Espiritualidade

A mensagem do Evangelho de Lucas

João Antonio Johas Leão (Arquivo pessoal)

Escrito por João Antônio Johas Leão

18 OUT 2021 - 06H00 (Atualizada em 18 OUT 2021 - 09H26)

Adam Jan Figel/ Shutterstock São Lucas (Adam Jan Figel/ Shutterstock)

“Muitos empreenderam compor uma história dos acontecimentos que se realizaram entre nós, como nos transmitiram aqueles que foram, desde o princípio, testemunhas oculares e que se tornaram ministros da palavra. Também a mim me pareceu bem, depois de haver diligentemente investigado tudo desde o princípio, escrevê-los para ti segundo a ordem, excelentíssimo Teófilo, para que conheças a solidez daqueles ensinamentos que tens recebido.” (Prólogo do Evangelho de São Lucas)

Uma primeira impressão que pode dar esse texto é de que ele não está na Bíblia. Porque digo isso? Porque, muitas vezes, escutamos a Palavra de Deus na Missa, ou a lemos em nossas casas, por pedacinhos, sem levar em consideração o Livro como um todo. E isso pode trazer uma dificuldade na compreensão. Quem nunca ficou com aquela sensação de que não entendeu nada do que acabou de ler ou escutar na Missa?

Esse trecho, que são os primeiros versículos do Evangelho de Lucas, transmite uma experiência de proximidade, de humanidade da escritura, porque vemos o autor transmitindo a intenção que tinha ao escrever tudo o que escreveu. Podemos ler toda a obra de Lucas, sabendo que o que ele queria era mostrar a solidez dos ensinamentos de Cristo, recebidos por Teófilo.

"...imagino que São Lucas não esteja contente de ver que existem pessoas que não se encontraram ainda com Cristo, depois de ter feito tanto esforço..."

Por que acho importante falar disso no dia de hoje, que celebramos a Festa de São Lucas? Porque imagino que ele não esteja contente de ver que existem pessoas que não se encontraram ainda com Cristo, depois de ter feito tanto esforço (investigando tudo desde o princípio, como ele mesmo diz) para apresentar-nos a Jesus.

Penso que hoje seja um dia muito oportuno para nos perguntar como está a minha leitura da Sagrada Escritura? Não só dos textos de Lucas, mas de toda ela. Muita gente não sabe por onde começar a ler. Uma boa dica pode ser começar pelos Evangelhos, que são como que o coração de toda Bíblia, porque aí encontramos a história de Jesus propriamente dita.

Ler, rezar e comentar a Bíblia com os amigos é um meio poderosíssimo para crescer na fé. Encher o nosso coração com a Palavra de Deus para que possamos consolar outras pessoas que precisam escutá-la. Porque “a boca fala do que está cheio o coração” (Mateus 12, 34).

Renata Sedmakova/ Shutterstock
Renata Sedmakova/ Shutterstock

São Lucas, como sabemos, foi médico. Talvez, por essa experiência de contato com o ser humano que sofre, por meio da medicina, tenha proporcionado um dos temas mais evidentes de seus escritos: a misericórdia de Deus. Lucas apresenta um Deus abundante em misericórdia. Para isso, é só lembrar de uma passagem que é considerada por muitos como a mais bonita dos Evangelhos, a parábola do Filho pródigo, que também é chamada de parábola do Pai misericordioso.

Leia MaisO Espírito Santo no Evangelho de LucasDeus sempre está esperando que voltemos para Ele. Com todos os nossos pecados, falhas e misérias. Nada pode anular a nossa dignidade de filhos de Deus, recebida no batismo. Deus sempre pode e quer nos perdoar, por mais longe que possamos ter ficado d'Ele.

Na verdade, como nos diz Lucas mesmo, em outra passagem, Deus sai correndo ao nosso encontro, porque quando pecamos somos como aquela ovelha que se perdeu do rebanho. Jesus, como nosso pastor, nos busca e faz uma festa quando nos encontra. Não lhe importa o que fizemos, onde estávamos, com quem andávamos. O que importa é que estamos de volta no rebanho.

"Agradeçamos a Deus por ter inspirado esse santo homem a escrever-nos sobre Jesus..."

Se estamos incapacitados de voltar ao rebanho, porque estamos feridos, quase mortos, na beira da estrada (como na parábola do Bom Samaritano, que também está no Evangelho de Lucas), Jesus, como o bom samaritano, cuida das nossas feridas e nos leva até um lugar seguro onde podemos nos recuperar até que possamos voltar a caminhar.

E se, ao voltar a caminhar, nos vem a tristeza porque não entendemos o que está acontecendo na nossa vida ou porque não experimentamos a Deus do nosso lado, Jesus vem ao nosso encontro, como veio ao encontro dos discípulos de Emaús (Lucas 24, 13) que também estavam tristes. Ele, com paciência, nos explica as Escrituras e, finalmente, entra em comunhão conosco no partir do pão, na Eucaristia.

Podemos ver como Lucas, nessas breves lembranças que fizemos de algumas passagens de seu Evangelho, quer que encontremos em Deus um Pai amoroso, um amigo que cura as nossas feridas, alguém que me acompanha no meu caminhar. Agradeçamos a Deus por ter inspirado esse santo homem a escrever-nos sobre Jesus e renovemos a nossa vontade de encher o nosso coração com a Palavra de Deus para, assim, poder transmiti-la ao mundo inteiro, que tanto a necessita.

Escrito por
João Antonio Johas Leão (Arquivo pessoal)
João Antônio Johas Leão

Licenciado em filosofia, mestre em direito e pedagogo em formação. Pós-graduado em antropologia cristã e entusiasta de pensar em que significa ser cristão hoje.

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Espiritualidade

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.