biblia-oracao (Shutterstock)
Artigos

Salmos da Bíblia: escola de oração

Os Salmos que Maria orava

Escrito por Academia Marial

12 NOV 2021 - 09H27 (Atualizada em 12 NOV 2021 - 16H44)

Na Bíblia Sagrada, encontramos páginas, textos ou pensamentos que se tornaram famosos ou populares em todo o mundo, não somente no âmbito religioso, mas em citações de pensadores, nas nossas conversas informais etc. Por exemplo, quantas vezes não são repetidas, aqui e acolá, frases como: Não julgueis e não sereis julgados... A boca fala do que o coração está cheio... A verdade vos libertará..., e algumas delas são extraídas do livro dos Salmos, tais como: O Senhor é o meu pastor, nada me faltará... Vinde, ó Deus, em meu auxílio... Para o Cristianismo, os Evangelhos (Mt, Mc, Lc, Jo) constituem o coração de toda a Sagrada Escritura, pois neles se dá o testemunho de Jesus como Cristo e Filho de Deus, Salvador e Senhor. Paralelamente, para a vida cristã em geral (teologia, espiritualidade, liturgia, ética etc.), revestem-se de singular importância os Salmos do Antigo Testamento, que há séculos têm sido uma particular fonte de inspiração para os fiéis cristãos em geral. Não é em vão São Basílio Magno, Doutor da Igreja, ensinar que o livro dos Salmos “é um depósito geral dos mais excelentes ensinamentos” (Homilia ao Salmo 1). Na língua hebraica, o livro dos Salmos se chama “Livro dos Louvores” ou “Hinos” (hebr. Tehillim, da raiz hll, “louvar”). Embora somente na 3ª parte do saltério predominem os salmos de louvor (e o nome “hino” seja dado apenas ao Sl 145), esta atitude orante se faz presente ao longo de todo o livro – por isso o fiel não se esquece de louvar a Deus mesmo quando suplica (cf. Sl 22,2.26; 106,1.47s). Os termos “Salmos” e “saltério” provêm do grego “Psálmoi” (“melodias”) e “Psaltérion” (“instrumento de cordas”, como a lira, a harpa...) (1), pois, em sua maioria, eram acompanhados pelo canto instrumental. Em Lc 20,42 Jesus usou a expressão “Livro dos Salmos”. Vale lembrar que o gênero salmódico se encontra presente também em outros livros (cf. Êx 15; Nm 21,17s; Jz 5; 1Sm 21; 2Sm 1; Jó 2 etc.)

Oficialmente, a Bíblia conserva 150 salmos (2) – a numeração varia: do Sl 10 ao 148, a versão hebraica está uma unidade à frente da versão grega e latina. O livro se divide em 5 coleções (Sl 1-41; 42- 72; 73-89; 90-106; 107-150) (3), cada uma com características próprias (de estilo e conteúdo) e com uma doxologia (fórmula de louvor) conclusiva: “Seja bendito Javé, o Deus de Israel, desde agora e para sempre! Amém! Amém!” (Sl 41,14; cf. 72,18-20; 89,52s; 106,48; 150,6). É difícil determinar quando cada Salmo em particular foi composto (sua redação original e final), mas, levando em conta todas as sérias pesquisas bíblicas até o momento, é válido concluir que “os salmos foram compostos ao longo de um período de mais de setecentos anos” (4), ou seja, desde a época do rei Davi (1.000 a.C.) (5), “o cantor dos salmos de Israel” (2Sm 23,1), passando pela reforma pós-exílica de Esdras-Neemias (433 a.C.), recebendo sua forma definitiva após 300 d.C. (versão grega dos “Setenta”). Seja como for, “o fio condutor que une essas orações tão diferentes é ajudar o povo a viver a Aliança, observando a Lei e os mandamentos, celebrando a certeza da presença de Deus no meio do povo” (6), ou, em outras palavras, “ter confiança” em Deus, em sua “providência” (7).


Thiago Leon
Thiago Leon

Os vários tipos de Salmos

Não há unanimidade a respeito da classificação dos Salmos. Admite-se, em geral, que se enquadram numa subespécie do gênero literário lírico ou poético, e, dentre as diversas válidas tentativas de classificá-los, creio que podem ser divididos em 10 gêneros. (8):

1º- Oração – O ser humano fala com Deus => 44 salmos oracionais: Sl 3, 5, 6, 12, 13, 16, 17, 20, 22, 25, 26, 31, 35, 38, 44, 51, 56, 57, 59, 61, 63, 67, 69, 70, 71, 72, 74, 79, 80, 83, 84, 86, 88, 90, 102, 109, 119, 123, 126, 131, 139, 140, 142, 143.

2º - Hino – O ser humano louva a Deus => 5 salmos hínicos: Sl 8, 30, 65, 104, 145.

3º - Cântico – O ser humano fala para si mesmo, ou falar com outros celebrando algo => 36 salmos cânticos: Sl 2, 18, 29, 33, 45, 47, 48, 66, 76, 87, 92, 96, 97, 98, 99, 100, 101, 103, 107, 111, 113, 114, 116, 117, 122, 124, 129, 135, 136, 137, 138, 146, 147, 148, 149, 150.

