Por Pe. Antônio Queiroz, C.Ss.R Em Histórias de Vida

O coquinho de indaiá

Indaiá é uma palmeira que existe no litoral sudeste do Brasil. Ela produz um cacho de cocos que são comestíveis e gostosos. Mas o coquinho não tem como ser aberta sem destruí-lo. Pode-se amassá-lo, serrá-lo, furá-lo, mas não se consegue abri-lo.

 Entretanto, se tomarmos um vaso, nele plantarmos o coquinho e o regarmos, depois de algum tempo o coquinho não só se abre, mas nasce dele uma bela palmeira.

 O coquinho de indaiá é como o coração humano: Só se abre de dentro para fora. Com violência, não conseguimos abrir o coração humano. Só o homem possui a chave do seu coração e pode abri-lo, pois ele só se abre de dentro para fora.

 Querer amar alguém já é amar. Querer perdoar alguém já é perdoar. O resto vem com o tempo. “Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a vida por quem ama” (Jo 15,13).

 

Escrito por
Padre Antônio Queiróz dos Santos (Pe. Antônio Queiroz, C.Ss.R)
Pe. Antônio Queiroz, C.Ss.R

Mais conhecido como Padre Queiróz (in memoriam) recolheu ao longo de seu ministério centenas de histórias que falam de forma simples e popular da fé e das realidades do povo de Deus.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Pe. Queiróz, C.Ss.R., em Histórias de Vida

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.