Por Secretariado Vocacional Redentorista Em Notícias Atualizada em 01 AGO 2018 - 09H09

Vocação de Maria e Ministérios: Não temas!

De modo geral, a palavra “ministério” deriva-se do grego, koinonia¸ e significa “serviço”. Para ter sentido algum ministério é preciso que ele esteja relacionado com a pessoa de Jesus Cristo, com a Igreja e seu povo, valorizando a diversidade na unidade. Esse sentido vem ao encontro da vocação, pois qualquer chamado vocacional está correlacionado à missão.

Desta maneira, a realização da vocação se dá no exercício de algum serviço, ministério, em vista do bem comum entre as pessoas. O apóstolo Pedro, em seus escritos, indicou que todo cristão é chamado a servir uma comunidade, colocando-se a serviço dos outros (1Pd 4,10).

A12
A12

Uma mulher exemplar que se colocou ao serviço das pessoas foi Maria de Nazaré. Ela foi vocacionada de Deus para ser a mãe de Jesus e começou a experimentar sua vocação de modo público a partir do encorajamento do anjo, “não temas” (Lc 1, 30), e do seu “sim” em resposta à vontade de Deus (Lc 1,38). Neste princípio ministerial de Maria há dois fundamentos básicos para se viver qualquer ministério vocacional com fé: ficar atento aos “sinais dos tempos”, para discernir cotidianamente o chamado irresistível que Deus faz por cada um de nós, e deixar-se envolver com Sua pessoa, respondendo “sim” com adesão segura, corajosa e constante.

Este encontro com o anjo e seu “sim” convicto a Deus demonstram que Maria manteve sua fortaleza vocacional na dinâmica graça divina, diante do ministério que recebeu de Deus. Despojando de suas restrições ou apegos, ela se colocava inteiramente no caminho do Senhor, como discípula-missionária, para estar disponível a qualquer (re)estrutura ou contexto de missão, em vista do bem servir a Deus e as pessoas de modo ministerial e comunitariamente.

:: Arcebispo de Aparecida (SP) fala do exemplo da vocação de Maria para os leigos

Viver a vocação e, consequentemente, o ministério (serviço) que lhe está associado, é viver disposto a consagrar o que se faz constantemente, segundo a vontade de Deus, conforme ensinou Maria ao lado de seu Filho.

Quem educa para o bem, sabe o valor que este bem faz e traz às pessoas. Maria é educadora de todos na fé para que seu Filho seja cada vez mais amado, conhecido e servido com o objetivo de glorificar sempre mais a bondade de Deus e Seu reino de amor com ações humanizadas. Por isso, “não temas”, mas confie nos caminhos de Deus e permita-se à experiência sagrada do chamado vocacional!

Fr. Jonas Luiz de Pádua
Missionário Redentorista

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Secretariado Vocacional Redentorista, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.