Por Rádio Aparecida Em Notícias Atualizada em 03 JUN 2019 - 14H16

STF decide sobre medicamentos de alto custo para doenças raras

Shutterstock
Shutterstock


O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que os medicamentos de alto custo para o tratamento de doenças raras devem ser fornecidos pelo Estado. A decisão vale, inicialmente, para medicamentos registrados pela Agencia Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e com eficácia já comprovada.

Leia MaisBrasil tem 13 milhões de portadores de doenças rarasO processo começou em 2016 e mais de 40 mil pessoas aguardavam posição definitiva da justiça sobre a questão. A vice-presidente do Instituto Vidas Raras, Regina Próspero, comentou a decisão: “Esses medicamentos são essenciais para o tratamento dessas pessoas”, aponta.

O professor Rodolpho Telarolli Junior, doutor em Saúde Pública pela Universidade Estadual Paulista (UNESP), avalia que a decisão deve diminuir a judicialização no acesso aos medicamentos.

Ouça a reportagem completa:

Doenças raras - Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 8% da população mundial sofre de uma doença rara.

O Ministério da Saúde considera doença rara aquela que afeta até 65 pessoas a cada cem mil. O número exato de doenças raras não é conhecido. Estima-se que existam entre 6 mil a 8 mil tipos diferentes de doenças raras em todo o mundo.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Rádio Aparecida, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.