Por Academia Marial Em Títulos de Nossa Senhora Atualizada em 19 DEZ 2018 - 15H05

Nossa Senhora do Sacrário

“Chamar-me-ão bem-aventurada”

Reprodução Flickr / Olmos fotografia
Reprodução Flickr / Olmos fotografia

A Catedral de Toledo, na Espanha, dedicada à Assunção da Santa Virgem Maria e catedral primada daquele país, sempre se destacou por sua belíssima arquitetura gótica e pelo esplendor de sua riqueza interna. Ela foi projetada de modo a preservar o antigo templo do século IV, e construída entre 1227 e 1493. Por tudo isso, este Santuário mariano é considerado o "museu dos museus".

A piedade cristã no reino visigodo deixou a tradição de que a imagem de Nossa Senhora já era venerada, apesar do domínio mouro, até que as tropas do Rei Afonso VI tomaram a cidade. Durante a invasão dos muçulmanos no começo do século VIII, o povo cristão de Toledo escondeu a imagem de Nossa Senhora, que era venerada no altar principal, em um poço seco, dentro do próprio templo. Depois de alguns séculos da expulsão dos muçulmanos da região, a imagem esquecida manifestou um sinal prodigioso para poder ser encontrada.

Quase todas as noites, os fiéis e os clérigos viam uma luminosidade intensa, sempre sobre o mesmo ponto. O estranho fenômeno se tornou constante e todos ficaram ainda mais intrigados. Decidiram, então, cavar no lugar para acabar com aquele mistério. Foi feita uma procissão levando a imagem de Nossa Senhora com velas acesas e com pessoas cantando melodias fervorosas, que se dirigiam para um poço já tapado e abandonado. Não muito distante, acharam o esconderijo subterrâneo e descobriram a imagem da Virgem Maria no fundo do poço. A imagem esteve escondida por 350 anos.

A aparição da antiga imagem da Padroeira de Toledo causou profunda emoção no povo, que naquela época, a conhecia só por tradição. Levaram o fato ao cônego da diocese e construiu-se ali uma capela que, posteriormente, cedeu lugar à linda catedral gótica. São Fernando dirigiu os trabalhos que, orientados por ele, tiveram como centro verdadeiro o sacrário. Daí o nome de Nossa Senhora do Sacrário. Mas logo a imagem foi colocada no exterior, em um oratório sobre a porta do sacrário.

Na mesma igreja, o célebre Santo Ildefonso, hoje Doutor da Igreja, foi consagrado bispo de Toledo. E, segundo a tradição, esse fato relacionou-se com uma visão de Santo Ildefonso, que, por ter defendido a virgindade de Nossa Senhora, estando diante da mesma imagem de Maria, foi revestido com uma túnica branca, símbolo da virgindade. A Virgem Maria desceu do céu e agradeceu o Santo bispo por defender sua integridade no Mistério da Encarnação. A pedra onde a Virgem pôs seus pés pode ser vista em uma das capelas. Desde aquela época, Nossa Senhora, Maria Santíssima, é considerada Patrona de Toledo, na Espanha.

A devoção espalhou-se por todo o mundo

Santa Teresinha do Menino Jesus era devotíssima de Cristo no sacrário, tendo por Maria o primeiro sacrário vivo, que não só formou Jesus nas suas castíssimas entranhas, mas o conservou nos sacrários vivos do povo cristão. Conta sua biografia que, nos dias de tempos de tempestades e trovoadas, Teresinha corria à capela e abraçava o sacrário dizendo “se eu morrer, morrerei com Cristo vivo no sacrário”.

Oração

Ó Deus, que por vossa glória e nossa salvação,
constituístes Jesus Cristo sumo e eterno sacerdote,
concedei ao vosso povo, resgatado por seu sangue,
e permanecendo no sacrário,
que ao celebrar o memorial de sua paixão,
receba a força redentora de sua cruz e ressurreição.
Por Cristo Nosso Senhor.
Amém.

Pe. Roque Vicente Beraldi, cmf

Fonte: Ave Maria

2 Comentários

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Academia Marial, em Títulos de Nossa Senhora

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.