Por Redação A12 Em Santo Padre Atualizada em 20 MAI 2019 - 16H23

Papa Francisco: "Descartar comida é descartar pessoas"

Shutterstock
Shutterstock


Em discurso para cerca de 200 membros e voluntários da Federação Europeia dos Bancos de Alimentos, no sábado (18), o Papa expressou sua gratidão pelo trabalho de “dar de comer a quem tem fome”.

- "No mundo complexo de hoje" - frisou Francisco - "é importante que o bem seja bem feito; não deve ser fruto de um mero assistencialismo, que não contribui para o desenvolvimento". E referindo-se aos componentes dos Bancos de Alimentos, Francisco disse:

Leia MaisPapa pede orações pela ÁfricaDe que o mundo precisa? 6 pontos e 6 anos do Pontificado de Francisco“É belo ver pessoas de várias línguas, crenças, tradições e orientações diferentes que se encontram para compartilhar e promover a dignidade dos outros. Não se trata de uma busca de lucros pessoais, mas do futuro e do progresso dos últimos da sociedade”.

De acordo com o Santo Padre, os voluntários que trabalham com os bancos de alimentos entram em jogo, não com palavras, mas com fatos, combatendo o desperdício de comida e coletando suas sobras para serem distribuídas aos indigentes. "Lutar contra a terrível chaga da fome é também combater o desperdício. Coletar para distribuir, não produzir para desperdiçar. Descartar a comida é descartar as pessoas”, alertou.

O Pontífice também expressou que uma economia circular não pode ser mais adiada. O desperdício não pode ser a última palavra, deixada em herança pelos poucos ricos, enquanto a maior parte da humanidade se cala. Por isso, renovo-lhes minha gratidão e os encorajo a continuar a envolver, sobretudo os jovens, para que possam se unir a vocês na promoção do bem em benefício de todos”.

Ele também citou uma economia mais humana, que tenha alma e não espezinhe os mais frágeis, desprovidos de trabalho, de dignidade e de esperança; muitos são oprimidos pelos ritmos produtivos desumanos, que reduzem as relações pessoais e afetam a vida familiar.

Bancos de alimentos são organizações ou entidades reconhecidas oficialmente, sem fins lucrativos, baseadas no voluntariado, que têm o objetivo de arrecadar doações de alimentos ou sobras de comidas para serem distribuídas aos mais necessitados. No Brasil, o Banco de Alimentos foi fundado em 1988.

Fonte: Vatican News

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Santo Padre

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.