4 º - Meditação – O ser humano fala a si ou a outros sobre vários temas => 11 salmos meditativos: Sl 1, 10, 11, 14 (=53), 46, 62, 112, 120, 127, 133. Sobre o sentido antigo de meditar, ver o Sl 77,2-13.

5 º - Exortação – A pessoa fala a outros para os encorajar => 3 salmos exortativos: Sl 37, 49, 78.

6 º - Repreensão – O ser humano quer corrigir os outros => 2 salmos admoestativos: Sl 52, 58.

7 º – Alocução – Usa-se a 2ª pessoa => 1 salmo: Sl 128. É comum nos escritos sapienciais (cf. Prov 19,18-20; 25,16ss), mas também se leem nos profetas (cf. Is 12,1-5; Jr 31,10-14).

8 º – Dialogismo – Falar alternado com outros => 5 salmos: Sl 15, 24, 118, 121, 134.

9 º – Oráculo – Deus fala ao homem => 3 salmos: Sl 50, 82, 110.

10 º – Composição – Fruto da mescla de 2 ou mais gêneros anteriores => 39 salmos: Sl 4, 7, 9-10, 19, 21, 23, 27, 28, 32, 34, 36, 39, 40, 41, 42-43, 55, 60, 64, 68, 73, 75, 77, 81, 85, 89, 91, 92, 94, 95, 105, 106, 115, 125, 130, 132, 141, 144. Pode-se incluir aqui o Sl 108.

Há outros modos de classificar os Salmos. A Bíblia de Jerusalém (edição francesa, 1998) propõe a seguinte: Hinos (Sl 8 etc.); Súplicas coletivas (Sl 12 etc.); Súplicas individuais (Sl 3 etc.); Lamentações (Sl 22 etc.); Ação de graças (Sl 18 etc.); Oráculos (Sl 2 etc.); Salmos régios (Sl 24 etc.); gêneros mistos (Sl 27 etc.). Há outras tipificações que incluem, por exemplo: Salmos de penitência (Sl 32 etc.); Salmos imprecatórios (Sl 58 etc.); Salmos didáticos (Sl 62 etc.) (9).Leia MaisA espiritualidade sálmica


Notas e complementações:

1 - Há também Salmos que são indicados para flauta, oboé (instrumento de sopro): Sl 5, 9, 10, 46.

2 - Sabe qual é o livro mais longo da Bíblia? Os Salmos possuem 150 capítulos... Mas Jeremias possui 22.285 palavras no hebraico (mais que os Salmos – 19.662). No NT, Lucas é o maior: 19.482 palavras em grego. Os Salmos foram encontrados nas grutas de Qumran (Israel, 1946-7) entre os manuscritos datados de 150 a.C.-70 d.C.

3 - S. Gregório de Nissa o descobriu. Outra divisão, levando em conta as possíveis coleções originais: 2 grupos davídicos (Sl 3-41 e 51-72); o saltério de Asaf (Sl 50 e 73-83); o dos filhos de Coré (Sl 42-49; 84-85; 87-88); o das subidas (Sl 120-134); o do Hallel (Sl 105-107; 111-118; 135-136; 146-150); além da coexistência de várias coleções.

4 - LACK, Rémi, Salmos, in DE FIORES, Stefano – GOFFI, Tullo (dir.), Dicionário de espiritualidade, S. Paulo: Paulus, 20053 , p. 1030. Isso exclui os Salmos apócrifos 151-154, de datação bem posterior.

5 - A versão hebraica atribui 73 salmos a Davi, e a grega, 82, mas por vezes se trata apenas do conteúdo. Sem dúvida há no saltério peças que têm Davi como autor, mas nem sempre a teologia bíblica consegue determinar quando há uma relação real (p. ex., o Sl 18 reproduz, de fato, um poema davídico segundo 2Sm 22; etc.).

6 - OROFINO, Francisco, Salmos: Introdução, in Bíblia Pastoral, S. Paulo: Paulus, 2017, p. 658.

7 - Em hebr. batah – cf. Sl 25,2; 55,24 etc. (BEAUCHAMP, Paul, Oração, in Vocabulário de Teologia Bíblica, dir. Xavier Léon-Dufour, 6ª ed., Petrópolis: Vozes, 1999, col. 680).

8 - La Sagrada Escritura. Texto y comentario. Antiguo Testamento. IV. Los Salmos y los Libros salomónicos, R. Arconada et alii (col.), Madrid: B.A.C., 1969, p. 12-14.

9 -  Existem indicações literárias fornecidas em hebraico que também ajudam a identificar os diversos tipos de salmos: Mizmôr – ou Salmo, i.e., cântico acompanhado por instrumento de corda (57 salmos); Shir – Cântico (aparece sozinha apenas no Sl 45 e unida a Mizmôr em 13 salmos); Tefillâh – Oração (5 salmos – Sl 17, 86, 90, 102 e 142); Tehillâh – Louvor (Sl 145); Maskîl – Didático (convém a 2 salmos dos 13 a que se aplica); Miktâm – palavra de sentido incerto, talvez poema (6 salmos); Shiggâyôn – também de sentido incerto, talvez lamento penitencial (Sl).

Pe. Jonas Eduardo Gomes da Costa e Silva 
Associado da Academia Marial de Aparecida.



Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Academia Marial, em Artigos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.