Por Pe. José Luis Queimado, C.Ss.R. Em Dúvidas Religiosas Atualizada em 26 MAR 2019 - 11H45

O padre que celebrou os Sacramentos deixou o sacerdócio, o que acontece?

Os Sacramentos, que foram instituídos por Cristo e confiados à Igreja, são sinais e meios para que a fé seja fortalecida, para que se preste culto a Deus e para que os seres humanos sejam santificados. Essa é a definição que o Código de Direito Canônico nos dá. E é por essa importância indescritível que os sacramentos possuem que devem ser ministrados com reverência e diligência.

Batismo

Os sacramentos são celebrados pelos ministros legítimos instituídos para essa missão. Eles fazem as vezes de Jesus Cristo ao ministrar um Sacramento. Quando alguém recebe o Batismo; é ordenado sacerdote ou é crismado por um ministro legítimo, validamente e licitamente, aquele Sacramento é para toda a vida. Não há como excluir os efeitos que provêm dele. Como afirma o Direito Canônico: “Os sacramentos do batismo, confirmação e ordem, já que imprimem caráter, não podem ser repetidos”. (Cân. 845, § 1). O caráter já foi impresso, mesmo que o padre ou o bispo que celebraram validamente e licitamente o Sacramento venham a abandonar o estado clerical.

 

"Quando alguém recebe o Batismo; é ordenado sacerdote ou é crismado por um ministro legítimo, validamente e licitamente, aquele Sacramento é para toda a vida". 

Isso porque os Sacramentos são ministrados pela Igreja, em nome de Jesus. “Já que os sacramentos são os mesmos para toda a Igreja e pertencem ao depósito divino, compete unicamente à suprema autoridade da Igreja aprovar ou definir os requisitos para sua validade, e cabe a ela ou a outra autoridade competente (...) determinar o que se refere à sua celebração, administração e recepção lícita, e à ordem a ser observada em sua celebração”. (Cân. 841). Tudo isso para preservar e proteger o direito dos fiéis que receberam validamente e licitamente essas bênçãos dos céus.

Imagine se um padre ou um bispo abandonasse a Igreja e, automaticamente, todos os batizados, crismados, casados, perdoados, ordenados por ele perdessem a validade dos Sacramentos! Seria uma catástrofe! Mas Deus sempre pensa naqueles que Ele ama, e quer que todos tenham vida, e vida em abundância, por isso nunca retira a graça derramada: “E esta é a vontade do Pai, o qual me enviou: que Eu não perca nenhum de todos os que Ele me deu, mas que Eu os ressuscite no último dia”. (Jo 6, 39)

 

Escrito por
Pe. José Luis Queimado, C.Ss.R. (Arquivo Santuário Nacional)
Pe. José Luis Queimado, C.Ss.R.

Redentorista, formado em Filosofia e Teologia. Pesquisador das Sagradas Escrituras e História. Acumulou experiência nas Missões Populares e no Santuário Nacional de Aparecida.

3 Comentários

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Pe. José Luis Queimado, C.Ss.R., em Dúvidas Religiosas

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.