Por Victor Hugo Barros Em Releases Atualizada em 20 AGO 2018 - 09H21

Protagonistas do restauro da Padroeira participam das celebrações deste domingo

Religioso e artista, que acompanharam de perto trabalhos do restauro, recordam acontecimento quatro décadas depois



Ciro Carneiro / CDM Santuário Nacional
Ciro Carneiro / CDM Santuário Nacional
Protagonistas do restauro da Padroeira participam das celebrações deste domingo

No próximo domingo (19), diversas atividades vão marcar os 40 anos do restauro da Imagem de Nossa Senhora Aparecida. A programação começa cedo, às 7h30 com uma missa na Catedral da Sé, em São Paulo (SP), seguida de uma carreata pela Dutra com a Imagem da Padroeira do Brasil até Aparecida (SP). O principal ato do dia acontece às 14h, com a celebração da missa no Altar Central da Basílica.

A celebração, repleta de simbolismos, será presidida pelo bispo emérito de Rubiataba (GO), Dom José Carlos Oliveira, C.Ss.R.. O religioso, que na época do atentado à Imagem, em 1978, era Superior da Província Redentorista de São Paulo, se lembra bem dos acontecimentos daquele ano. “Ver a Imagem retornando no Caminhão de Bombeiros foi uma felicidade muito grande. Tive o privilégio de estar ao lado dela na carreata que a trouxe de volta e fiquei impressionado com aquele corredor humano formado na Dutra”, recorda o religioso.

Nascido em Aparecida, Dom José já possuía uma devoção à Nossa Senhora desde criança. “Fui coroinha na Basílica Velha por muitos anos e estudei meus primeiros anos de Seminário aqui. Então a ligação com nossa Padroeira sempre foi muito forte”, conta.

Entretanto, o bispo destaca que foi após o atentado que ele teve sua fé ainda mais fortalecida. “O acontecimento foi muito triste para nós. Mas, quando o MASP nos avisou que a Imagem estava restaurada, a alegria foi tão grande que apagou aquela tristeza pela quebra de Nossa Senhora. Ali nossa fé e nossa confiança também foi restaurada”, afirma Dom Carlos.

Quem também participará da celebração do próximo domingo é a restauradora da Imagem, Maria Helena Chartuni. Nela, a restauração da Imagem causou um efeito ainda mais profundo. Afastada da Igreja desde a adolescência, a artista viu sua fé ser restaurada durante seu trabalho.

“Eu, sem saber, havia iniciado minha transformação, que me levaria a dizer, anos mais tarde, que Nossa Senhora começara, delicadamente, sutilmente, a restaurar minha vida, também despedaçada, enquanto eu juntava os fragmentos de sua Imagem de terracota! Foi uma bela troca e quem saiu ganhando fui eu”, comemora Chartuni.

Por isso mesmo, além de recordar as quatro décadas do retorno da Imagem restaurada à Aparecida, a celebração também rezará pela restauração do Brasil e da sociedade, que na avaliação de Dom José Carlos, está fragmentada. “Todas as vezes que me recordo da chegada apoteótica de Nossa Senhora, depois da restauração, fortaleço minha fé e sei que também a fé do povo brasileiro foi restaurada. Hoje pedimos que ela também restaure nosso país, seu governo, os três poderes e seu povo”, destaca.

Além da presença de Chartuni e Dom José, a celebração também contará com a participação de militares do Corpo de Bombeiros e da Polícia Rodoviária Federal, que entronizarão da Imagem da Padroeira no início da cerimônia. Antes disso, haverá uma acolhida solene com apresentação do Padre Antônio Maria na Tribuna Papa Bento XVI a partir das 13h.

Fonte: Santuário Nacional

1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Victor Hugo Barros, em Releases

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.