Por Elisangela Cavalheiro Em Notícias

Conheça a história de Nelsinho Santana que morreu no dia que escolheu

Arquivo.
Arquivo.
Nelsinho Santana aos nove anos, com a Irmã Genarina da Pediatria no dia de sua Primeira Comunhão, já com o braço amputado. Ao lado, imagem de divulgação.


O relógio da Santa Casa de Misericórdia de Araraquara, interior de São Paulo, marcava dezenove horas quando Nelsinho Santana tinha seu encontro definitivo com Deus. Era 24 de dezembro de 1964, e o dia que ele escolheu para ir para o céu.

Nelsinho Santana nasceu em Ibitinga (SP), no dia 31 de julho de 1955. Era de uma família numerosa de irmãos e de gente muito simples e pobre. Aos sete anos, sofreu uma queda e depois veio a
descobrir um câncer, que o fez viver dois anos em um hospital.

Durante o tempo em que ficou internado, o menino conheceu um Missionário Redentorista, o jovem padre Gerhard Rudolfo Anderer. Nelsinho perguntou se ele poderia levar a comunhão eucarística para ele todos os dias, pedido que o padre aceitou e, assim, ficou sendo seu amigo e confidente. 

Nelsinho teve o seu braço amputado e sofria muito com as dores e infecções. Pouco tempo antes de morrer, ele confidenciou ao padre que desejava morrer no dia de Natal, se Deus assim permitisse. Padre Rudolfo não entendeu bem, até que, no dia marcado, ao levar a comunhão, Nelsinho disse-lhe que Jesus tinha aceitado seu pedido, e que ele iria passar o Natal com Jesus.

A tocante história da devoção marcou o coração do jovem padre e o acompanhou durante seu ministério, até que ele resolveu publicá-la em 2005, em uma edição de distribuição gratuita, pela Editora Santuário. “Nelsinho para Todos” já está na 87ª edição e teve quase meio milhão de exemplares impressos e distribuídos.

“Foi um compromisso que eu assumi com Nelsinho. Esse livrinho já está em várias línguas. A história de Nelsinho já é conhecida até na Austrália, como também em outros países. Existem muitas iniciativas para fazer o Nelsinho conhecido em toda parte”, contou o autor ao A12.

Para o redentorista, o principal desejo de Nelsinho era de que, depois que morresse, ninguém pedisse a intercessão dele, mas sim de Jesus. “Quando alguém precisar de uma graça, não peça pra mim, peça direto pra Jesus na hora da missa, porque eu vou estar do lado pedindo pra Ele atender”, lembrou padre Rudolfo.

Mesmo sendo tão pequeno, padre Rudolfo lembra que Nelsinho tinha ideias muito claras sobre os ensinamentos da Igreja, o que era ser cristão, sobre intercessão e a comunhão dos santos e sempre queria aprender mais. Para o padre, a manifestação da presença de Deus numa criança é a promessa do próprio Jesus, que via nelas a herança do Reino de Deus.

Como encontrar a história de Nelsinho Santana

O livro “Nelsinho para Todos” é uma publicação que tem sido impressa com a colaboração de empresários e pessoas que desejam divulgar a história de sua devoção. Ele pode ser solicitado para o próprio autor, que envia de forma gratuita a publicação. O endereço para pedidos é: Caixa Postal 73 – CEP 12570-970 – Aparecida, SP.

A publicação também está na íntegra no site www.nelsinhosantana.com.br, em PDF, que pode ser baixado e compartilhado.

Processo de Beatificação – A vida de Nelsinho está sendo analisada pelo Vaticano desde 2012, quando foi entregue toda a documentação sobre as virtudes e a vida de santidade em um processo de beatificação. Nelsinho já é Servo de Deus, aguardando agora a aprovação papal para ser declarado Venerável e, em seguida, poder ter um milagre pela sua intercessão analisado para ser beatificado e canonizado.


1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Elisangela Cavalheiro, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.