Por Thamara Gomes Em Notícias Atualizada em 08 FEV 2019 - 12H04

Pe. Lucas Emanuel fala sobre sua experiência na JMJ

Pe. Lucas Emanuel, CSsR, esteve no Panamá para a Jornada Mundial da Juventude. Junto com a Comissão Jovens de Maria do Santuário Nacional de Aparecida, participou dos diversos momentos da JMJ, inclusive dos encontros com o Papa Francisco e também da Feira Vocacional.

arquivo pessoal
arquivo pessoal
Redentoristas participam da JMJ Panamá 2019.


Confira a entrevista completa com o Pe. Lucas sobre a JMJ 2019.

Como foi a experiência de participar de sua primeira Jornada?

Foi uma experiência maravilhosa. Eu nunca tinha participado. É algo muito contagiante. Sobretudo é um momento de união, de fraternidade, do mundo se encontrando. Países trocando experiências, trocando presentinhos, trazendo aquela alegria da juventude. Ali, entre os jovens, era tudo paz!

O que mais te marcou nesses dias no Panamá?

Essa alegria da juventude, de acreditar que nós podemos fazer esse mundo melhor. É marcante também a figura do Papa Francisco. Ele tem um jeitinho todo especial e, assim, conseguiu plantar uma semente no coração nos jovens. A presença, a alegria e a atenção dele, isso é muito marcante.

:: Lições da JMJ: 12 farses do Papa Francisco

Quais foram suas impressões sobre a Feira Vocacional?

Nós estávamos lá também representando nossa missão redentorista. Pela Comissão Jovens de Maria do Santuário, fomos eu, o Pe. Marcelo Magalhães e o Pe. Reinaldo Beijamim, além também do Frater Jonas de Pádua, que acompanhou um grupo da Juventude Redentorista da Província de São Paulo. Então a gente também quis fazer essa presença redentorista na Feira Vocacional.

:: Jovens de Maria na Jornada Mundial da Juventude

Ir à feira foi uma experiência muito gostosa. Levamos nossos materiais vocacionais e pudemos mostrar um pouco da nossa cara. O que me chamou atenção na feira é que o jovem tem anseio por dizer um SIM como o de Maria, um SIM que nos traz pra mais perto de Deus. Ver também a diversidade de carismas que a Igreja tem e ver que a Igreja está muito viva, isso é muito legal!

Como foi a receptividade do povo panamenho?

Eles são muito acolhedores. Eles têm um carinho muito especial pelo Brasil, especialmente pelo futebol. É um povo muito simpático. Durante a JMJ, tinha gente com isopor distribuindo água gelada para os jovens, o que mostra esse carinho. Eles estavam muito felizes de terem sido escolhidos para receber a JMJ e o Papa Francisco.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Thamara Gomes, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.