Notícias

Basílica de Nazaré inicia celebrações pelo seu centenário

Tradicional templo mariano no coração da Amazônia completou 99 anos do seu título como Basílica

Escrito por Alberto Andrade

29 JUL 2022 - 14H19 (Atualizada em 29 JUL 2022 - 15H48)

Arquidiocese Belém

Neste mês de julho, começam as celebrações pelo centenário da na Basílica Santuário de Nazaré, em Belém (PA). O Selo comemorativo do Jubileu dos 100 anos já foi apresentado para os devotos pelo arcebispo metropolitano Dom Alberto Taveira Corrêa e os Padres Barnabitas, que cuidam do Santuário.

Leia MaisQual a diferença entre Capela, Igreja, Catedral, Basílica e Santuário?Missa na Basílica Histórica abre Encontro Mundial das Famílias em AparecidaDom Alberto enfatiza que comemorar o jubileu significa valorizar o reconhecimento que a Igreja Católica deu ao templo.

“É um grande momento de ação de graças e desejo que nós vivamos cada vez mais com grande fidelidade ao Senhor”.

A Basílica paraense recebeu a honraria do Papa Pio XI em  19 de julho de 1923. A Basílica de Nazaré é uma das únicas basílicas da Amazônia Brasileira, juntamente com a Catedral Prelatícia Basílica Santo Antônio de Pádua em Borba, no estado do Amazonas.

“Existe na cidade de Belém do Pará, Brasil, a igreja paroquial erigida em honra da Virgem, sob a invocação da Bem aventurada Virgem de Nazaré, que, pela imponência da construção, pelo esplendor das obras de arte, pelo brilhantismo do culto, celebérrima, igualmente, pela frequência e devoção dos fiéis, pode com justiça e direito ser enumerada entre os principais santuários consagrados em terra brasileira, à Bem aventurada Virgem Maria. […] nos dignemos elevar esta igreja à categoria Basílica”, relatou o documento do Santo Padre na época.

Arquidiocese Belém
Arquidiocese Belém
Em 19 de julho de 1923, o Papa Pio IX concedeu o título de Basílica para o Santuário paraense


Devoção mariana através do Círio de Nazaré

Desde 1793, uma multidão de devotos participa anualmente de uma das maiores manifestações religiosas do Brasil, o Círio de Nazaré, realizado no segundo domingo de outubro em Belém.

A festa conta a história do milagre ocorrido em 1700, em uma floresta próxima a Belém. Ali, o caboclo Plácido José de Souza encontrou a imagem de Nossa Senhora de Nazaré, padroeira dos pescadores portugueses, e a levou para casa.

No dia seguinte, a imagem havia sumido e o caboclo foi reencontrá-la entre as pedras do igarapé Morucutu, no mesmo lugar onde estava da primeira vez. Isso aconteceu repetidas vezes, até que o governador mandou que a imagem fosse levada ao palácio do Governo, ficando sob intensa vigilância. De nada adiantou, pois na manhã seguinte a imagem havia desaparecido novamente. Os devotos concluíram que Nossa Senhora queria ficar às margens do igarapé e lá construíram uma ermida, onde atualmente está a Basílica de Nazaré.

Com o tempo, os milagres aumentaram, levando à cidade milhares de pessoas agradecidas. No mesmo ano, o governador Francisco de Souza Coutinho resolveu fazer uma procissão em homenagem à Santa, mas adoeceu dias antes. Prometeu então à Nossa Senhora que caso se recuperasse levaria a imagem até a Capela do Palácio. No dia 8 de setembro daquele ano, a Virgem chegava ao seu destino.

Portal Kairós
Portal Kairós


O primeiro Círio foi realizado na tarde de 8 de dezembro de 1793, saindo do Palácio do Governo.
Este roteiro se manteve até 1881. Em 1854, o Círio passou a ser realizado de manhã, para evitar as chuvas, que são mais comuns no período da tarde.

A partir de 1882, o bispo dom Macedo Costa, de comum acordo com o presidente da Província, Justino Ferreira Carneiro, resolveu que o ponto de partida seria a Catedral de Belém, como é até hoje. A imagem que participa das procissões é uma réplica, já que a santa encontrada por Plácido tem mais de 226 anos. Apenas no Círio de número 200, em 1992, a imagem original saiu na procissão.

A 230ª edição do Círio de Nazaré terá como tema 'Maria é Mãe e Mestra em todas as circunstâncias da vida', e a festividade pode voltar às ruas no formato tradicional e original, que ficou suspenso por dois anos devido à pandemia de covid-19. Este ano, estão previstos todos os eventos e procissões do Círio, que normalmente costuma reunir cerca de 2 milhões de pessoas nas ruas de Belém.


Padre Francisco Maria Cavalcante, reitor da Basílica de Nazaré falou sobre a celebração dos 100 anos


Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Alberto Andrade, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.