Por Valquíria Vieira Em Igreja Atualizada em 08 FEV 2018 - 08H35

Três ensinamentos da vida de Santa Bakhita para as nossas vidas

Santa BakhitaA Igreja celebra hoje (08) o Dia de Santa Bakhita, religiosa que percorreu uma vida de sofrimento, mas que a conduziu ao encontro com Deus, a quem chamava de ‘patrão’.

A experiência de comunhão com Deus que Santa Bakhita vivenciou traz ensinamentos para as nossas vidas.

Segundo padre Renato Marchioro, pároco da Paróquia de Santa Bakhita em Nova Odessa (SP) a vida da Santa ensina a importância de agradecer a Deus sempre e em tudo.

“Mesmo com uma vida de sofrimento, em que foi raptada, escravizada, Bakhita não deixou de agradecer a Deus os caminhos que teve que percorrer para conhecer Jesus. Ela tinha certeza que foi Deus quem a conduziu, mesmo que por caminhos sofridos, sem cessar agradecia no final de sua vida disse: ‘Se eu ficar de joelhos toda a vida, não expressarei jamais toda a minha gratidão ao bom Deus’. Assim ela nos ensina a agradecer”, colocou.

:: Saiba mais sobre a história de Santa Bakhita

O testemunho de Bakhita, de uma vida plena em santidade, ainda ensina como tomar decisões seguindo o coração.

“Quando Bakhita já estava na Itália e ganhou um crucifixo de seu patrão despertou a curiosidade de saber o por que Ele havia morrido pregado numa cruz, a partir da busca por essa resposta ela chegou a conhecer a Congregação das Irmãs Canossianas e quando seu patrão a convidou a voltar para a África, seu país de origem, ela tomou a decisão corajosa de continuar na Itália e lá recebeu os primeiros sacramentos, seguiu a vida religiosa e sentiu-se verdadeiramente livre e plena do amor de Deus”, contou padre Renato.

Por fim, padre Renato ainda destaca mais uma ensinamento de Santa Bakhita para as nossas vidas que é o testemunho do amor através da humildade.

“O grande ensinamento de Bakhita é o testemunho do amor a Deus, com humildade, simplicidades e sorriso constante ela conquistou todas a sua volta ensinando a ser bom, amar aDeus, rezar por aqueles que nem mesmo conhecemos e ela mesmo no final da vida quando já estava muito doente quando alguém perguntava como estava ela respondia com fé: como o ‘patrão’ quer, assim mostrando que sempre compreendia a vontade de Deus”, finalizou.

Irmã Josefina Bakhita faleceu no dia 8 de fevereiro de 1947 e foi canonizado em 1 de outubro de 2000, pelo Papa João Paulo II.

1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Valquíria Vieira, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.