Espiritualidade

Como Jesus tratava as pessoas?

Júlio Egrejas (Arquivo Pessoal)

Escrito por Júlio Egrejas

12 ABR 2021 - 11H10 (Atualizada em 12 ABR 2021 - 11H33)

Shutterstock mãos de jesus (Shutterstock)

Essa pergunta é maravilhosa, e nos leva a examinar cada um dos encontros que teve Jesus com os homens, mulheres e crianças de seu tempo. Quantos encontros, quantos diálogos, quantos momentos incríveis e especiais. Quantas palavras, quantos olhares, quantos gestos dirigidos aos com quem Ele se encontrava.

Porém, se buscássemos um denominador comum para o modo com o qual Jesus tratava as pessoas, poderíamos correr um certo risco. Isto porque o modo com o qual Jesus tratavas as pessoas estava sempre muito determinado pela pessoa específica com a qual Ele se encontrava. Jesus foi, por momentos, duro, firme e muito crítico com algumas pessoas. Veja-se o caso dos fariseus, por exemplo, ou os vendedores no templo.

rudall30/ Shutterstock
rudall30/ Shutterstock


Em outros momentos Jesus foi muito calmo, acolhedor e até mesmo muito terno, como no caso das crianças, as quais os discípulos não queriam deixar passar até Ele. Para alguns dedicou horas a fio, para outros teve curtos momentos e rápidas frases. Não faltaram momentos de intimidade com alguns, como os discípulos, como também momentos com grandes multidões e grupos humanos.

Leia MaisQuem não tem pecado que atire a primeira pedraVários foram os encontros em que Jesus olhava a fé das pessoas, algumas das quais O faziam exultar de admiração, e outras O faziam entristecer-Se profundamente.

Jesus olhava o coração das pessoas, e conhecia o que havia dentro de cada um.

Essa visão mais geral, digamos, não era obstáculo para que Jesus olhasse pessoalmente para cada um em sua singularidade particular, seu trajeto e momento únicos de vida.

Quem sabe seja justamente esse um dos únicos denominadores comuns do modo como Jesus tratava as pessoas, justamente o fato de não ter um denominador comum além de seu olhar de amor pessoal, a partir do seu coração divino e humano, cujo propósito era a salvação de cada um.

Escrito por
Júlio Egrejas (Arquivo Pessoal)
Júlio Egrejas

Júlio Egrejas nasceu no Rio de Janeiro (RJ), em 1975, é membro do Sodalício de Vida Cristã desde 1993. Desde 2012 mora em Petrópolis, e participa do Movimento de Vida Cristã, onde realiza diversos serviços de evangelização e formação Cristã, com destaque para o Curso Católico de Oração e Espiritualidade. Atualmente está terminando a dissertação em vistas ao Mestrado em Direito Canônico.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Espiritualidade

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.