Por Eduardo Gois Em Mundo Atualizada em 26 SET 2019 - 13H35

Saiba a diferença entre migrante, imigrante e refugiado e as datas dedicadas a eles

No dia 27 de maio de 2019, foi divulgada no Vaticano a Mensagem do Papa Francisco para o Dia Mundial do Migrante e do Refugiado, que será celebrado no dia 29 de ste mês de setembro.

A data passa agora a ser celebrada sempre no último domingo de setembro. A comemoração foi alterada de 14 de janeiro para esta nova data a pedido de várias Conferências Episcopais.

Na mensagem deste ano, o Papa reforça que a resposta ao desafio das migrações pode ser resumida em quatro verbos: acolher, proteger, promover e integrar. Veja mais no vídeo acima.

Como tudo começou?

A comemoração foi originalmente instituída pelo Papa Pio X, em 1914 e, desde 1996, cita em seu nome oficial, além dos migrantes, também os refugiados.

Vic Hinterlang/ Shutterstock
Vic Hinterlang/ Shutterstock


Desde 1912, a Cúria Romana dispõe de um organismo próprio para tratar do assunto, com o Ofício Especial para a Imigração, instituído por Pio X. Antes, era a Congregação para a Propagação da Fé que cuidava dos migrantes. A repartição ganhou grande impulso de Pio XII que, em 1952, publicou a constituição apostólica Exsul Familia, primeiro documento eclesial dedicado especialmente ao tema.

Em 1970, Paulo VI deu mais autonomia ao órgão, tornando-o a Pontifícia Comissão para o Cuidado Espiritual dos Migrantes e Itinerantes, renomeado em 1988 como Pontifício Conselho para a Pastoral dos Migrantes e Itinerantes.

Finalmente, no início de 2017, o organismo se tornou a Seção Migrantes e Refugiados, dentro do novo Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral. O fato curioso é que, em um movimento inédito, o papa Francisco nomeou-se ele próprio como responsável direto pela seção.

Além do dia 29 de setembro próximo, outras datas recordam os migrantes e refugiados na esfera internacional e nacional, tanto na Igreja quanto em organismos da sociedade e esse grande número de datas muitas vezes confunde as pessoas.

Por isso, o A12 lista todas aqui, para você conferir sempre que precisar.

Vic Hinterlang/ Shutterstock
Vic Hinterlang/ Shutterstock


1. A Organização das Nações Unidas (ONU)
tem duas datas significativas, criadas no ano 2000:

- 18 de dezembro, Dia Mundial do Migrante ou das Migrações;

- 20 de junho, Dia Mundial do Refugiado.

2. No Brasil, no dia 25 de junho (ou no domingo que precede este dia), é celebrado o Dia do Migrante, data que foi instituída pela CNBB.

O dia é precedido pela Semana Nacional do Migrante, que em 2019 está na sua 34ª edição. O objetivo é mobilizar as comunidades em todo o Brasil para refletir sobre um tema relacionado à realidade da migração.

Promovida pelo Serviço Pastoral dos Migrantes Nacional (SPM), a semana produz materiais de divulgação como cartazes, texto-base e um livro com sugestões de encontros.

3. Outra data também é comemorada desde a criação de um decreto, em 14 de novembro de 1957, quando o documento nº 30.128, assinado pelo então governador de São Paulo, Jânio Quadros, determinou o 1º de dezembro como Dia do Imigrante.

Essa data foi escolhida para coincidir com o período do Advento, que significa "vinda, chegada". Porém, no Memorial do Imigrante, localizado na capital paulista, a festa acontece em 25 de junho, mesmo dia que foi instituído pela CNBB.

Leia MaisCáritas Brasileira proporciona acolhimento e integração a imigrantes Então, ficamos assim. Comemore migrantes e refugiados nestas datas a seguir:


20
de junho
 25
de junho
Último domingo 
de setembro

de dezembro     


18

de dezembro


Imigrante, migrante, refugiado. Qual a diferença?

Shutterstock
Shutterstock


Imigrante é aquele que imigra, ou seja, aquele que entra em um país estrangeiro, com o objetivo de residir ou trabalhar.
 Portanto, o termo "imigração" é usado para a entrada de pessoas em um país estrangeiro, enquanto "emigração" significa o movimento de saída de pessoas de um país para morar em outro.

Migração também significa um movimento, mas pode ser utilizado para descrever a mudança entre regiões. Ex: Eduardo migrou de Sergipe para São Paulo. O indivíduo que emigra é chamado emigrante.

Já os refugiados são pessoas que deixam seus países para escapar da guerra e da perseguição, e podem provar isso de alguma forma. Qualquer pessoa que se muda de um país a outro é considerada imigrante, a não ser que esteja fugindo de guerras ou perseguição, ou seja, quando é refugiado.

.:: Bispos de Roraima e Sergipe comentam a imigração venezuelana no Brasil

1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Eduardo Gois, em Mundo

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.