Por Elisangela Cavalheiro Em Notícias

Em Aparecida, Missa recorda ministério dos bispos eméritos

Nesta sexta-feira, 17, o terceiro dia da 53ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), iniciou com a celebração da missa dedicada aos bispos eméritos, às 7h30, no Altar Central do Santuário Nacional de Aparecida. A cerimônia foi presidida pelo bispo emérito da diocese de Palmares (PA), dom Genival Saraiva de França, e concelebrada pelos bispos eméritos de Osasco (SP) e Lages (SC), respectivamente, dom Ercílio Turco e dom Oneres Marchiori.

Terceiro dia da 53ª Assembleia Geral da CNBB (Credito Assessoria do Santuário)

No Altar de Aparecida, aos mais de 450 bispos presentes no encontro anual do episcopado brasileiro, dom Genival Saraiva falou sobre a missão profética da Igreja junto aos pobres e, com carinho fraternal, lembrou o ministério dos bispos eméritos, que no Brasil são 147 atualmente: "somos eméritos apenas em relação ao ofício de bispo diocesano, e daí o fato de continuarmos servindo o povo de Deus de várias maneiras", disse, citando as diversas realidades em que atuam os bispos.   

Na homilia, o presidente da celebração disse que nestes dias os bispos encontram-se em momento de oração e súplica, e recordou que este tempo litúrgico pascal, repleto de significado, envolve e desafia os bispos em suas discussões e decisões para com a Igreja do Brasil. “As assembleias acontecem logo após a Páscoa. Dessa forma sempre encontramos na ressurreição a razão da nossa fé, a causa da nossa missão de anunciar o Evangelho e o sentido de nossa condição de testemunhas do ressuscitado”, assinalou dom Genival.

O bispo emérito acrescentou ainda que essa experiência de oração é renovada na Eucaristia que “é sempre fonte de comunhão e unidade”.

Sobre a missão profética da Igreja junto as pobres, dom Genival sublinhou a “globalização da indiferença”, reforçando que esta realidade é uma “evidência do comportando insensível da sociedade”, e nisso enfatizou que “a Igreja tem o dever de lutar pela superação do problema da fome, que afeta milhões de pessoas, começando por ações que estão ao seu alcance”.

O bispo analisou ainda que as diversas iniciativas da Igreja nem sempre são valorizadas e contadas pelos serviços públicos, e acrescentou que mesmo a Igreja não tem dado o devido valor a esses serviços.

Terceiro dia da 53ª Assembleia Geral da CNBB (Credito Assessoria do Santuário)

Atividades previstas no 3º dia da 53ª Assembleia Geral

Após a missa, os bispos permanecerão nas dependências do Santuário Nacional até às 10h45, onde participarão de reunião reservada, com a presença do núncio apostólico no Brasil, dom Giovanni D´Aniello. Também pela manhã, os bispos eméritos se reunirão para momento de partilha. A partir de 11h15,  o episcopado brasileiro dedicará atenção especial às avaliações e à nova redação das “Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil” (DGAE). 

Um texto sobre o “Dízimo” motivará os trabalhos da tarde. A partir de reflexões atuais da Igreja, os bispos irão debater a importância do dízimo para a vida da comunidade. Em grupos, discutirão o assunto e apresentarão propostas para animar a participação dos dizimistas.  Às 18h, haverá uma sessão solene sobre os “50 anos do Concílio Ecumênico Vaticano II”, com presença de lideranças ecumênicas, que participarão deste momento no plenário com os bispos. 

 

1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Elisangela Cavalheiro, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.