Por Rádio Aparecida Em Notícias Atualizada em 30 MAI 2020 - 08H24

Saúde mental: psicóloga explica como se cuidar na quarentena




É preciso estar atento, no
período de isolamento social, para o desenvolvimento e agravamento das doenças mentais. Cerca de 86% dos brasileiros possuem algum transtorno mental e é necessário manter a mente são durante a pandemia do coronavírus.

A psicóloga Anili Mancuzo é a convidada da Rádio Aparecida para auxiliar a passar de forma mais saudável esse momento:

Como se adaptar à nova rotina?

Leia MaisBusque a esperança: Rádio Aparecida te convida a rezar!Lembre-se: a vida é um desafio e devemos aprender a cada diaTeve aumento de peso na quarentena? Pode ser estresse!Atritos em casa

A convivência está mais constante e intensa, porém o mais importante é tentar criar uma rotina e planos, pois traz segurança, o que faz com que a ansiedade não atrapalhe a saúde mental. É preciso ter uma cooperação em casa, por meio do respeito, para a convivência ser a menos pior possível.

Contato com a fé

Um dos pilares na vida, além de família, relacionamento, saúde e lazer, é também o lado espiritual. Quem tem o contato com a fé desenvolvida, tem mais facilidade de enfrentar situações extremas, como a pandemia atual.

Use a tecnologia para estreitar as amizades

Buscar manter as relações acesas e em dia, além de inserir os idosos na tecnologia, ajuda muito nesse momento a manter em dia a conversa, o cuidado de falar e ouvir.

Saiba mais dicas de como se manter são na quarentena no podcast abaixo:


Como manter os mais velhos saudáveis mentalmente?

A nova rotina do isolamento social afetou principalmente as pessoas com mais de 60 anos. É importante prestar atenção: você que tem avós e pais com mais idade, observe a saúde mental dessas pessoas para ajudá-las a enfrentar esse momento difícil.

Distanciamento familiar

A falta de contato de alguns idosos com a tecnologia não permite, nesse momento, a visualização e proximidade com seus entes queridos, gerando mau humor e depressão. É preciso, ainda sim, buscar alternativas para minimizar o distanciamento.

Novos talentos durante a pandemia

Estimule seus avós a buscarem um novo divertimento durante esse período: pinturas, leituras, novas receitas. Tudo é válido para passar o tempo da melhor forma possível.

Ajude seu ente querido de mais idade a passar por esse período difícil, ouvindo a explicação completa da psicóloga no podcast abaixo:

:: Leia notícias sobre coronavirus

Como explicar para as crianças os que estamos passando?

Se para os adultos a nova rotina está difícil para se adaptar, para as crianças é ainda mais complicado. Como explicar tudo que estamos vivendo para elas e ocupá-las para aproveitar o tempo da melhor forma?

Deixe as crianças a par da situação

Crianças sentem angústia, aflição e medo, que geram outros sentimentos, assim como os adultos. Use a linguagem deles para explicar o que está acontecendo com o mundo e porque a rotina dele está diferente.

Evite notícias a todo o momento

Filtre o que as crianças devem saber a respeito da pandemia, pois elas possuem muita imaginação e pode gerar confusão e traumas.

Viva a quarentena voltada a realidade da sua família

Cada família tem uma quarentena diferente. Não é saudável comparar a realidade de outra família com a sua; é necessário cuidar com o olhar voltado a sua família, de acordo com os sentimentos e necessidades de todos os membros da família, inclusive as crianças.

Ouça mais dicas da psicóloga sobre conviver melhor com as crianças durante a pandemia:

Quais as consequências da quarentena para quem sofre com depressão e ansiedade?

Para quem já possuía ambas as doenças durante o cotidiano, é possível que o isolamento e o distanciamento social tenha potencializado os sintomas. Entenda como organizar os pensamentos e ter uma boa qualidade de vida nesse período.

Depressão e ansiedade pioram no isolamento

O foco é diferenciado quando estamos em casa, pois a possibilidade de modificar os pensamentos que causam depressão e ansiedade é mais fácil em outros ambientes. Porém, em casa, o ócio é mais vivido e causa essa dificuldade.

Acompanhamento médico

Não abandone o tratamento do psicólogo e psiquiatra durante a quarentena. Converse com seu médico e terapeuta se é possível acompanhamento digital neste período.

Cidades vazias são gatilhos?

A falta de controle na pandemia causa muita ansiedade, medo e insegurança. É compreensível a sensação de “quando tudo voltará ao normal?” e é preciso selecionar os lugares que vamos, as notícias que recebemos, para não causar mais ansiedade.


É possível tirar benefício durante o isolamento?

Apesar do isolamento e distanciamento a que fomos impostos, ainda assim é possível aproveitar esse tempo mais consigo mesmo para criar novos hábitos que serão saudáveis e ainda úteis lá na frente.

Autoconhecimento

Enfrente o começo da autoanálise, que pode ser mais doloroso, mas trará bons resultados lá na frente e ouse conhecer a si mesmo durante esse período.

Exercite-se fisicamente

Tenha motivação e disciplina para iniciar ou manter as atividades físicas, que agregam bem-estar, concentração e melhora transtornos de humor, ansiedade e depressão.

Tenha bom senso com as notícias

Saiba dosar o tipo de notícia que fará bem para o seu entendimento. Por muitas vezes, as notícias que envolvem políticas causam estresse, por conta da escolha partidária de quem você convive na casa, que pode não ser igual a sua. Prefira saber assuntos políticos relevantes à sua cidade e país, não a respeito de informações que possam causar confrontos e desavenças.

🔊 Gostou desse podcast? Compartilhe com os amigos!
Na parte superior da página (logo abaixo do título) clique no botão do WhatsApp ou das demais redes sociais.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Rádio Aparecida, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.