Por Dante Aragón Em Espiritualidade Atualizada em 28 FEV 2020 - 11H54

São João da Cruz: O que podemos aprender com ele?

Reprodução
Reprodução

São João da Cruz nasceu na Espanha, em Fontiveros, província de Ávila, aproximadamente no ano de 1542. Este grande Doutor da Igreja e reformador do Carmelo nos deixa alguns ensinamentos: viver na pobreza, viver com sofrimentos, vida espiritual intensa e união com Deus.

- Pobreza e Sofrimento

Leia Mais5 conselhos de São João da Cruz para a juventudeSão João da Cruz nasceu numa família pobre. Seu pai, Gonzalo de Yepes, de família nobre, para se unir à sua esposa, Catalina Alvarez, deixou tudo, perdeu seus bens e foi seguindo seu grande amor, pois a família não a aceitava. Ficando na miséria, eles tiveram três filhos. O pai morreu quando João era muito pequeno, e eles chegaram a passar fome. São João da Cruz frequentou uma escola para crianças pobres. Ele foi um menino piedoso e foi sacristão.

Posteriormente, ele quis seguir a vida religiosa, e ofereceram a ele a possibilidade de ser sacerdote diocesano, mas ele queria o radicalismo, desejando ser um monge cartuxo, porém depois entrou no Carmelo. A cela de São João tinha uns três metros de comprimento por dois de largura. Ele sofreu, também, por ordem de seus Superiores, golpes brutais, o que fez com que conservasse cicatrizes até a sua morte. Este sofrimento de São João coincide exatamente com as penas que descreve Santa Teresa na “sexta morada”: insultos, calunias, dores físicas, angústia espiritual e tentações.

- Vida de oração e união com Deus

São João da Cruz é conhecido como “o grande santo do amor”. A sua doutrina é fiel à tradição cristã dos inícios: o fim do homem na terra é atingir a “perfeição da caridade e elevar-se à dignidade de filho de Deus pelo amor”. Ele chamava à Divina Providência “o patrimônio dos pobres”.

A sua união com Deus está plasmada na sua obra literária, da qual podemos mencionar quatro títulos: “A subida do monte Carmelo”, “A Noite escura”, O Cântico espiritual” e “A Chama viva do amor”. As duas primeiras são textos duros e até poder-se-iam apresentar como negativos; porém, é importante entender o contexto, o qual está claro nas outras duas obras, tanto no “Cântico espiritual” como na “Chama viva do amor”, que mostram a centralidade e a motivação principal para a ascética, que é o amor a Deus.

São João da Cruz faleceu no dia 14 de dezembro de 1591, dia em que também celebramos a sua festa.

Escrito por
Dante Ricardo Carrasco Aragón (Arquivo pessoal)
Dante Aragón

Dante Aragón, nasceu no Perú, é administrador, mestre em psicologia, especialista em antropologia cristã e participa do Movimento de Vida Cristã em Petrópolis (RJ), desde 2003

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Espiritualidade

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.