Por Rádio Aparecida Em Notícias Atualizada em 17 SET 2020 - 15H47

Entenda as ações de Coalizão na Amazônia

ONGs se unem para tentar reduzir desmatamento na região

Shutterstock
Shutterstock

Ouça a reportagem ou, se preferir, leia:

Representantes do agronegócio, de ONGs ambientais, do setor financeiro e da sociedade civil publicaram documento com algumas medidas para reduzir, de forma rápida, o desmatamento na Amazônia Legal. Foram apresentadas seis ações para frear a retirada da vegetação, entre elas, a retomada e a intensificação da fiscalização.

As normas também preveem a suspensão de processos de regularização fundiária de imóveis com desmatamento constatado, após julho de 2008, que é o marco temporal do Código Florestal. O documento é assinado pela Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura.

Marcello Brito, vice facilitador da Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura e presidente da Associação Brasileira do Agronegócio (ABAG), fala a respeito dessa medida:

– Quais ações devem ser levadas como medidas para combater o desmatamento?

- A regularização fundiária, ou seja, a doação ou venda de terras públicas para pessoas que já ocupam essas áreas é tratada como uma das armas no combate ao desmatamento. Vocês defendem que terras desmatadas após julho de 2008 não sejam regularizadas?

Em agosto, a Amazônia Legal registrou, segundo dados de satélite do Sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real (Deter), uma área de 1.359 km² sob alerta de desmatamento. É o segundo maior número para o mês nos últimos cinco anos.


Um dia após Bolsonaro cancelar o Renda Brasil, relator diz que presidente autorizou a inclusão de um novo programa social no Orçamento

Reprodução
Reprodução

Ouça a reportagem ou, se preferir, leia:

Sem perspectiva de lançamento de um programa social com a marca do atual Governo, o Bolsa Família deverá ser reforçado para evitar uma queda brusca na popularidade do presidente Jair Bolsonaro, depois do fim do Auxílio Emergencial. 

Após o Governo desistir do Renda Brasil, que substituiria o Bolsa Família, auxiliares de Bolsonaro querem aumentar a verba disponível para o programa de transferência de renda, ainda que mantendo o nome ligado à marca petista.

Um dia após Bolsonaro cancelar o novo programa, o senador Márcio Bittar, relator do Orçamento da União para 2021, que foi autorizado pelo próprio presidente, incluir despesas com um novo programa social em seu relatório.

Para o cientista político Gleibe Pretti, com o cancelamento num dia e autorização no outro, Bolsonaro tem interesses eleitorais e busca apoio do Congresso.

- Onde o Governo buscará verba para cumprir a promessa do 13º do Bolsa Família, depois da crise gerada pela Covid-19?


TSE define regras sanitárias para o pleito deste ano

Shutterstock
Shutterstock

Ouça a reportagem ou, se preferir, leia:

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) lançou, na última semana, o plano de segurança sanitária para as eleições municipais. Em função da pandemia da Covid-19, o Tribunal estabeleceu que só poderá entrar para votar quem estiver utilizando máscara facial e, além disto, os eleitores deverão higienizar as mãos com álcool em gel, antes e depois de votar.

Outros pontos devem ser levados em consideração, afirma a chefe de comunicação do TER (Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo), Nádia Pinheiro.

🔊 Gostou desse podcast? Compartilhe com os amigos e ouça mais conteúdos!
Na parte superior da página (logo abaixo do título) clique no botão do WhatsApp ou das demais redes sociais.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Rádio Aparecida, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.