Artigos

Nossa Senhora, uma líder leiga

Pe. Ulysses da Silva, C.Ss.R. (Aquivo redentorista)

Escrito por Pe. Ulysses da Silva, C.Ss.R.

30 MAI 2018 - 09H33 (Atualizada em 20 AGO 2021 - 15H30)

Shutterstock
Shutterstock
Shutterstock


Leia MaisCelibato para leigos: jovem explica e dá testemunho sobre sua vocaçãoA missão do leigo redentoristaSou jovem e leigo: o que a Igreja Católica espera de mim?

Quando falamos em Leigos, estamos longe daquela acepção popular: desconhecimento ou ignorância de alguma matéria.

Na Igreja de Jesus, Leigo indica o cidadão cristão, uma cidadania, que lhe foi conferida no dia do batizado. É uma designação que tem sua origem na palavra grega “laós”, que significa povo cidadão. Dela se origina a palavra liturgia, ou seja, aquela celebração que é ação do povo reunido. Portanto, somos batizados, somos cidadãos da Igreja.

Em geral, quando ouvimos falar em Igreja, pensamos apenas em Papa, bispos, padres, diáconos e freiras. Muitos não têm consciência de que a Igreja, cuja finalidade essencial é viver em união de graça com a Trindade Santa e em união fraterna entre nós é, primeiramente, o Povo de Deus. Todo o resto, como os ministérios ordenados e não ordenados, existe para ajudar a atingir essa meta.

É bom recordar que a Igreja cristã não nasceu no templo de Jerusalém nem nas sinagogas judaicas, mas na casa de Nazaré, onde viviam três Leigos piedosos: José, Maria e Jesus. Nenhum deles era membro da hierarquia, nem exercia qualquer ministério religioso. Maria era uma mulher leiga, dona de casa. Jesus era simplesmente um leigo, conhecido como o filho do carpinteiro. E José era um trabalhador leigo, simples e dedicado a sua família. Foi assim, no espaço simples de uma casa de família, que veio habitar a plenitude da divindade, o Verbo eterno.

Pela nossa origem, cremos que, em nossa Igreja, não pode haver disputas de poder, clericalismo, em que os ministros ordenados decidem e fazem tudo sozinhos, e paroquialismo autorreferencial, em que tudo acontece dentro da igreja e de suas dependências. Ela é missionária, principalmente pela presença dos Leigos nas famílias e em todos os espaços da vida e das atividades da sociedade.

Nossa Senhora é o exemplo da Leiga perfeita, que cumpriu e continua cumprindo sua missão até hoje. Ela ajudou a educar seu Filho e esteve a seu lado nos momentos em que se fazia necessária; principalmente aos pés da cruz. Nunca exigiu privilégios pelo fato de ser a mãe de Jesus, mas ficou ao lado dos discípulos, no Cenáculo, quando eles estavam desorientados, porque Jesus já havia voltado para o Pai. Foi ela que os animou e preparou para que recebessem o Espírito Santo e se transformassem em Missionários evangelizadores.

Por isso, a condição de Leigo e Leiga confere uma dignidade e uma missão, que brota do próprio fato de ser batizado. Somos discípulos-missionários, somos Leigos evangelizados e evangelizadores. Nossa participação ativa e nosso mandato missionário não deveriam jamais depender de outros títulos ou delegações. Afinal, como Jesus, Maria e José, somos sujeitos eclesiais e não objetos nem plateia.


Escrito por
Pe. Ulysses da Silva, C.Ss.R. (Aquivo redentorista)
Pe. Ulysses da Silva, C.Ss.R.

Missionário Redentorista

Apresentação de Jesus
Artigos

Festa da Apresentação do Senhor

“O Rei da glória é o Senhor onipotente” (Sl 23/24) No próximo dia 2 de fevereiro de 2023, celebramos a Festa da Apresentação do Senhor. Essa celebração acontece 40 dias após o Natal. Esse acontecimento é narrado no capítulo 2 do Evangelho de Lucas.

Nossa Senhora Auxílio dos Cristãos
Artigos

Mariofanias - Nossa Senhora Auxílio dos Cristãos

Em meados de 1681 o conde Philipp de Dietrichstein Siegmund fundou ao Norte da Boémia a pequena aldeia de Philippsdorf. Um lugar místico que atrai ao longo dos anos inúmeros fiéis que peregrinam em busca de Maria Santíssima invocada neste local como Auxílio dos Cristãos. Esta aldeia é o berço da fé e da devoção à Mãe de Deus entre os povos Thecos. No longínquo ano de 1835 nascia em Philippsdorf a vidente Madalena Kade. De família humilde, Madalena, ficou órfã muito cedo e por conta de uma série de doenças muito graves vivia sob os cuidados do irmão Joseph. O irmão Joseph além dos muitos cuidados com a irmã, trabalhava arduamente para sustentar a esposa Cecília e os seus cinco filhos.

Nossa Senhora de Knock (1)
Artigos

Mariofanias - Nossa Senhora de Knock

Aprovação: Em 1936 pelo Arcebispo de Tuam. A comissão investigativa do Dr. Gilmartin retorna um veredicto positivo. No condado de County Mayo, Irlanda, situa-se o Santuário Nacional de Knock. Este não foi somente lugar de uma das aparições da Virgem Maria. Videntes afirmam terem visto além da Mãe de Deus; seu castíssimo esposo São José; o Evangelista João e o próprio Filho de Deus, Nosso Senhor Jesus Cristo, o Cordeiro de Deus.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Academia Marial, em Artigos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.