Notícias

Revisão do Estatuto da CNBB será confirmada na 59ª Assembleia Geral

Após aprovação na segunda fase do encontro em Aparecida, novo estatuto será encaminhado para o Vaticano

Escrito por Redação A12

29 JUN 2022 - 15H44 (Atualizada em 30 JUN 2022 - 08H02)

CNBB

A Comissão de Redação do Estatuto da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) se reuniu nos dias 27 e 28 de junho, em Brasília (DF), para os últimos ajustes no texto do novo Estatuto da entidade.

Leia MaisFinal da assembleia dos Bispos paulistas falou sobre ensino religiosoAssembleia Geral da CNBB chega ao fim com balanço da etapa virtual

O documento será analisado pelos bispos brasileiros antes da realização da segunda etapa da 59ª Assembleia Geral da CNBB, que irá ocorrer de 29 de agosto a 2 de setembro, no Centro de Eventos Padre Vitor Coelho de Almeida, no Santuário Nacional de Aparecida, e marcará o reencontro do episcopado depois de três anos.

O arcebispo de Ribeirão Preto (SP) e presidente da Comissão de Redação, Dom Moacir Silva, explicou que o processo já vinha sendo feito e que esta já era a terceira reunião em que a equipe se concentrava em “aclarear conceitos” e deixar “o texto pronto para ser enviado aos bispos”.

Isto porque, segundo Dom Moacir, durante a etapa presencial da Assembleia Geral, o documento será votado. Após aprovação do episcopado, a revisão do Estatuto da CNBB será submetida à Santa Sé para a aprovação definitiva.

Expectativa de aprovação

Dom Moacir afirmou que se sente tranquilo a respeito da aprovação do novo Estatuto por parte dos bispos.

“Já na primeira etapa da Assembleia, realizada de forma virtual, a reação foi muito boa e nós nem tínhamos feito tudo que tinha sido proposto, então acredito que não haverá muita dificuldade para aprovação na segunda etapa da Assembleia, e aí uma vez aprovado é aguardar o posicionamento da Santa Sé”, disse.

Ainda segundo ele, uma vez aprovado o Estatuto, será preciso fazer um novo regimento interno da CNBB. “Esse será o próximo passo dessa Comissão”, revela.

Além de Dom Moacir, o processo de sistematização é conduzido pelo bispo auxiliar de Brasília (DF), Dom José Aparecido Gonçalves de Almeida; e pelos padres Ewerton Fernandes Moraes, Tarcísio Pedro Vieira, Alberto Montealegre e Valdir Manoel dos Santos.

Thiago Leon
Thiago Leon
Segunda etapa da 59ª Assembleia Geral da CNBB será em Aparecida


O que há de diferente?

Dom Moacir salientou que sempre se ouvia por parte do episcopado a sugestão de que o Estatuto precisaria ser “mais leve”, então, de acordo com ele, “a Comissão vem tentando trabalhar para que isso aconteça, nessa perspectiva”.

A novidade do texto, conforme o bispo, é justamente o Preâmbulo (uma espécie de introdução resumida sobre o conteúdo do texto), uma parte nova do Estatuto e que não existia nos outros. “Inclusive o Preâmbulo foi elogiado na primeira parte da Assembleia, a de forma remota, e ali está um pouco o espelho do Estatuto”, finalizou Dom Moacir.

“No Preâmbulo está garantida a questão da sinodalidade, a missionariedade, a colegialidade, inclusive houve o acréscimo de um texto sobre a construção da Constituição Apostólica Praedicate Evangelium, do Papa Francisco, sobre a Cúria Romana e o seu serviço à Igreja no mundo”, disse.

CNBB assina termo em prol do diálogo nas Eleições 2022



Fonte: CNBB

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.