Espiritualidade

Como Jesus tratava Maria?

Júlio Egrejas (Arquivo Pessoal)

Escrito por Júlio Egrejas

06 MAI 2021 - 09H22 (Atualizada em 06 MAI 2021 - 09H51)

Reprodução: Icon Productions Jesus e Maria - filme Paixão de Cristo (Reprodução: Icon Productions)

Duas são as principais fontes para podermos responder a esta pergunta: os Santos Evangelhos e a Tradição da Igreja. Os Evangelhos são bem concisos a respeito da relação entre Jesus e sua querida Mãe, Nossa Senhora. Porém, nas poucas passagens onde se ilustra esta relação, a riqueza e a profundidade são enormes.

Leia MaisComo Jesus tratava as pessoas?Jesus atende aos pedidos de sua mãe: em Caná da Galileia (Jo 2) Jesus e Maria trocam misteriosas curtas palavras, e os olhares se entrecruzam rapidamente. Isso não impede que se manifeste uma misteriosa e extraordinária obediência filial do Senhor ao pedido indireto de sua mãe, e Jesus transforma a água em vinho.

Jesus admira a sua Mãe: ao ser perguntando pela presença Dela junto à multidão, diz que sua mãe é aquele que fizer a vontade de seu Pai que está no céu (Mt 12,50). A Igreja, meditando esta passagem, encontrou nas palavras de Jesus um elogio admirado à personalidade de Maria, cumpridora fiel e constante da vontade de Deus em sua vida.

Jesus obedece à sua Mãe: logo de separar-se do grupo familiar e de amigos que voltavam de Jerusalém para a Galileia, Jesus passou 3 dias no templo ensinando aos doutores. Maria e José, apreensivos, O encontraram e com Ele voltaram para Nazaré. Lá Jesus viveu sujeito à sua Mãe, em comunhão de amor e obediência. (Lc 2,39)

Jesus ama sua Mãe e se preocupa por Ela: já na cruz, Jesus dedica as suas últimas palavras a tudo aquilo que mais profundamente guardava no coração. Uma delas é dirigida a João, o Discípulo Amado. Jesus, vendo perto o fim de sua vida terrena, pede ao Apóstolo que guarde Maria no profundo de seu coração, entre suas coisas mais amadas e valiosas (Jo 19,27).

Shutterstock/Wirestock Images
Shutterstock/Wirestock Images


Por outro lado, a Tradição da Igreja nos conta do amor e respeito que guardava Jesus por sua Mãe. Foi a Ela que o Senhor, segundo a Tradição, apareceu pela primeira vez depois de sua ressurreição dos mortos, guardando para Ela a primeira manifestação de sua vitória pascal.

Em alguns lugares, a Igreja guarda a tradição que nos conta das ânsias de amor filial com que esperava Jesus à subida de Maria ao Céu, onde chegou Nossa Senhora em corpo e alma. Também de alguns lugares chega a tradição que nos conta que, da coroação de Maria como Senhora do Universo, participou o Filho, com singular admiração e respeito.

Jesus ama sua Mãe, A admira com filial respeito, obedece com presteza a seus pedidos, A entende sem demora mesmo com poucas palavras, e separa para Ela as partes mais profundas do seu coração humano e divino.

Escrito por
Júlio Egrejas (Arquivo Pessoal)
Júlio Egrejas

Júlio Egrejas nasceu no Rio de Janeiro (RJ), em 1975, é membro do Sodalício de Vida Cristã desde 1993. Desde 2012 mora em Petrópolis, e participa do Movimento de Vida Cristã, onde realiza diversos serviços de evangelização e formação Cristã, com destaque para o Curso Católico de Oração e Espiritualidade. Atualmente está terminando a dissertação em vistas ao Mestrado em Direito Canônico.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Espiritualidade

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.