Por Gilberto Cunha Em Espiritualidade Atualizada em 07 MAI 2020 - 10H28

A Igreja “misericordiando”: Indulgências durante a pandemia

Este tempo de pandemia não tem sido fácil. Além de tomarmos as medidas necessárias para nos cuidarmos e cuidarmos dos que amamos, no plano espiritual, tem sido ocasião de nos colocarmos mais nas mãos amorosas de Deus, pedindo que essa fase ruim passe o mais rápido possível.

O Papa Francisco tem rezado constantemente por esta situação e ficou muito marcado no meu coração aquela extraordinária bênção Urbi et Orbi do dia 27 de março. A praça São Pedro vazia, o Papa Francisco caminhando sozinho, com dificuldade. Aquela oração e a profunda mensagem ficaram marcadas no coração de milhões de pessoas. Esse foi um dos gestos da Igreja para dizer que quer estar perto de nós, especialmente dos que estão sofrendo mais por causa da Covid-19.

Reprodução
Reprodução


Outro gesto, que gostaria de comentar hoje com vocês, é o que a Igreja decretou recentemente,
concedendo indulgências especiais durante este tempo de pandemia.

:: Indulgências: profunda e viva experiência com a Misericórdia de Deus

As indulgências que a Igreja está oferecendo neste tempo de pandemia são as plenárias, totais.

Quem pode receber?

Os fiéis atingidos pela Covid-19, os profissionais de saúde, seus familiares, e todos aqueles que estejam cuidando deles, inclusive através da oração. Isso quer dizer que nós nos incluímos neste grupo.

Como posso receber?

Os atingidos pela Covid-19 e todos os que estão trabalhando no cuidado dos doentes podem receber da seguinte forma:

Unindo-se “espiritualmente através dos meios de comunicação social à celebração da Santa Missa, à recitação do Santo Rosário, à prática piedosa da Via-Sacra ou de outras formas de devoção, ou se pelo menos recitarem o Credo, o Pai-Nosso e uma piedosa invocação à Bem-Aventurada Virgem”.

Se não fui atingido pela Covid-19, mas quero rezar pelo fim da pandemia e pelos que estão sofrendo, também posso receber a indulgência através de um dos seguintes meios:

“Visita ao Santíssimo Sacramento, ou a adoração eucarística, ou a leitura da Sagrada Escritura durante pelo menos meia hora, ou a recitação do Santo Rosário, ou o exercício piedoso da Via-Sacra, ou a recitação do Rosário da Divina Misericórdia”.

Graças a Deus, tenho visto várias iniciativas de padres e leigos, de transmissão da Santa Missa, do Santo Terço, da Adoração ao Santíssimo... Aqui no Santuário temos feito um grande esforço para manter você bem pertinho da Mãe e do Seu Filho. Então, não temos desculpas para não aproveitarmos esta graça especial que a Igreja nos oferece, hein!

:: Saiba como acompanhar as celebrações sem sair de casa. Clique aqui.

Sigamos muito confiantes, de mãos dadas com Maria e Seu Filho, buscando conforto Neles e levando este conforto a todos que pudermos, a partir da nossa casa. E que nada, nem ninguém nos roube a alegria!

Escrito por
Gilberto Cunha (Sodalícios) (arquivo pessoal)
Gilberto Cunha

Leigo consagrado no Sodalício de Vida Cristã. Graduado em Filosofia e Teologia. Uma de suas principais áreas de atuação é a formação na fé de jovens e adultos, através de grupos, cursos e artigos.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Espiritualidade

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.