Artigos

Mariofanias: Nossa Senhora de Beauraing, a Virgem do Coração de Ouro

Escrito por Academia Marial

10 SET 2022 - 07H00 (Atualizada em 21 AGO 2023 - 10H56)


Nossa Senhora de Beauraing - Virgem do Coração de Ouro
Beauraing, Bélgica (1932)

Título: Nossa Senhora de Beauraing - Virgem do Coração de Ouro
Festa: 22 de agosto
Aparições: 33 aparições (29 de Novembro de 1932 à 3 de janeiro de 1933)
Videntes: Fernande Voisin, Gilberte Voisin, Albert Voisin, Andree Degeimbre, Gilberte Degeimbre
Investigado: 1949
Aprovação: 02 de julho de 1949, por André Marie Charue, bispo de Namur.

Beauraing na época das aparições era uma pequena povoação de dois mil habitantes localizada na Bélgica, pertencente ao Distrito de Dinant, província de Namur, região da Valônia. A cidade e município de Beauraing está situada na região das Ardenas, planalto conhecido por seus grandes penhascos, desfiladeiros e rios caudalosos, distante cerca de dez quilômetros da fronteira com a França. Beauraing é o palco de uma das cinco aparições marianas ocorridas no século XX e reconhecidas oficialmente pela Santa Igreja.

Aos 21 de junho de 1917, nascia a primeira das videntes dos acontecimentos marianos de Beauraing, Fernande Voisin. Fernande, após as aparições, tornou-se enfermeira e realizava visitas domiciliares. Casou-se com Albert Despas e teve cinco filhos: Rose-Marie, Michel, Emmanuel, Noel e Marie-Françoise. No ano seguinte, em 19 de abril de 1918, nascia a segunda vidente, Andree Degeimbre, que casou-se com Georges van den Steen da Flandres em 1941. Andree teve três filhos: Christian, Yvan e Marie-Ange. A vidente era irmã de Gilberte Degeimbre, que nasceu aos 13 de agosto de 1923 e que casou-se com André Philippe em 1947, sendo mãe de dois filhos. Gilberte Voisin, nascida aos 20 de junho de 1919, casou-se com Amedee Pierret, que era policial em 1945. Teve dois filhos: Michel e Bernadette. Albert Voisin, nascido a 03 de setembro de 1921, casou-se com Yvonne Embrechts de Liège e teve três filhos: Claude, Francine e Bridget.

Na noite de 29 de novembro de 1932, Andree Degeimbre e Gilberte Degeimbre, órfãos de 14 e 9 anos de idade, acompanharam Fernande Voisin e Albert Voisin, de 15 e 11 anos de idade, para buscar Gilberte Voisin, de 13 anos de idade, na escola das Irmãs da Doutrina de Cristo.

“Em frente a esta escola, havia uma ponte e um jardim com algumas árvores. Ventava e fazia muito frio. As crianças tocaram a campainha e esperaram a irmã buscar Gilbert. Enquanto isso, Albert vê Nossa Senhora no jardim, pairando no ar perto da ponte. Ele conta para as meninas e elas pensam que é brincadeira. Como o menino não para de olhar, elas também olham e veem a aparição. Assustadas, as crianças batem com força na porta da escola chamando por socorro. A irmã Valérie chega para ver. As crianças lhe mostram onde está Nossa Senhora, mas a irmã não vê nada e diz que é uma besteira. Mas Gilberte Voisin chega e também vê a aparição. Todos voltam para casa preocupados e contam o ocorrido aos familiares. Eles não acreditam e dizem que é uma bobagem. As crianças ficam tristes, choram e rezam.”¹

Na noite seguinte, 30 de novembro, Andree e Gilberte Degeimbre, Fernande e Albert Voisin foram à escola para buscar Gilbert no mesmo horário como de costume. Enquanto esperavam por Gilbert, a Santíssima Virgem designou-se aparecer por alguns instantes sobre um espinheiro. A Virgem nada disse, apenas olhou compassiva e misericordiosamente para as crianças e sorriu. A figura da jovem sobre o espinheiro aparentava ter uns 20 anos de idade. De pele e lábios rosados, olhos azuis e sobrancelhas escuras. Trajava um vestido branco com tons azulados e um longo véu branco cobria-lhe a cabeça. Suas mãos estavam postas em oração. De sua cabeça emanavam raios finos e dourados, formando uma linda coroa luminosa. Após alguns instantes a visão se desfez.

