Notícias

Missa de ação de graças pelos 75 anos de Dom Orlando Brandes

Demonstrando sua alegria, emoção e gratidão, Dom Orlando falou da sua renúncia ao cargo de Arcebispo, para assumir a missão como bispo emérito.

Escrito por Marília Ribeiro

13 ABR 2021 - 19H33 (Atualizada em 14 ABR 2021 - 08H26)

Thiago Leon Missa de Ação de Graças - 75 anos de Dom Orlando Brandes 2021 (Thiago Leon)

Nesta terça-feira (13), o Arcebispo de Aparecida, Dom Orlando Brandes, celebrou 75 anos de vida. A data foi comemorada no Santuário Nacional com uma missa de ação de graças a Deus e com a intercessão da Padroeira do Brasil, pelo dom da vida do nosso pastor.

A celebração eucarística das 18h foi presidida pelo aniversariante, com a presença de alguns missionários redentoristas, o clero de Aparecida e os religiosos e religiosas da Arquidiocese.

Seu trabalho Pastoral na Arquidiocese

Dom Orlando está à frente da Arquidiocese de Aparecida desde o dia 16 novembro de 2016, quando foi nomeado pelo Papa Francisco. Seu trabalho pastoral compreende cinco cidades: Aparecida, Potim, Roseira, Guaratinguetá e Lagoinha.

Junto ao Santuário Nacional, o Arcebispo já participou de muitos momentos importantes, como as celebrações dos 300 anos do encontro da Imagem. Além disso, contribui ativamente com artigos e mensagens de fé para a Rede Aparecida de Comunicação.

Sua principal recomendação para os devotos

Dom Orlando é um grande motivador da aproximação do cristão à Palavra de Deus e do compromisso como discípulo e missionário de Cristo na evangelização, tendo como uma de suas principais frases: “Bíblia na mão, no coração e pé na missão”.

Homilia

Ao iniciar a sua homilia, dom Orlando saudou a todos os presentes, aos devotos que acompanham a celebração pela Rede Aparecida de Comunicação e, em especial, sua irmã Mafalda, seu irmão Jaime e tantos outros parentes de Santa Catarina, Paraná e São Paulo.

Refletindo a liturgia do dia, destacou a fraternidade, afirmando que o mundo precisa do testemunho da fraternidade. “Com a fraternidade nós estaremos não só vivendo a Campanha da Fraternidade, mas estaremos convidando o mundo inteiro para dizer, mais uma vez, não à guerra sim à fraternidade, não à vingança, não ao ódio, não à indiferença, mais sim à fraternidade”.

Dom Orlando também bendisse a Deus por tanta solidariedade das paróquias, comunidades, dioceses e congregações nesse tempo de fome do povo brasileiro. Lembrou que este assunto foi refletido na 58ª Assembleia dos Bispos do Brasil, que teve início no dia 12 de abril, afirmando que é necessário saciar a fome de Deus, a fome de afeto, a fome da verdade, mas sem esquecer a fome do estômago. “Jesus multiplicou os pães antes de celebrar a eucaristia e lavou os pés antes de celebrar a Eucaristia”.

Comentando o Evangelho, que trazia um convite a Nicodemos e a todos os cristãos para nascerem de novo, ressaltou que "75 anos é para nascer do espírito, é para entrar naquele nascimento que nunca mais desaparece, que é o nosso batismo, nossa maior condecoração”, disse isso recordando a missa celebrada no dia 21 de janeiro de 2017, no início da sua missão na Arquidiocese de Aparecida, quando também usou essa mesma citação.

O Arcebispo recitou um texto de madre Teresa de Calcutá, refletindo cada frase:

‘A vida é um hino de louvor, um hino de alegria, a vida é um sonho’ – “O Papa nos fala tanto que nós idosos precisamos sonhar e os mais jovens profetizar, aí a vida tem valor e sentido."

‘A vida é um prodígio’ – “Cada um de vocês aqui poderia colocar a mão no coração e repetir essa grande verdade: ‘Eu sou um prodígio de Deus’."

‘A vida é um desafio’ - “Cada dia somos desafiados, principalmente, a dar mais vida para os outros."

‘A vida é um grande mistério’ – “Nós nascemos entre 500 milhões de possibilidades da genealogia humana. Um mistério que, na hora da nossa fecundação, Deus veio e colocou a alma pessoal em cada um de nós."

‘A vida é uma missão’ – “Peço a Nossa Senhora Aparecida que cada um de nós possa cantar o seu Magnificat e como Ela, dizer: ‘minha alma glorifica ao Senhor’. Eu pessoalmente quero dizer minha alma glorifica ao Senhor pela misericórdia e o perdão de Deus pelos meus muitos pecados, esse é o nosso Magnificat verdadeiro, de quem experimenta a alegria da misericórdia. ”

Concluiu sua homilia demonstrando sua alegria, emoção e gratidão, falando da sua renúncia ao cargo de Arcebispo, para assumir uma nova missão como bispo emérito. Dom Orlando enviou a sua carta de renúncia ao Papa Francisco, rito padrão aos bispos que chegam aos 75 anos.

Na celebração, algumas pessoas prestaram a sua homenagem a Dom Orlando, representando dos aqueles que rezam por sua missão. Expressaram seus votos o padre Carlinhos, coordenador da Pastoral dos Presbíteros na Arquidiocese de Aparecida, a irmã Geni, do Instituto das Apóstolas do Sagrado Coração de Jesus, em nome da CRB (Conferência dos Religiosos do Brasil - núcleo de Aparecida) e o padre Eduardo Catalfo, reitor do Santuário de Aparecida.

Reveja a celebração em ação de graças pelo aniversário de Dom Orlando


Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Marília Ribeiro, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.