Por Pe. Valdivino Guimarães, C.Ss.R. Em Artigos

O nome da Virgem

Maria varios nomes.jpg

O nome de uma pessoa tem certa importância por fazer parte de sua identidade, é bom quando somos chamados pelo nosso nome, nos sentimos bem e acolhidos.

A jovem de Nazaré, escolhida para ser mãe do Messias recebe um nome. Costumo dizer que no evangelho da anunciação ela recebe três nomes, a saber, um é dado pela sociedade: Maria, por este ela era conhecida pelos familiares e vizinhos; outro nome foi dado pelo anjo que a visita: Cheia de Graça, este, foi o nome que o céu lhe deu; o outro nome ela mesma se deu: Serva do Senhor. Além destes muitos outros nomes foram surgindo, dados pela Igreja e também pela devoção do povo.

O dulcíssimo nome de MariaSobre a origem do nome de Maria não há unanimidade por parte dos teólogos e pesquisadores. Há uma possibilidade de que seja de origem hebraica, outra, de que seja de origem egípcia. Se for de origem hebraica, significa Senhora; se egípcia, traz como significado, Amada de Deus. Na bíblia a Virgem Maria ganha muitos nomes. No evangelho de Lucas fica claro o nome social e o nome dado pelo céu. “Um anjo foi enviado a uma jovem de Nazaré chamada Maria”. Nesta mesma perícope está em destaque o nome que o anjo a dá: Cheia de graça.

O evangelista Mateus cita o nome da Virgem por cinco vezes; Marcos, apenas uma vez; Lucas, que é tido como o evangelista mariano, o que mais fala sobre Nossa Senhora, cita seu nome por doze vezes; João não a chama pelo nome social, prefere chamá-la de: mãe de Jesus ou de sua mãe. Fora dos evangelhos, o nome da Virgem aparece apenas uma vez, isso, no livro dos Atos dos Apóstolos quando faz referência a sua presença na comunidade, quando o Espírito Santo se manifesta entre todos. Não nos custa lembrar que quando Maria visita sua prima Isabel, esta, a chama de bendita entre as mulheres e mãe do meu senhor. Como percebe, muitos nomes lhe foram dados, mas todos nos faz entender que ela não era uma mulher qualquer, e sim, a mãe do Salvador.

Vinte séculos se passaram, e a Mãe de Deus ainda hoje continua ganhando muito nomes, já se falam em mais de mil títulos, e todos eles vão se caracterizando como nomes para a Virgem. Estes títulos fazem alusão a vida de Maria e a sua missão. Quanto ao que tange sua missão, destacamos: Mãe de Deus, Mãe da Igreja, Mãe do Salvador, Nossa Senhora e tantos outros. Outros exaltam suas qualidades: Mãe Santíssima, Mãe Admirável, Mãe de Misericórdia. Outros ainda nos fazem recordar fatos de sua peregrinação terrena, ou seja, de sua vida: Rainha Concebida Sem Pecados, Senhora da Visitação, Senhora das Dores, da Glória... Não podemos nos esquecer daqueles nomes que nos faz lembrá-la como aquela que intercede por nós: Nossa Senhora Auxiliadora, Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, e tantos outros que nos faz voltar ao acontecimento do casamento em Caná, que nos apresenta a Virgem como a intercessora.

Os muitos nomes que ela recebeu e continua recebendo, manifestam a fé da Igreja e a criatividade da piedade popular de nossa gente. Para muitos ela continua sendo invocada, venerada, bendita com um nome que resume todos os já citados: Mãe. E este, tenho certeza que soa como uma doce cantiga aos ouvidos da Mãe de Deus, e é com este que preferimos chamá-la.

Nossa Senhora de muitos nomes, rogai por nós!

Pe. Valdivino Guimarães, CSsR
Diretor da Academia Marial de Aparecida

X

Pe. Valdivino Guimarães, CSsR - Diretor da Academia Marial de Aparecida

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Pe. Valdivino Guimarães, C.Ss.R., em Artigos

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.