Por Elisangela Cavalheiro Em Notícias Atualizada em 30 ABR 2019 - 16H04

O sim definitivo de dois irmãos redentoristas: conheça suas histórias

A12.
A12.
Irmão Carlos e Irmão Alan professam os votos perpétuos em missa no Santuário de Aparecida.


Os irmãos redentoristas, Carlos José da Cunha e Alan Patrick Zuccherato, professam neste domingo (28), no Santuário Nacional de Aparecida, os votos perpétuos de pobreza, castidade e obediência e ainda o voto de perseverança que é próprio da Congregação do Santíssimo Redentor. Os dois missionários vão marcar de forma definitiva o seu 'sim' a Deus, à Igreja e à Congregação ao professar publicamente esses votos religiosos. 

Toda vocação tem uma história de descoberta, dúvidas, renúncias e entregas, e especialmente, um chamado de Deus. É Deus que continuamente chama os homens e mulheres para as mais diversas vocações. Irmão Carlos e Irmão Alan sentiram um chamado à missão dentro do carisma redentorista. 

Para Irmão Alan o início foi como a grande maioria dos vocacionados durante a juventude. Lá pelos seus 12, 13 anos, quando via o testemunho das irmãs religiosas que trabalhavam em sua paróquia, sentia que queria fazer algo a mais pelas pessoas. O sentimento foi crescendo diante das Semanas Missionárias que os Redentoristas realizavam em sua paróquia anualmente, por ocasião dos festejos em louvor à Mãe Aparecida.

Foi num destes momentos, no ano de 1995, em companhia de um colega que o então jovem Alan escreveu para o Secretariado Vocacional Redentorista em Aparecida. Já no ano seguinte, participou de encontros vocacionais e, em 1997 ao realizar a Convivência Vocacional foi aprovado para ingressar no Seminário Santo Afonso nesta mesma cidade. Ali permaneceu por três anos fazendo o Ensino Médio no Colégio do Carmo em Guaratinguetá. Depois prosseguiu seus estudos eclesiásticos.

:: Quem é o Irmão Missionário Redentorista?

A vocação para Alan nasceu da vivência de sua família que era bastante religiosa e ativa na comunidade, participando dos grupos de terço, das novenas e da oração nas casas. Estas experiências foram marcando sua vida de fé e seu amor à Igreja. Na fase de sua adolescência realizou algumas vezes romarias ao Santuário Nacional de Aparecida. A forte expressão da devoção à Nossa Senhora manifestada na casa da Mãe, e o alegre acolhimento na Evangelização dos Missionários Redentoristas, chamavam sua atenção e foi quando ele percebeu que se identificava com este estilo de trabalho e vocação. 

Para Irmão Carlos não foi muito diferente! Ele conheceu os Missionários Redentoristas pela Rádio Aparecida e sentiu o apelo de Deus para conhecer a Vida Religiosa e Missionária.  O testemunho dos missionários o fez sentir que possuía um dom e uma missão que ia além da sua família e comunidade.  

No ano de 2004, ele fez o primeiro contanto com o Secretariado Vocacional Redentorista em Aparecida, e já em 2005 participou dos encontros vocacionais no Seminário Santo Afonso em Aparecida para discernir o chamado de Deus em sua vida. Em janeiro de 2006 foi convidado a participar da Convivência Vocacional e foi aprovado para ingressar no antigo Seminário São Geraldo na cidade de Potim, onde concluiu o ensino médio. Depois seguiu seus estudos. 

Após todos esses anos de formação dentro da congregação, os dois religiosos vão reafirmar a sua profissão religiosa, lembrando aquela primeira feita há alguns anos, só que agora de forma perpétua ou pra toda vida. 

Para motivar a celebração dos votos religiosos, os missionários escolheram o tema "Tudo por causa de um grande amor", para dizer que eles não poderiam ficar indiferentes diante do amor de Deus e da missão que Ele os convocava. 

Acompanhe a celebração da Profissão Perpétua, ao vivo, pela TV Aparecida, a partir das 18h00, e reze desde já pela vocação de mais estes dois irmãos redentoristas. 



7 Comentários

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Elisangela Cavalheiro, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.