Em 1 de dezembro ocorreram quatro aparições da Santíssima Virgem em locais diferentes. A primeira das quatro aparições pôde ser contemplada acima da ponte que ficava em frente à escola, local da primeira aparição, datada de 29 de novembro. A segunda aparição pode ser vista sobre um arbusto de azevinho. A terceira aparição foi vista debaixo da árvore de espinhos onde havia se designado aparecer no dia anterior. Por fim, na quarta aparição, a Virgem sorriu para as crianças como no dia anterior, sem nada dizer e desapareceu.

Na sétima aparição, datada de 2 de Dezembro, se registra o primeiro diálogo das crianças com a Santa Mãe de Deus. Acreditando ser a Virgem Maria quem lhes aparece, as crianças interrogam a figura misteriosa e silenciosa perguntando: “A Senhora é a Virgem Imaculada?”. Sem nada falar a Virgem acena afirmativamente com a cabeça. As crianças felizes com a afirmação perguntam: “O que a Senhora quer de nós?”. Neste momento ouvem pela primeira vez dos lábios da bela senhora as doces palavras: “Sejam sempre bons”. Humildemente as crianças respondem: “Sim, seremos sempre bons”. Com um doce sorriso como nos dias anteriores, a Virgem Santa desapareceu. Na mesma noite, como que atraídos por algo sobrenatural, as crianças voltam ao local das aparições e pela oitava vez a Santa Mãe de Deus lhes aparece; e desta vez, é Ela quem interroga as crianças: “Vocês serão sempre bons?”. As crianças responderam: “Sim, nós seremos”. Como nas aparições anteriores, sorriu e desapareceu.

A nona e décima aparições ocorreram em 4 de dezembro. As multidões começam a acorrer a Beauraing para ver as aparições. A quantidade de pessoas começa a preocupar os familiares dos videntes. A Virgem Maria apareceu neste dia com as mãos cruzadas, hora olhava para o céu e hora olhava para as crianças. As crianças pedem um milagre de cura para um amigo de nome Joseph e do tio de Andree. Diante do pedido das crianças, a bela Senhora nada responde, permanece em silêncio a olhar para os pequenos.

A décima primeira e décima segunda aparições acontecem em 5 de dezembro. Neste dia, as crianças pedem à bela Senhora que realize um milagre à luz do dia. Como no dia anterior, Ela nada respondeu diante dos pedidos feitos. Com o silêncio da Virgem, as crianças perguntam quando devem voltar e Elas lhes responde: “À noite”. Ao anoitecer daquele mesmo dia, a Virgem Maria aparece novamente com os braços entrelaçados e olhando para o céu. Durante esta aparição, abriu pela primeira vez seus braços.

A décima terceira e décima quarta aparições ocorreram em 6 de dezembro. Nesta aparição, as crianças notam pela primeira vez que a Virgem Imaculada segura um terço. A noite, aparecendo novamente, pede às crianças: “Venham no dia da Imaculada Conceição”. O número de pessoas aumenta a cada aparição.

A décima quinta aparição ocorreu em 7 de dezembro: a Virgem nada disse nesta aparição, apenas olhava para o céu.

