Por Redação A12 Em Igreja Atualizada em 21 OUT 2019 - 09H03

Missa celebra Irmã Dulce dos Pobres em Salvador (BA)

Mariana Joffre/A!2
Mariana Joffre/A!2


A primeira missa celebrada no Brasil em honra a Santa Dulce dos Pobres foi celebrada no domingo (20), às 17h, no Estádio Arena Fonte Nova, na capital baiana. Porém, a programação teve início às 12h, com a abertura dos portões para os fiéis.

Antes da missa, mais de 500 crianças do Centro Educacional Santo Antônio, entidade ligada às Obras Sociais de Irmã Dulce (OSID), fizeram a apresentação de um musical chamado 'Império de Amor' que conta a história dos 60 anos das Obras Sociais.

Canonização

OSID
OSID

Irmã Dulce foi declarada Santa em cerimônia de canonização presidida pelo Santo Padre, o Papa Francisco, no domingo passado (13). 

Religiosa da Congregação das Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição da Mãe de Deus, Santa Dulce dos Pobres nasceu em Salvador, no dia 26 de maio de 1914 e ali faleceu, em 22 de maio de 1992, tendo sido beatificada em 22 de maio de 2011.

A santa teve o terceiro processo de canonização mais rápido da Igreja Católica, conforme informações abaixo:

- A canonização mais rápida foi a do Papa São João Paulo II, apenas 9 anos após a sua morte;

- Depois, Madre Tereza de Calcutá, que foi canonizada 19 anos após a sua morte;

- E agora veio Irmã Dulce dos Pobres, canonizada após 27 anos de sua morte.

De acordo com o Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, Dom Murilo S. Krieger, a santidade de Irmã Dulce confirma que é possível ser santo nos dias atuais: 

“Irmã Dulce foi em nossa frente para dizer: a santidade em nossa época é possível; a santidade em nossa época não é algo irrealizável, não é para um grupinho de pessoas privilegiadas: é para todos. E ela veio nos mostrar isso amando a Jesus, servido a Jesus nos pobres. É possível sermos santos!, afirmou Dom Murilo. 

Mariana Joffre/A12
Mariana Joffre/A12

Em entrevista exclusiva à Rede Aparecida de Comunicação, o arcebispo observou que muitos milagres acontecem mundo afora, mas os médicos são muito receosos em colocar sua assinatura embaixo de um fato que, muitas vezes, eles não entendem.

Mas, no caso de Ir. Dulce, foi muito evidente: um homem que foi cego durante 14 anos, em dado momento começou a ver novamente.

"O mais curioso, o interessante é que ele vê, mas o defeito no globo ocular continua, há médicos que provam issoAqui no Brasil, vários médicos o examinaram. O processo foi para Roma, passou por mais sete médicos e todos consideraram realmente milagre, depois foi para os teólogos, que deram o seu parecer, foi para os cardeais, que olharam o conjunto, a vida, o milagre. Deus precisou nos mostrar que, talvez, no momento de hoje, precisamos de um sinal forte de amor, caridade, desprendimento. Em um mundo tão egoísta, em que pessoas estão fechadas em si, houve alguém que se desdobrou para servir os pequenos e necessitados", opina Dom Murilo.

Ele também afirma que é muito importante essa canonização, pois o povo brasileiro é acostumado a venerar santos europeus dos séculos passados. Porém, hoje existe uma "santa da nossa época", que muitos conheceram. Portanto, desmistifica-se a ideia de santo distante. "Eles estão por aí perto de nós. Alguns são canonizados, outros não", salienta o Arcebispo

História do miraculado

Sara Gomes
Sara Gomes
José Maurício Bragança Moreira que recebeu a graça por intercessão de Irmã Dulce



O maestro José Maurício Bragança Moreira, que recebeu a graça por intercessão de Irmã Dulce, deu o seu testemunho:

Leia Mais'Doce luz': Lançado Hino à canonização de Ir. Dulce3 coisas a aprender com Santa Dulce dos Pobres e viver nesta Campanha da Fraternidade "Eu sou paciente de glaucoma muito grave, que me cegou durante 14 anos.

Em 2014, eu estive em uma situação muito complicada. No dia do milagre, 10 de dezembro daquele ano, o meu coral ia cantar, mas a minha esposa nem me deixou sair de casa por causa do derrame que eu tive nos olhos, devido a uma conjuntivite viral.

Eu passei a noite sem conseguir dormir e, por volta das 4h, eu peguei a imagem de Irmã Dulce que fica na cabeceira da minha cama, e coloquei nos meus olhos e pedi a ela que aliviasse a minha dor, porque estava muito difícil, já que eu estava há quatro dias sem conseguir dormir.

Nesse mesmo momento, quando eu coloquei a imagem de volta, eu já bocejei. Então, ela já me fez dormir e acredito que ela tenha operado durante o meu sono. Quando eu acordei de manhã, a minha esposa me deu umas compressas de gelo e foi quando eu comecei a enxergar o gelo e a ver a minha mão e, aos poucos, a visão foi voltando. O momento que começou o retorno da visão foi pouco tempo depois da oração. É um milagre”, afirmou.

Embora tenha voltado a enxergar, os exames clínicos do miraculado continuam como sendo de um paciente cego.

Eu ouvi de médicos que eu nunca ia voltar a enxergar, porque a visão perdida do nervo ótico não se recupera. Eu nunca pedi para voltar a enxergar, pois eu tinha consciência de que era impossível. O que Irmã Dulce me deu foi muito mais do que a cura da conjuntivite ou o alívio da dor. Ela atendeu a minha oração. É uma gratidão infinita, pois eu nunca imaginei que isso ia acontecer em minha vida”, disse o miraculado.


.:: Confira abaixo galeria com fotos da celebração

Ponto alto da Missa


Na homilia, Dom Murilo Krieger fez questão de expressar belíssimas palavras, como se estivesse falando com a Santa em vida. Ele também afirmou que o Brasil todo se alegra com a canonização e relatou que todos presentes no Vaticano no dia 13 de outubro tiveram uma experiência única. É emocionante a sensação, daquelas que só a fé permite-nos viver”.

Dom Murilo falou também diretamente à Santa, como destacamos abaixo:

-"Quando a senhora poderia ter imaginado que uma multidão se reuniria por sua causa em um estádio de futebol?"

- "Seu amor aos pobres e enfermos, menores abandonados e desprotegidos lhe tornaram ainda mais conhecida. Efeito da ação do Espirito Santo em seu coração, colaborou com a graça Divina e se tornou discípula de Jesus Cristo";

- "A Senhora foi um Anjo que passou pelas ruas dessa cidade e ajudou muitos a descobrir o sentido da palavra felicidade";

- "Bento XVI te lembrou como Mãe dos Desamparados";

- "O Papa Francisco lembrou que a vida religiosa é um caminho de amor nas periferias existenciais no mundo";

- "Foi rezando que conseguiu vencer os seus limites e não desanimava quando as portas se fechavam e os céu se escurecia";

- "A Senhora via os necessitados a partir de Cristo";

- "Como não lembrar a sua confiança na Divina Providência?";

- "O mundo precisa de muitas Irmãs Dulces!"


Obrigado por sua vida e seu testemunho e pelas lições que nos deixou, Anjo Bom do Brasil!

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.