Brasil

A vacinação e a retomada da economia

Padre Inácio_3 (Juan Ribeiro / Rede Aparecida)

Escrito por Pe. Inácio de Medeiros, C.Ss.R

25 MAI 2021 - 08H35 (Atualizada em 25 MAI 2021 - 09H11)

Shutterstock vacinação-covid19 (Shutterstock)

A vacinação é vital para preservar vidas. Esta é a posição da Igreja, que sempre se preocupa com a sacralidade da vida humana. Por isso, a vacina contra a Covid-19, assim como todas as demais vacinas, deve estar acessível a todos, pensando, sobretudo, nas categorias menos favorecidas da população.

Vacina salva vidas e, quando aplicada junto com a prática dos outros meios recomendados, como o uso de máscara e o distanciamento social, os efeitos positivos na sociedade logo se tornam visíveis. Estudos mostram a grande redução de casos e, principalmente, de internações e mortes entre os grupos prioritários e, portanto, mais vulneráveis da sociedade. Por outro lado, a vacinação é necessária para promover a retomada de nossa economia, buscando o seu crescimento de uma forma mais consistente e sustentável.

Shutterstock
Shutterstock


Contrariando alguns princípios do próprio governo, o Ministério da Economia preparou um estudo bem fundamentado que mostra a importância da vacinação para a retomada segura de nossa economia. Ou seja, com a vacina, o país produzirá muito mais e economizará mais que o valor que está sendo gasto na compra das vacinas e na manutenção do sistema de saúde.

O desafio agora é o de aumentar o ritmo da produção de vacinas e sua distribuição à população dos quatro cantos de nossa terra.

Leia MaisFrancisco e Bento XVI foram vacinadosCovid-19: Santo Padre diz defender vacina acessível a todos Tecnologia nós temos, logística também. Basta aproveitar o sistema de distribuição e de aplicação de outras vacinas, como tem sido feito há anos, porque no atual ritmo de vacinação, chegaremos ao final de 2021 e não teremos aplicado a vacina nas faixas etárias da população que precisam recebê-la. Com isso, não se criará a imunidade global que fará com que o vírus desapareça ou ao menos que a pandemia seja colocada num grau de controle.

A nota positiva é que aumentou o número das pessoas que acreditam na eficácia da vacina, querendo recebê-la. No início da campanha de vacinação, cerca de 21% eram contra a sua utilização. Hoje esse número diminuiu para 9%.

Mas como seria bom se todos acreditassem na eficácia da vacina, grande conquista da humanidade! A vacina salva!

Escrito por
Padre Inácio_3 (Juan Ribeiro / Rede Aparecida)
Pe. Inácio de Medeiros, C.Ss.R

Redentorista da Província de São Paulo, graduado em História da Igreja pela Universidade Gregoriana de Roma, já trabalha nessa área há muitos anos, tendo lecionado em diversos institutos. Atuou na área de comunicação, sendo responsável pela comunicação institucional e missionária da Província de São Paulo, atualmente é diretor da Rádio Aparecida

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Brasil

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.