Por Fábio Santos Em Espiritualidade Atualizada em 06 AGO 2019 - 10H36

Meu marido me traiu!

Responder a isso talvez não seja fácil

A dor da traição é uma dor conhecida pelo mundo da Bíblia. Se o inimigo viesse insultar-me, poderia aceitar certamente; mas és tu, companheiro e amigo com quem tive agradável convívio, (Sl 54, 13-14) que erguestes teu pé contra mim” (Sl 40,10b.)

Diante destas dores, como não sentir aquela contradição que nos conduz do amor ao ódio, numa intensa busca de explicações? O que Deus espera de nós diante destas dolorosas realidades?

Eldar Nurkovic/Shutterstock
Eldar Nurkovic/Shutterstock


Guia prático

1. O que sinto? O que vou fazer em relação a isso?

Medite, converse com pessoas prudentes, chore no colo dos seus pais, e não esqueça de falar com Deus: peça a Ele a Sabedoria de amar. As feridas do nosso coração não podem nos afogar. Devemos levantar e nadar neste mar de dificuldades, e levar o nosso interior à luz da verdade, onde o coração novamente conseguirá amar e ser feliz. A Graça Divina nos ajuda nisso. Não perca a esperança de ser feliz e busque preservar todas aquelas coisas boas da relação.

2. Converse com ele: O que ele sente? O que ele vai fazer?

Este é um momento difícil, mas necessário. Confrontar-se com o companheiro é necessário para esclarecer pontos importantes. Por exemplo: O que ele pensa sobre o que aconteceu? Qual o motivo que ele teve? O que ele quer fazer daqui para a frente? Qual opção os dois desejam tomar? O que vai mudar?

3. Quem somos? O que significa o nosso compromisso?

Finalmente, deve ser levada em consideração toda a história do casal, o compromisso que fizeram juntos, os filhos. É importante um esclarecimento que possa reformular a maneira como vivem essa relação. Não basta ficar no nível emocional; os dois devem tomar, com calma e de maneira amadurecida, as próximas decisões.

Responder a tudo isso talvez não seja fácil, nem vai apagar as dores e o desafeto da confiança perdida, mas deve ser a base de uma nova experiência, que só um coração cristão, que aprendeu a perdoar, poderia conceber. Sim, é neste sacrifício, nesta abnegação, que o verdadeiro amor se manifesta.

Escrito por
fabio santos (Arquivo Pessoal)
Fábio Santos

Fábio Santos Araújo é leigo Consagrado no Sodalício de Vida Cristã em Petrópolis (RJ). Formado em Filosofia, cursa graduação em Teologia na Universidade Católica de Petrópolis

1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Espiritualidade

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.