Por Eduardo Gois Em Igreja Atualizada em 09 OUT 2018 - 15H55

Por que pais vestem filhos pequenos como santos?


Thiago Leon
Thiago Leon

A tradição de vestir crianças como santos da Igreja Católica é muito antiga. Não há dados precisos sobre como começou. O costume vem da devoção popular e nunca foi obrigatório, ou institucionalizado, nem mesmo é uma catequese oficial que a Igreja educa ou orienta.

Leia MaisProgramação dedicada às crianças na Festa da PadroeiraComo contar para as crianças sobre o falecimento de alguém próximo?Como preparar as crianças para a Primeira Comunhão?Para o missionário redentorista, Padre Luiz Camilo Júnior C.S.s.R, esse costume brota da espontaneidade e da fé das pessoas. Mas acima de tudo, tem significados maiores do que possamos imaginar. “Muito mais que vestir crianças pra enfeitar uma procissão ou pagar uma promessa, é expressão da fé dos pais que querem permitir aos filhos que tenham uma identidade com aquele santo e que eles tragam para os filhos, exemplos de bondade, de confiança em Deus e de fé”.

Normalmente os pais vestem as crianças como fruto de alguma promessa que fizeram. O intuito mais comum é expressar gratidão por uma graça alcançada. É mais comum vermos crianças trajadas como os santos tradicionais, como por exemplo São Benedito, Santa Terezinha, São Geraldo Majela, Santa Rita de Cássia e Nossa Senhora Aparecida. “É expressão da fé que primeiramente revestiu os corações dos pais”, opina Padre Camilo.

De acordo com o religioso, o mais curioso é que a roupa na criança não significa uma graça que o pai ou a mãe alcançaram na própria vida, mas uma graça que eventualmente possa ter sido alcançada pela vida do filho.

Pode-se afirmar que toda essa simbologia e tradição pode ir muito além, pois ao vestir a criança com a roupa dos santos, pode-se dizer que ali se realiza uma catequese. São pais querendo ensinar crianças sobre a fé, ou que eles podem ser capazes de alcançar graças e superar dificuldades que vão encontrar na vida e que, no futuro, quando forem adultos, poderão ser mais fortes.

1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Eduardo Gois, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.