Por Redação A12 Em Evangelhos Atualizada em 21 DEZ 2018 - 13H32

Evangelho em Libras | Solenidade Natal do Senhor


Reflexão: Pe. Luiz Camilo Jr - C.Ss.R 
Intérprete: Kiara Maria Socuta Quintanilha

(Jo 1,1-5.9-14)
No princípio era a Palavra, e a Palavra estava com Deus, e a Palavra era Deus. No princípio estava ela com Deus.
Tudo foi feito por ela e sem ela nada se fez de tudo que foi feito.
Nela estava a vida, e a vida era a luz dos homens. E a luz brilha nas trevas, e as trevas não conseguiram dominá-la.
Era a luz de verdade, que, vindo ao mundo, ilumina todo ser humano.
A Palavra estava no mundo – e o mundo foi feito por meio dela – mas o mundo não quis conhecê-la.
Veio para o que era seu, e os seus não a acolheram. Mas, a todos que receberam, deu-lhes capacidade de se tornarem filhos de Deus isto é, aos que acreditam em seu nome, pois estes não nasceram do sangue nem da vontade da carne nem da vontade do varão, mas de Deus mesmo.
E a Palavra se fez carne e habitou entre nós. E nós contemplamos a sua glória, glória que recebe do Pai como Filho unigênito, cheio de graça e de verdade.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós Senhor.

Reflexão
Celebramos o Natal do Senhor. Nasceu para nós o Salvador, o príncipe da paz, a luz do mundo. Por isso a liturgia nos convida a celebrar este mistério de nossa salvação, quando o Filho de Deus, o Verbo eterno, se faz carne e veio morar no meio de nós. Por isso o Evangelho desta solenidade, também conhecido como Prólogo de São João, fala que a Palavra eterna que é Deus, agora se concretiza em Jesus, o Verbo encarnado, a grande luz que ilumina o mundo.

A Palavra de Deus é força criadora de vida, e ao se encarnar, Jesus traz a força para recriar na luz de Deus a vida de todo homem e de toda mulher. João Batista anunciou essa grande luz para a humanidade, luz que traz a força para dissipar as trevas, superar o poder da morte e tudo aquilo que representa escuridão na vida do povo. Por isso no dia de Natal a luz é tema central da liturgia: “Eu sou a luz do mundo, quem me segue não andará nas trevas, mas terá a luz da vida”. E ao acolher Cristo como luz para a nossa vida, nós nos tornamos Nele filhos de Deus. Assim, o que era Palavra passa a ser carne, se concretiza em nossa vida. Assim, o Evangelho nos faz um apelo a acolhermos o Cristo como a luz que do Céu veio para em nós habitar.
Deus armou sua tenda entre nós, e é em nosso coração que ele deseja encarnar a força do seu amor, para que sejamos recriados na luz da vida que é o próprio Cristo. 

.:: Acesse a liturgia do dia

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Evangelhos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.