Por Carmen Novoa Silva Em Palavra do Associado Atualizada em 29 MAR 2018 - 16H32

Manifesto de Maria aos pés da cruz

La Pasión de Cristo
La Pasión de Cristo

Eu Maria, a mãe de Jesus, de quem dizem “tudo guardava no silêncio de seu coração”, diante da cruz, faço um manifesto aos homens do terceiro milênio! E num processo catártico, relato minha condição de MULHER-MISSÃO. Com meu FIAT - ao Gabriel o arcanjo mensageiro, coloquei-me na situação de disponibilidade total.

Fui missionária durante nove meses levando no seio materno, como sacrário. Deus feito homem. O meu menino Jesus. O Salvador. O Príncipe da Paz. O Redentor dos Homens. O Messias esperado como todos o cognominavam.

Esse Menino anunciado pelos profetas alimentou-se de meu sangue. E do leite com que o amamentei. Minha missão com José era resguardá-lo de males. Ensinar as Sagradas Escrituras. O ofício do pai e todos os preceitos das leis judaicas. E Ele cresceu. E cresceu em Estatura, Sabedoria e Graça.

Eu, Maria, a que tudo guardava no silencio de seu coração, fui missionária!

Traduzi minha experiência na Palavra e cantei o MAGNIFICAT como um hino épico e revolucionário. Profetizei a liberdade universal ao “...derrubar do trono os poderosos, e exaltar os humilhados, despedindo os ricos de mãos vazias”. E afirmei que “todas as gerações chamar-me-ão de bem-aventurada...”

Fui missionária em Caná ao profetizar: “Façam o que Ele vos disser” (Jo 2,5). Competia a Ele logo iniciar sua obra divina. E continuo em missionareidade diante da Cruz. Onde ele agoniza depois de condenado a morte por dizer verdades aos que não as queriam ouvir. Sou Maria de Nazaré, Mãe de Jesus. Não estou aqui desfalecida. Estou aqui sim em presença e fortaleza. Orante e oferente. Estou aqui como MISSIONÁRIA – evangelizadora. Inteira e consciente para assumir a tremenda herança que Ele vai me encarregar.

Sinto sim, a dor lancinante das espadas de Simeão cravadas no meu peito. As lágrimas e o choro convulsivo é inerente à condição humana. Mas minha mais perfeita diaconia com Jesus, quando do alto da Cruz me encarregará de ser a Mãe da Igreja Nascente. E conjugando Oração + ação. Sou a Senhora da Cruz! Presença continua como lâmpada que arde em santuário. Sou Maria. Mãe de Jesus.

Carmen Novoa Silva é Teóloga, poeta, membro da Academia
Amazonense de Letras e da Academia Marial de Aparecida





2 Comentários

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Carmen Novoa Silva, em Palavra do Associado

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.