No esperado dia 8 de dezembro, Festa da Imaculada Conceição, ocorreu a décima sexta aparição. Durante a aparição, “as crianças caem em êxtase por um quarto de hora. Ela (Maria) estava mais bonita do que nunca!”². No local das aparições há seis médicos que querem examinar as crianças e fazer testes. Eles permitem que uma lâmpada elétrica passe nos olhos das crianças e um médico fura profundamente uma criança com uma agulha, coloca um fósforo aceso na mão da menina. O fósforo queima completamente e apaga, mas não há nenhum sinal de sensibilidade. Depois, as crianças ouvem sobre isso e ficam surpresas, não há sinal de queimadura na menina. Os médicos concordam por unanimidade que as crianças estavam em estado de êxtase total”.³

As crianças relataram que neste dia a Virgem nada falou e estava mais brilhante do que nos dias anteriores. As populações continuaram a ir ao local das aparições em grande número, porém nos dias que se seguiram,, de 9 a 12 de dezembro, não ocorreram aparições. A décima sétima aparição ocorreu em 13 de dezembro e a Virgem nada disse durante a aparição. Ao longo de todo este dia, as crianças passaram por longos interrogatórios sobre as aparições dos dias anteriores.

A décima oitava aparição ocorreu em 14 de dezembro, a Virgem novamente se manteve em silêncio e olhando humildemente para os videntes. Nos dois dias que se seguiram, 15 e 16 de dezembro, as aparições não ocorreram, apesar dos fiéis comparecerem ao local das aparições.

A décima nona aparição ocorreu em 17 de dezembro. Neste dia as crianças perguntam em nome do clero o que poderiam fazer por Ela (Maria). Prontamente recebe como resposta: “Uma capela”. No dia seguinte, 18 de dezembro, não ocorreu aparição. Durante a vigésima aparição, as crianças relatam que "Ela não tem cinto, mas reflexos azuis. Ela permaneceu em silêncio, sorrindo, olhando agora para o céu, agora para nós. Somos forçados a cair de joelhos.”4

Na vigésima primeira aparição, 20 de dezembro, a Virgem aparece alegre e sorridente, aparece e desaparece como o ligar e o desligar de uma luz elétrica, na descrição infantil das crianças.

Em 21 de dezembro, data da vigésima segunda aparição, as crianças interrogam a Virgem: “Diga-nos quem você é, diga-nos o seu nome”. Diferente do aceno afirmativo de cabeça em 2 de dezembro, desta vez, Ela mesma diz com voz doce e suave: “Eu sou a Virgem Imaculada”. Silenciosa e de mãos entrelaçadas, portando um terço branco, a Virgem Imaculada designou-se aparecer em 22 de dezembro, vigésima terceira aparição. Abriu carinhosamente seus braços antes de desaparecer e sorriu a todos os presentes.

No dia 23 de dezembro, desencadeou-se a vigésima quarta aparição: as crianças a questionam neste dia o motivo de aparecer em Beauraing. Misericordiosa e compassiva Ela responde: “Para que venham aqui em peregrinação”. As crianças a questionam dizendo: “Se és a Virgem Imaculada, podemos esperar algo em breve?”. Novamente sorri e nada responde. No dia seguinte, 24 de dezembro, a Virgem Imaculada nada fala. Os que ali acorreram aguardavam ansiosos alguma mensagem, mas nada foi dito por parte da Virgem. Nos dois dias que se seguem, 25 e 26 de dezembro, não houveram aparições.

Em 27 de dezembro, as pessoas, apesar de acreditarem nas palavras das crianças sem nada verem, se questionam sobre o mistério de nenhuma mensagem ser dita. A Virgem aparece novamente, sem nenhuma mensagem, sem explicar nada e nem o porquê. Em, 28 de dezembro, a Virgem anuncia que se aproxima o dia da última aparição.

O mistério que cerca as aparições ganha novos contornos em 29 de dezembro. Neste dia Fernande anuncia aos presentes que: “Há algo de novo. Quando ela abriu os braços, no peito onde normalmente tem as mãos juntas, havia um Coração de ouro, brilhante e cercado por pequenos raios”.5 Nos dias seguintes a Virgem volta a aparecer com o Coração Dourado e desta vez, o coração pode ser visto pelos demais videntes. Em 30 de dezembro, uma pequena mensagem surge dos lábios da Virgem Imaculada: “Rezem, rezem muito”. No dia 31 de dezembro não houve aparição.

