Por Pe. Valdivino Guimarães, C.Ss.R. Em Artigos

Caminhar com Maria

nicho_de_nossa_senhora_aparecida_thiago_leon_8

Caminhar nem sempre é fácil, há momentos que somos tentados a desistir, caso não estejamos abastecidos de um quê de espiritualidade, caso nossa “construção” não tenha sido edificada sobre a rocha, quando vem a tempestade, corre o risco de tudo ir abaixo, isto é evangélico, é certo. O “cansaço” nos persegue, e este, recebe diversos nomes: falta de fé, insegurança, incerteza, desespero, desânimo, doenças, fracasso econômico, ilusões… e a lista poderia se prosseguir.

São nestes momentos que buscamos algo ou alguém em que(m) nos agarrar, que nos fortaleça à caminhada. Não fomos chamados para peregrinar de forma solitária, o viajante que resolve trilhar caminhos a sós, corre o risco de se embrenhar por caminhos para os quais não tem conhecimento, pode chegar a destino não almejado.

É assim nossa caminhada como cristãos, é sumamente necessário tomar alguém como referencia, seguir alguém que tem conhecimento do caminho, caminhar em comunidade.

Se caminharmos com quem tem noção da leitura da bússola, que sabe decifrar os pontos cardeais, chegaremos com tranquilidade. Se tomarmos a estrada, é necessário levar o mapa e, além disso, fazer a leitura das placas que nos indicam o destino, mesmo assim, quando o caminho se torna difícil, quase sempre, as placas, a bússola, o mapa não resolvem muito nosso dilema, aí se torna necessária a companhia de um guia, aquele que conhece as estradas, que tem domínio da geografia local, conhece as ciladas, o caminho, os sertões, as florestas.

 

Devemos escolher a Virgem Mãe como nossa  guia.

“Embrenhar-se sozinho por sendas perigosas é risco, é morte, é perda de tempo”. Nós cristãos somos convidados a caminhar com quem tem conhecimento do caminho, entre tantos, Maria. Devemos escolher a Virgem Mãe como nossa  guia. Ela, tomando-nos pela mão nos ensina a caminhar, nos auxilia quando caímos para que possamos tomar o caminho em busca de nosso norte.

Estamos vivendo o mês de Nossa Senhora, o mês das mães, o mês da Mãe de todas as mães. É o mês que traz em seu bojo o convite a enxergar os sentimentos belos da mulher que, vocacionalmente traz em suas entranhas as maravilhas de agasalhar dentro de si a vida que é quista pelo Criador. Em Maria, e em nossas mães que são reflexos dela, contemplamos a delicadeza e sutileza do feminino que educa e que faz crescer.

O cristão deve tomar a Virgem Maria como referência e seguir seus passos. Deve, por um instante que seja, se deslocar à Nazaré que deve estar escondida dentro de cada um de nós e reaprender a escutar a voz de Deus que ecoa em nosso íntimo e nos convida a assumir nossa missão no mundo em que vivemos.

Neste tempo mariano, permitamos que Maria caminhe em nossa frente e escutemos seu convite que insistentemente nos pede: FAZEI TUDO O QUE ELE VOS DISSER! Caminhar com quem conhece o caminho é sempre mais seguro.  Este alguém é Maria, ela nos dá segurança e sabemos onde nos levará… a Jesus Cristo.

Pe. Valdivino Guimarães, CSsR

Diretor da Academia Marial

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Pe. Valdivino Guimarães, C.Ss.R., em Artigos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.