Por Ir. Gilberto Teixeira da Cunha Em Artigos Atualizada em 02 ABR 2019 - 16H16

Imaculada Conceição de Maria: o que nos diz a festa de hoje?

Nossa Senhora AparecidaHoje celebramos com muito júbilo com toda a Igreja a Solenidade da Imaculada Conceição de Maria. Uma festa tão valiosa que é dia de preceito.

Hoje de uma forma particular voltamos o nosso olhar para contemplar a Maria Santíssima, nossa Mãe, aquela que é Toda Pura.

Para aprofundar nesta verdade de fé sugiro este artigo: Imaculada Conceição de Maria: Verdade de fé.

Hoje gostaria de fazer uma reflexão mais espiritual sobre o que tem a nos dizer a Virgem Imaculada. Proponho juntos voltarmos o olhar para a Mãe e nos maravilharmos com o amor misericordioso de Deus, por nos darmos de presente tão grande intercessora.

O primeiro fruto dessa misericórdia do Senhor é dar um maravilhoso dom a Maria, o dom de ser concebida sem pecado original, em virtude dos méritos salvíficos trazidos por Cristo, seu Filho. Dom concebido em vista à Encarnação do Verbo.

É que assim atua Deus. Ele é bom, é misericordioso. E conosco, seus pequenos e pobres filhos, atua da mesma forma: com um amor e bondade sem limites, nem fronteiras.

Contemplando a Maria

Contemplar a Maria nos anima, enche o nosso coração de alegria ao experimentar esse amor infinito de Deus. Contemplar esse mistério nos permite renovar-nos na segura esperança de que Deus nunca se esquece de nós. E o fato de que a festa esteja no tempo de Advento, renova ainda mais a nossa esperança e nos faz voltar o olhar para o grande mistério da nossa salvação e nos prepararmos ainda melhor para o Natal.

 

"Contemplar esse mistério nos permite renovar-nos na segura esperança de que Deus nunca se esquece de nós".

Contemplar a Maria nos faz entender porque, apesar de nossa pequenez e pecado, Deus não deixa de nos abençoar e animar. Compreendemos porque é justamente em nossa fraqueza quando somos fortes, experiência que teve muitas vezes São Paulo (ver 2 Cor 12, 9-10) e tantos outros santos que o precederam.

Assim como no caso de Maria, Deus também tem um plano amoroso para nós e quer que sejamos felizes e realizemos muitas maravilhas, para assim dar glória a Ele. Não porque sejamos melhores, ou porque tenhamos muitas capacidades. Simplesmente porque nos ama muito e assim o quer.

Somente através dessa lógica do amor podemos entender a experiência do salmista: “que é o homem, para dele te lembrares” e o tratar com tanto carinho? (ver Sl 8). É que assim que atua Deus. Sempre nos surpreende e nos dá muito mais do que imaginamos (Ef 3,20). Ao olharmos para a Imaculada temos essa certeza! 

A Mulher que pisa a cabeça da serpente

Maria pisa sobre a serpente

Em muitas imagens da Imaculada aparece uma serpente aos pés de Nossa Senhora. É uma alusão à passagem de Gênesis que fala da linhagem da Mulher que pisa a cabeça da serpente. (Gn 3,15). Maria aparece na imagem triunfando sobre a Serpente, símbolo do Maligno.

Essa promessa de Deus, que alguns chamam de proto-Evangelho, primeiro anúncio da Boa Nova, é feita no contexto do pecado original, quando nossos primeiros pais dão as costas a Deus. Já no momento da queda brilha um sinal de esperança, uma promessa que sabemos que seria cumprida de forma definitiva em Cristo.

 

"Sabemos que somos frágeis, pecadores, mas jamais devemos perder a confiança de que sempre é possível triunfar sobre o mal". 

Esse simbolismo nos convida a confiar sempre em Deus, especialmente nos momentos difíceis, em que experimentamos essa ação do mal, querendo nos fazer perder a fé, a esperança e o amor.

Sabemos que somos frágeis, pecadores, mas jamais devemos perder a confiança de que sempre é possível triunfar sobre o mal. Maria nos mostra isso e quer que recorramos à sua intercessão, para que junto com a gente vencer toda cilada do inimigo e assim sermos cada dia mais semelhantes ao seu Filho, Cristo.

Faixa elevada: Virgem grávida

Nossa Senhora das Graças com a faixa no ventre

Em algumas imagens também aparece uma faixa elevada, acima da cintura. Isso simboliza que Maria está grávida, esperando o Salvador da humanidade. Ela é a portadora da nossa esperança.

A Virgem Fiel pronuncia o “Faça-se” (Ver Lc 1,38), que nos lembra do Faça-se de Deus, pronunciado no relato da Criação no Gênesis. Um “Faça-se” pleno de amor, de caridade.

Deus solicita a Maria que dê o seu consentimento. Esse momento do “Faça-se” é o momento mais sublime, em que se inicia a nossa Reconciliação. Ela responde com generosidade, coloca-se à disposição de Deus de coração, entregando toda a sua vida ao seu Plano.

Aprendamos de Maria essa obediência e fidelidade a Deus.

Outros símbolos: o manto, a mão o coração

Imaculado Coração de Maria

Podemos falar de tanta simbologia expressada na imagem da Imaculada, mas não quero estender-me tanto. Falarei apenas do manto, da mão e do coração de Maria.

O manto podemos dizer que é um remanso de amor, onde o pecador encontra esperança, a confiança de que sempre há perdão, não importa o tamanho das nossas faltas. Por isso pedimos que Maria nos cubra com o seu manto. O manto também nos protege das ciladas do inimigo, nos ajuda a voltar o nosso olhar para Deus.

As mãos de Nossa Senhora em muitas imagens estão estendidas, como que nos convidando a darmos as mãos a Ela, a confiarmos em seus cuidados maternais. Mãos ternas, puras e cálidas que nos conduzem com segurança ao encontro do seu Filho.

E o que falar do coração de Maria? O primeiro é que é um coração fulgurante de amor, que arde por cada um de seus filhos. Um coração totalmente entregue às coisas de Deus. Um coração indiviso, puro, capaz de amar sem limites. Um coração capaz de perceber a necessidade do outro (como na visita a Isabel ou em Caná) e imediatamente colocar-se a serviço.

Um coração que experimenta muitas alegrias, mas também muitas dores. Imaginemos como estava o coração da Mãe no momento da Paixão? Podemos dizer que o coração de Maria é um coração de Mãe, capaz de fazer tudo por seus filhos. Tenhamos um coração como o dela!

Um dia para agradecer por tão precioso dom: a sua maternidade

Por fim, ao aprofundarmos o valor espiritual desta festa, temos a certeza de que Maria é nossa Mãe e que cada um de nós está chamado a acolhê-la no coração.

Além de acolhê-la, somos convidados também a ajudá-la em sua missão de levar a todos ao encontro do seu Filho.

Unidos a Ela como irmãos e amigos no Senhor, acolhamos o seu convite: “Ide por todo o mundo e proclamai o Evangelho” (Mc 16,15).

Nossa Senhora da Conceição Aparecida, rogai por nós!

15 Comentários

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Ir. Gilberto Teixeira da Cunha, em Artigos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.