Afresco Santa Maria Madalena ( Renata Sedmakova/ Shutterstock)
Espiritualidade

O que podemos aprender com Maria Madalena?

Cankin Ma 2020 (arquivo pessoal)

Escrito por Cankin Ma Lam

21 JUL 2021 - 09H19 (Atualizada em 21 JUL 2021 - 09H43)

Há um tempo, numa peregrinação a Roma, tive a oportunidade de visitar várias igrejas e santuários. Algo impressionante foi constatar repetidamente as lembranças de grandes santos. Numa das igrejas que visitamos me impressionou uma das relíquias lá conservadas.

O relicário tinha a forma de um pé, e a inscrição que o descrevia dizia "Il primo piede a essere entrato nel sepolcro di Cristo risorto" (o primeiro pé a entrar no túmulo do Cristo ressuscitado). Talvez isso seja um primeiro aprendizado com Maria Madalena: que nossas pegadas possam remeter os demais ao mistério do Cristo Ressuscitado.

Renata Sedmakova/ Shutterstock
Renata Sedmakova/ Shutterstock

Para além do anedótico, já próximos ao dia de Santa Maria Madalena (22 de julho), vale a pena chamar a atenção sobre uma recente mudança na sua celebração litúrgica. Do lado mais técnico, digamos, passou de memória ao grau de festa em junho de 2016 (no contexto do ano jubilar da Misericórdia).

O Decreto* indica como "a Igreja, tanto no Ocidente como no Oriente, teve sempre em grande consideração e louvor Santa Maria Madalena, celebrando-a de diversos modos, pois ela foi a primeira testemunha evangelizadora da ressurreição do Senhor".

O texto continua lembrando que "São Gregório Magno chamou de 'testemunha da misericórdia' e São Tomás de Aquino de 'apóstola dos apóstolos'". Assim, ela é uma chamada a "refletir aprofundadamente sobre a dignidade da mulher, sobre a nova evangelização e a grandeza do mistério da misericórdia divina".

Se tivermos que acrescentar uma última lição desta santa, eu frisaria o ardor do seu amor a Jesus. Ardor que leva a insistir, a perseverar. Pego emprestadas as palavras de São Gregório Magno numa das suas homilias. Comentando o evangelho, refere como os discípulos, depois de ir até o sepulcro conduzidos por Maria Madalena, "voltaram então para casa (...). Entretanto, Maria estava do lado de fora do túmulo, chorando" (Jo 20,10-11).

Renata Sedmakova/ Shutterstock
Renata Sedmakova/ Shutterstock

Continua explicando: "Este fato leva-nos a considerar quão forte era o amor que inflamava o espírito dessa mulher, que não se afastava do túmulo do Senhor, mesmo depois dos Discípulos terem ido embora. Procurava a Quem não encontrara, chorava enquanto buscava e, abrasada no fogo do seu amor, sentia a ardente saudade Daquele que julgava ter sido roubado. Por isso, só ela O viu então, porque só ela O ficou procurando. Na verdade, a eficácia das boas obras está na perseverança, como afirma também a voz da Verdade: ‘Quem perseverar até o fim, esse será salvo’".

Leia MaisO que podemos aprender com o Sagrado Coração de JesusSão João da Cruz: O que podemos aprender com ele?Assim, próximos da festa de Santa Maria Madalena, temos várias lições para aprender com ela. Que ela nos ajude a crescer na nossa fé e amor ao Cristo Ressuscitado, para aceitar junto Dele os desafios do tempo presente.

* O decreto pode ser encontrado aqui


Escrito por
Cankin Ma 2020 (arquivo pessoal)
Cankin Ma Lam

Nascido no Equador, filho de pai chinês é apóstolo de plena disponibilidade no Sodalício de Vida Cristã. Atualmente faz caminho ao sacerdócio e estuda teologia na Universidade Católica de Petrópolis.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Espiritualidade

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.