Jonas da Costa Reis
Jonas da Costa Reis
Arte inspirada na imagem de Nossa Senhora de Beauraing - Virgem do Coração de Ouro

A trigésima primeira aparição ocorreu em 01 de janeiro de 1933. Nossa Senhora transmitiu a mesma mensagem de 30 de Dezembro: “Rezem, rezem muito”. Em, 02 de janeiro, Nossa Senhora anuncia que no dia seguinte irá transmitir uma mensagem individualmente a cada um dos videntes.

A ultima aparição ocorreu em 3 de janeiro. Neste dia, a Virgem contou um segredo a Albert, Gilbert Degeimbre e a Gilberte Voisin “um segredo que nunca foi divulgado”.6 Para Gilberte a Virgem ainda falou: “Vou converter os pecadores”. A Ferander Voisin disse: “Você ama meu Filho? Você me ama? Sacrifique-se por mim.”

E se despediu de todos dizendo:

Eu sou a Mãe de Deus, a Rainha dos céus. Rezem sempre. Adeus”.

No ano seguinte, 1934, novos relatos de aparições marianas se multiplicam pela Bélgica. Em 1935, o bispo de Namur, Thomas-Louis Heylen, nomeou uma Comissão Episcopal para investigar os acontecimentos de Beauraing. Com o falecimento de Heylen em 1941, as investigações sobre as aparições continuaram sob o comando de seu sucessor, o bispo Andre-Marie Charue. Em 7 de dezembro de 1942, Dom Charue recebeu de Roma um decreto do Papa Pio XII concedendo total liberdade para proceder com o reconhecimento canônico das aparições.

Em 2 de fevereiro de 1934, “após longas investigações e negociações especialmente difíceis com Roma, o culto de Nossa Senhora de Beauraing foi reconhecido através de um decreto que autorizava as devoções públicas a Nossa Senhora de Beauraing”.7

Em 16 de maio, Dom Charue inaugura solenemente a Devoção a Nossa Senhora de Beauraing na presença de 24.000 pessoas. A imagem da Virgem de Beauraing foi abençoada em 22 de Agosto de 1946. Nessa data celebrava-se a Festa do Imaculado Coração de Maria.

A imagem ainda se encontra sob o espinheiro onde a Virgem apareceu. O Papa Pio XII, em 18 de julho de 1947, deu sua bênção ao Santuário e às peregrinações que ocorriam anualmente e eram realizadas no segundo e terceiro domingo de cada mês, entre maio e novembro. Nestas peregrinações, os fiéis caminhavam 12 milhas até Beauraing, em profunda oração.

Em 22 de agosto do mesmo, ano foi lançada a pedra fundamental da capela. Em 2 de julho de 1946, André Marie Charue, Bispo de Namur, sob a direção do Santo Ofício, divulgou um decreto episcopal reconhecendo como autênticos milagres duas das muitas curas creditadas a Nossa Senhora de Beauraing e divulgou um documento ao clero da Diocese declarando que a Rainha do Céu apareceu para as crianças.8 Finalmente, em 21 de agosto de 1954, a capela que a Santíssima Virgem pediu durante a aparição de 17 de dezembro de 1932 foi consagrada.

A vidente Andree Degeimbre foi a primeira dos videntes a falecer, em 11 de junho de 1978. No ano seguinte, em 9 de maio de 1979 faleceu Fernande Voisin, vítima de um câncer no rim. Gilberte Voisin faleceu misteriosamente em um acidente de carro, em 03 de janeiro de 2003. Nesta data celebrava-se o 70º aniversário da última aparição.

