique tempo suficiente para compreender, na teoria e na prática (com exemplos), esta nova vocação à qual Deus, a princípio, está lhe chamando.

Não basta superficialmente dizer ser católico e achar que já se conhece estas novas vocações. É preciso tempo e dedicação para que as riquezas e, principalmente, as exigências de uma nova vocação a um novo estado de vida fiquem claras para você.

Se puder, busque livros ou revistas com bom material sobre a vida sacerdotal e a vida consagrada e, principalmente, busque entrevistar-se com padres ou com freiras, para conhecer suas vidas e partilhar com eles suas perguntas, dúvidas e expectativas.

É igualmente fundamental buscar um diretor espiritual, ou pelo menos alguém com provada ciência, tanto no discernimento espiritual como também nas características e exigências da vida sacerdotal ou da vida consagrada. Apresente a ele ou ela as suas dúvidas e seu desejo. Deixe-se guiar através de seus conselhos e sugestões e trace um caminho de discernimento específico deste tema.

Escrito por
Júlio Egrejas (Arquivo Pessoal)
Júlio Egrejas

Júlio Egrejas nasceu no Rio de Janeiro (RJ), em 1975, é membro do Sodalício de Vida Cristã desde 1993. Desde 2012 mora em Petrópolis, e participa do Movimento de Vida Cristã, onde realiza diversos serviços de evangelização e formação Cristã, com destaque para o Curso Católico de Oração e Espiritualidade. Atualmente está terminando a dissertação em vistas ao Mestrado em Direito Canônico.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Jovens de Maria, em Crescendo na Fé

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.