Por Côn. José Geraldo Vidigal de Carvalho Em Palavra do Associado Atualizada em 03 OUT 2017 - 08H42

Um erro teológico a ser corrigido

hostias_sn

Há uma música bastante difundida que encerra um erro teológico denominado empanação. “O título é “Antes da morte e ressurreição” e o erro está no refrão que diz: “E quando amanhecer / o dia eterno, a plena visão/ ressurgiremos por crer/ nesta vida escondida no pão. O certo é “por crer nesta vida que é este pão”. Após a consagração há apenas os acidentes do pão, pois a hóstia é o Corpo de Cristo. Este na última ceia “tomou o pão, pronunciou a bênção, partiu-o e deu-o aos discípulos, dizendo: “Tomai, comei, isto é o meu corpo” (Mt,26, 26). Portanto, já não há mais a substância de pão, mas Ele realmente presente.

São Paulo arguia os Coríntios: “O pão que partimos não é uma comunhão no Corpo de Cristo?” (1 Cor 10,16). É que Jesus deixara claro aos judeus: "Eu sou o pão vivo que desceu do céu, se alguém comer deste pão viverá eternamente e o pão que eu darei é a minha carne para vida do mundo. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna e eu o ressuscitarei no ultimo dia, pois a minha carne é um verdadeiro alimento e o meu sangue é uma verdadeira bebida. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele” (Jo 6, 48-57). Ele não está escondido no pão, pois no momento da consagração há a transubstanciação do pão em seu Corpo e Divindade, ficando apenas as aparências do pão. A vida de Jesus na Eucaristia é sua vida como está lá no Céu, em pleno clarão beatífico, num amor sem fim. Cristo fica deste modo no meio de nós com sua inteligência iluminada com a luminosidade do Verbo, na deslumbrante visão da Santíssima Trindade.

Ao receber a hóstia consagrada o comungante está a acolher Aquele que ilumina os anjos e os arcanjos, a Virgem Maria e todos os santos. É o oceano infinito do amor do Verbo Eterno de Deus que passa a estar no coração do fiel com toda a alma sacerdotal do Verbo Encarnado. Pena que nem sempre se pensa em tão grande maravilha! Como atestou São Paulo. “Ele é a imagem de Deus invisível, o Primogênito de toda a criação. Nele foram criadas todas as coisas nos céus e na terra, as criaturas visíveis e as invisíveis. Tronos, dominações, principados, potestades: tudo foi criado por ele e para ele. Ele existe antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem nele (Col 1,15-17) e na Eucaristia Ele vem até nós para nos inebriar com esta sua presença e nos salvar! O Concílio de Trento resume a fé católica declarando: « Porque Cristo, nosso Redentor, disse que o que Ele oferecia sob a espécie do pão era verdadeiramente o seu corpo, sempre na Igreja se teve esta convicção que o sagrado Concílio de novo declara: pela consagração do pão e do vinho opera-se a conversão de toda a substância do pão na substância do corpo de Cristo nosso Senhor, e de toda a substância do vinho na substância do seu sangue; a esta mudança, a Igreja católica chama, de modo conveniente e apropriado, transubstanciação ». Seremos salvos por crer nesta vida que é este pão!

Côn. José Geraldo Vidigal de Carvalho

Membro da Academia Marial

Professor no Seminário de Mariana durante 40 anos.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Côn. José Geraldo Vidigal de Carvalho, em Palavra do Associado

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.