O acidente aconteceu na hora exata em que a Santíssima Virgem disse: "Eu converterei os pecadores”, setenta anos antes. Em 23 de dezembro do mesmo ano adormecia para este mundo e despertava para a glória, Albert Voisin. Em 10 de fevereiro de 2015 faleceu Gilberte Degeimbre. Albert, Gilbert Degeimbre e Gilberte Voisin partiram deste mundo em 3 de janeiro de 1933, sem nunca divulgarem o segredo dito pela Santíssima Virgem.

Vinícius Aparecido de Lima Oliveira
Associado da Academia Marial de Aparecida

Bibliografia:

1. SILVIA, Patricia. Aparições de Nossa Senhora em Beauraing. Sagrada Face de Jesus, 2012. Disponível em: http://sagradafacejesus.blogspot.com/2012/05/aparicoes-de-nossa-senhora-em-beauraing.html. Acesso em: 12 ago. 2022.
2. Mensagem: Sanctuaires Notre-Dame ou Coeur D’or, 2022. Disponível em:  https://www.sanctuairesdebeauraing.be/message/. Acesso em: 12 ago. 2022.
3. Nossa Senhora de Beauraing. Fundação Mary pages, 2022. Disponível em: https://www.marypages.com/beauraing-(b%C3%A9lgica).html. Acesso em: 12 ago. 2022.
4. SILVIA, Patricia. Aparições de Nossa Senhora em Beauraing. Sagrada Face de Jesus, 2012. Disponível em:http://sagradafacejesus.blogspot.com/2012/05/aparicoes-de-nossa-senhora-em-beauraing.htmlAcesso em: 12 ago. 2022.
5. idem.
6. Nossa Senhora de Beauraing. Fundação Mary pages, 2022. Disponível em: https://www.marypages.com/beauraing-.html. Acesso em: 12 ago. 2022.
7. Beauraing. The Miracle Hunter, 2022. Disponível em: http://www.miraclehunter.com/marian_apparitions/approved_apparitions/beauraing/index.html. Acesso em: http://www.miraclehunter.com/marian_apparitions/approved_apparitions/beauraing/index.html. 12 ago. 2022.
8. idem.

Olhar de maria
Palavra do Associado

O olhar da Mãe no caminho da cruz

Maria olha profundamente nos olhos do seu Filho: o amor nos faz ver de modo semelhante. Maria aceitou e realizou a obra do Espírito Santo, pelo seu fiat o “Verbo se fez carne”. Como é possível? Pode-se questionar! Um cristão tem consciência de que não está trabalhando sozinho. Cada um dos seus atos nasce da sinergia, da colaboração divino-humana, isto é, do seu próprio esforço e da graça do Espírito Santo.

Santa Maria, Mãe de Deus, Nossa Senhora, Maria
Homilias

Santa Missa da Solenidade da Santa Mãe de Deus

Celebramos nesta Segunda-feira, dia 1º de janeiro do ano da graça de 2024, a Solenidade de Santa Maria Mãe de Deus e o dia mundial da paz. Peçamos a intercessão de Nossa Senhora pela paz mundial, que todos os povos se unam num único objetivo que é promover a paz.

Nossa Senhora da Guadalupe - wide
Homilias

Santa Maria Sempre Virgem de Guadalupe (Coatlaxopeuh)

A aparição de Maria no México possui uma grande gama de sinais e significados; um milagre que podemos dizer que é o mais extraordinário que Deus realizou através da Virgem Santíssima. A aparição aconteceu em 1531, a um índio asteca de nome Juan Diego, que indo em direção a Cidade do México tem o encontro com a Mãe de Deus, que pede a ele que vá ao bispo pedir que construísse naquele local uma Igreja dedicada a ela, para que muitas outras pessoas pudessem ir ao encontro dela para pedir a sua intercessão, para que assim ela pudesse junto ao seu Filho alcançar as graças necessárias a eles.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Carregando ...

Reportar erro!

Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou de uma informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Academia Marial, em Artigos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Carregando ...