Por Pe. Leo Pessini Em Igreja

Encontro Internacional de Párocos Camilianos em São Paulo

De 19 a 23 de abril de 2017, no Centro Santa Fé (Rodovia Anhanguera, Km 27, Jesuítas), em São Paulo, realizou-se o 3º. Encontro Internacional dos Párocos e Reitores Camilianos, que teve como tema: A Paróquia como lugar de comunhão (Koinonia), evangelização (Kerygma), e missão (Diaconia)”.

             Encontro Internacional de Párocos Camilianos em São Paulo

Este evento contou com a participação de 49 pessoas, entre religiosos camilianos e colaboradores leigos, provenientes de 15 países, dos cinco continentes (Ásia, África, Europa e América Latina) de diversas Províncias, vice Províncias e Delegações da Ordem Camiliana.   Do Governo Geral da Ordem Camiliana, estiveram presentes: o Superior Geral dos Camilianos, Pe. Leo Pessini, brasileiro, que há três anos dirige a Ordem Camiliana no mundo, e os Conselheiros Gerais, Pe. Aris de Miranda, Conselheiro Geral para o Ministerio Camiliano e o Pe. Gianfranco Lunardon, Secretário Geral da Ordem e também reitor da Igreja Santa Maria Maddalena, em Roma, que custodia a memória de São Camilo.

Este evento foi planejado e organizado pelo Conselho Geral da Ordem Camiliana (Roma), com a coordenação do Conselheiro Geral para o ministério camiliano, Pe. Aris de Miranda, em colaboração com a Província Camiliana Brasileira (Pe. Mateus Locateli e Pe. Junior), que não mediu esforços desde a acolhida, hospitalidade, e preparo infra estrutural, para que este evento fosse um sucesso, ao alcançar plenamente seus objetivos.

A sintonia com a Igreja foi expressa na visita fraterna que o Arcebispo de São Paulo, Cardeal Dom Odilo Pedro Scherer e pela presença e participação em todo o encontro, do único bispo camiliano do mundo, Dom Prosper Kontiebo, Bispo da recém criada diocese de Tenkodogo, Em Burkina Faso, África. A presença de ambos nos lembrou que a presença Camiliana nesta forma de ministério camiliano, especial o ministério paroquial, ocorre sempre em comunhão com a Igreja local e Universal.

Os momentos ricos de reflexão e de partilha, centraram-se em torno da discussão a respeito da identidade da paróquia de perfil camiliano: A paroquia Camiliana, como hospital aberto, onde conhecer, amar e servir sobretudo as pessoas mais pobres e enfermas, entre Koinonia (lugar de comunhão), Kerigma (anuncio da palavra de salvação), e diakonia (missão, serviço da caridade samaritana).

O objetivo fundamental deste encontro internacional, para além do conhecimento das experiências e trabalhos pastorais em curso nas mais diferentes realidades onde se encontram estas paroquias no mundo camiliano, foi de elaborar algumas diretrizes para que possam nortear a missão dos religiosos camilianos na paroquia onde assumem a responsabilidade pastoral. Partindo do conteúdo do Estatuto das paroquias camilianas brasileiras, elaborou-se as diretrizes para todas as paroquias confiadas aos camilianos, reitorias de Igrejas e santuários.

Tradicionalmente o lugar clássico do ministério Camiliano sempre foi, e sempre será diga-se de passagem, o Hospital, excepcionalmente se justificaria assumir o governo pastoral de uma paroquia. A Paroquia sempre foi vista quase com que um “desvio tolerado” do verdadeiro ministério camiliano, que é de atuar no mundo da saúde, cuidado samaritanamente dos doentes mais pobres e necessitados. Particularmente a partir do Concilio Vaticano II (1962-1965) esta visão muda para uma apreciação muito mais positiva.   Lembramos São Camilo que falava do “mare Magnum”, isto é, grande mar que é a existência dos doentes nas suas casas. O importante é que os doentes sejam cuidados, seja no hospital ou paroquia, que são instrumentos, estruturas contextos nos quais encontramos os prediletos de Jesus, isto é os doentes e que constituem a razão de existirmos como Camilianos no mundo.

