Por Pe. Lourenço Kearns, C.Ss.R Em Homilias Atualizada em 13 NOV 2019 - 09H24

Maria rosto fiel e orante da Igreja

nonena2013

shutterstock
shutterstock

nonena2013Hoje somos convidados a contemplar e imitar Maria como o rosto fiel e orante da Igreja. Maria era uma pessoa simples como nós. Uma mulher apaixonada por Deus e, por isso, uma mulher fiel e orante. Desde criança seus pais Ana e Joaquim ensinaram Maria a rezar sozinha, rezar em família e rezar na comunidade. Os primeiros passos na prática da oração sempre acontecem no contexto da família e da igreja doméstica.

E como uma jovem, Maria continuou essa vida fiel e orante até o dia em que o Anjo Gabriel apareceu para essa jovem mulher transmitindo a mensagem de que o tempo chegou quando o Messias esperado deve nascer. Maria foi escolhida por Deus para ser a Mãe desse Redentor. Ela acolheu o pedido de Deus com generosidade, sabendo que essa missão incluiria uma espada a transpassar seu coração. Mas notamos algo muito importante na vida dessa jovem fiel e orante. Logo depois de ser anunciada a Mãe do Redentor e quando o Verbo se fez carne nela, ela saiu com pressa para servir sua prima Isabel, grávida e com um futuro parto de alto risco. Maria foi a mulher de oração, mas uma oração que sempre a levou a servir os necessitados. Eis o segredo da santidade de Maria: oração e missão, oração e caridade, discípula – missionária.

Foi na vida fiel de oração que Maria descobriu que o Senhor fez maravilhas em sua vida e, por isso, ela foi capaz de chegar até a oração mais sublime - a adoração do Pai Criador: “O Senhor fez em mim maravilhas. Santo é o seu nome”. Seu filho mais tarde nos ensinará a mesma oração que aprendeu de sua mãe: “Pai, santificado seja seu nome”.

Sem dúvida foram Maria e José que ensinaram Jesus a rezar no seu lar. Uma oração simples que levou Jesus também a buscar cumprir a vontade louca do Pai de salvar a humanidade. Todos os anos Maria e José levaram Jesus para visitar a casa do Pai no templo em Jerusalém. Foi lá que Jesus com somente 12 anos já chamou Deus não de Javé, mas sim de Pai. “Não sabia que devo estar na casa de meu Pai” disse Jesus aos seus pais. Maria ensinou Jesus a chegar à intimidade com Deus através do exemplo de sua vida de fidelidade na oração. Maria = Rosto fiel e orante da Igreja.

Maria em sua oração foi também intercessora. Nas Bodas de Caná foi Maria que percebeu que iria faltar vinho, que numa festa nupcial isto seria uma grande vergonha para os noivos e um sinal de má sorte no seu casamento. E para que eles não sofressem vergonha Maria procurou Jesus pedindo que ele fizesse seu primeiro milagre diante dos discípulos. E o milagre aconteceu graças à nossa Mãe intercessora. Maria sempre intercede por nós, mas também nos leva a encontrar-nos com Jesus. Toda oração Mariana deve terminar no coração de seu filho Jesus.

Toda oração dessa mulher fiel a levou ao compromisso com Deus e com a comunidade através da obediência. Uma obediência baseada em sua confiança inabalável no amor do Pai. Obediência na encarnação do filho de Deus; obediência nos acontecimentos da vida cotidiana; mas, sobretudo obediência dessa mulher fiel ao pé da cruz. Sua oração comprometida foi sempre a mesma: “Pai, eis aqui serva do Senhor, faça-se em mim sua vontade porque confio em seu amor até no meio de sofrimentos”.

E finalmente vimos essa mulher fiel e orante com os discípulos medrosos na sala com portas fechadas esperando a vinda do prometido Espírito Santo. Mulher que animou a comunidade a acreditar no amor de Deus e no seu plano de salvação. Mulher que animou a comunidade a acreditar no Ressuscitado que intercede pela Igreja sem cessar. Mulher povoada pela força do Espírito Santo que animou a fé fraca dos discípulos para acolher o amor fiel de Deus e o amor fiel dos membros da comunidade. Maria foi a imagem da Igreja primitiva: uma comunidade fiel à oração, à celebração da Eucaristia, e capaz de partilhar o que podia com os que não tinham o necessário para viver com dignidade.

Podemos ver todas essas características na imagem de Nossa Mãe de Aparecida. Uma mulher de fiel oração porque suas mãos estão em posição permanente de profunda oração diante de Deus. Mulher pronta para ajudar seus filhos porque seus olhos estão sempre fixos em nós. Mulher intercessora do povo amado e especialmente dos pobres a quem ela chama de meus filhos e filhas amadas. Seus olhos nunca param de olhar para nós e, como uma mulher, ela nos acolhe com seu abraço de Mãe. Ela intercede por nós e nos dirige a seu filho Jesus. Mulher de fé, de oração, de intercessão, mulher fiel. Eis nossa Mãe Aparecida- rosto fiel e orante da Igreja.

Maria, ensina-nos a rezar. Maria, ensina-nos a sermos fiéis. Maria, ensina-nos a sermos comprometidos com os necessitados ao nosso redor. Maria ensina-nos a sermos obedientes até em meio de nossas cruzes. Maria Aparecida seja nossa Mãe intercessora quando precisarmos de graças pessoais, familiares e comunitárias. Maria, seja nossa Mãe e nos ajude a sermos fieis na oração e na ação comprometida em nossas comunidades. Mãe ajude-nos a sermos discípulos-missionários de seu filho Jesus. Mãe de Aparecida, rogai por nós.

 

1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Pe. Lourenço Kearns, C.Ss.R, em Homilias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.