Por Victor Hugo Barros Em Releases

Reverenciando a Padroeira, grupos de congadas visitam Santuário Nacional

Congado é uma das características da Festa de São Benedito, que acontece até a próxima segunda-feira em Aparecida

Thiago Leon
Thiago Leon
Congadas reverenciam a Padroeira do Brasil no interior da Basílica

Cerca de 100 grupos de congadas de todo o Brasil são esperados em Aparecida (SP) neste fim de semana. Os congadeiros participam da 110ª festa de São Benedito, que anualmente movimenta a cidade após a Páscoa. Os grupos visitam o Santuário Nacional no próximo sábado (27) para a participação na missa e apresentação das danças folclóricas nos corredores da Basílica a partir das 10h30.

Executando os cânticos que reverenciam São Benedito, Santa Efigênia e a Virgem Maria, os congadeiros se apresentam diante do Altar Central da Basílica. Ali, o casal de reis e rainhas da Festa, como são chamados os coordenadores do evento, acolhe os músicos e dançarinos. Os grupos seguem para o Nicho onde está a Imagem de Nossa Senhora Aparecida, onde também se apresentam.

Apesar da Festa acontecer em Aparecida desde 1909, as congadas só adentraram a Basílica em 2002. Antes disso, havia apenas uma bênção e consagração das Congadas na Praça da Basílica Velha, ato que se repete até hoje sempre no sábado da festa às 15h30.

A reverência à Padroeira do Brasil é um dos momentos mais esperados pelas congadas. Isso porque a devoção dos congados à Mãe de Jesus se confunde com a própria história de nascimento dessa manifestação cultural, nascida na Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos do Recife, em Pernambuco, no século XVII.

Inicialmente elas se constituíam como procissões animadas por danças, cantos e músicas. Elas antecediam as missas nas festas de São Benedito, Santa Efigênia e da Virgem Maria. Ainda hoje essa manifestação integra o calendário de festas religiosas das regiões Sudeste e Sul e dos estados de Goiás e do Pará.

Embora na liturgia católica São Benedito seja celebrado no dia 05 de outubro, em grande parte dos municípios do Vale do Paraíba o Santo Negro é festejado, costumeiramente, na segunda-feira após o domingo pascal. Isso porque, no século XVIII, os senhores de escravos liberavam seus criados após as celebrações da Semana Santa para que também eles pudessem comemorar a Páscoa, retornando aos trabalhos na terça-feira seguinte. Identificados com a cor de São Benedito, os escravos celebravam o santo junto aos negros libertos e os pobres.

Na cidade de Aparecida, o Santo Mouro passou a ser comemorado uma semana depois da Páscoa. Isso porque os congadeiros, após celebrar São Benedito em suas comunidades locais na segunda-feira da Oitava Pascal, se dirigiam à cidade para agradecer os trabalhos realizados em seus municípios e, mais uma vez, reverenciar seu padroeiro.

A tradição segue até hoje e reúne congadas de todo o Brasil na cidade que nasceu a partir do encontro da Imagem da Virgem Negra e que se reveste de festa para celebrar o também negro São Benedito.

Fonte: Santuário Nacional

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Victor Hugo Barros, em Releases

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.