E nesta perspectiva que este encontro internacional tornou-se um evento histórico de extrema importância ao definir o “rosto camiliano da paroquia confiado aos camilianos”. Entre as principais caracterizas que definem o perfil de um “paroquia camiliana”:

1) Atividades de evangelização e serviço juntos aos doentes, idosos e pessoas portadoras de necessidades especiais na paroquia;

2) Formação de agentes de Pastoral da Saúde (visitadores de doentes), para ir de encontro aos doentes sejam nos hospitais ou instituições de saúde que se situam no âmbito paroquial bem como a domicilio.

3) Equipe de Pastoral da Saúde organizada e atuante, como o bom samaritano que acolhe os mais necessitados e doentes da paroquia;

4) Centro de irradiação da Pastoral da saúde para as outras paroquias da Diocese.

5)Centro de animação e despertar de vocações camilianas entre os jovens;

6) Celebrações litúrgicas especiais ligados ao mundo da saúde e dos doentes, tais como: Dia mundial do doente (11 de fevereiro); Dia de São Camilo (14 de julho); Dia de Nossa Senhora da Saúde (16 de novembro); celebração do dia dos beatos e beatas camilianos: beato Henrique Rebuschini – 10 de maio; Beata Maria Domingas Brun Barbantini - 22 de maio; Beato Luiz Tezza - 26 de setembro; e Beata Josefina Vanini - 16 de outubro.

Na mensagem final do encontro, dirigida especialmente a todos os párocos e reitores camilianos do mundo, intitulada Paroquia ´camiiana´: Hospital aberto; casa de esperança e de misericórdia”, ao agradecer os religiosos camilianos que trabalham na animação pastoral das paroquias, incentiva-se a que sejam ousados na criatividade evangélica e samaritana de irem ao encontro dos doentes e sofredores principalmente daqueles que se situam nas periferias existenciais e geográficas (Papa Francisco) da paroquia. Continuar em pleno século XXI, as ações de São Camilo.

Celebração histórica na Paroquia Nossa Senhora do Rosário de V. Pompeia

No dia 24 de abril de 2017, II Domingo da Pascoa, celebrado liturgicamente como sendo o Domingo da Misericórdia (Santo Joao Paulo II), ocorreu uma celebração histórica na Paroquia N. Sra. do Rosário de Vila Pompeia. Esta Paroquia, foi a primeira que os camilianos assumiram quando chegaram no Brasil, para início de missão, em 1922.

Na missa dominical das 19 hs, esteve celebrando o bispo camiliano Dom Prosper Kontiebo, de Burkina Faso, Diocese de Tenkodogo. Em toda a história da Ordem de mais de 400 anos, tivemos até o momento somente quatro bispos, com Dom Prosper.  

Nesta celebração estiveram presentes também, além do pároco, Pe. Rosivaldo, o Superior Geral da Ordem, Pe. Leo Pessini, brasileiro que no momento tem a responsabilidade de animar a Ordem Camiliana no mundo. Pe. Christian de Paul de Bachifontaine, que celebra dominicalmente na paroquia, foi o tradutor do francês para o português.

Enfim, estimado (a) leitor (a), paroquiano (a), tivemos a graça de vivermos juntos um momento único e inesquecível em nossa Paroquia. Uma celebração eucarística rara, marcada pela simplicidade e humildade de um bispo camiliano, que não deixou de encantar e emocionar espiritualmente quem esteve presente! Deus seja louvado!  

                                                                                                              Pe. Leo Pessini, MI

Superior Geral dos Camilianos, é religioso Camiliano brasileiro
e atualmente reside em Roma (Itália).

 

Escrito por
Pe. Léo Pessini Currículo - Aquivo Pessoal
Pe. Leo Pessini

Professor, Pós doutorado em Bioética no Instituto de Bioética James Drane, da Universidade de Edinboro, Pensilvânia, USA, 2013-2014. Conferencista internacional com inúmeras obras publicadas no Brasil e no exterior. É religioso camiliano e atual Superior Geral dos Camilianos.

1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Polyana Gonzaga, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.