Espiritualidade

A missão de ser família nos dias atuais

Pe. Luiz Almir Gonçalves, C.Ss.R.  (Arquivo Pessoal)

Escrito por Pe. Luiz Almir Gonçalves, C.Ss.R.

26 JUL 2022 - 15H35 (Atualizada em 26 JUL 2022 - 15H53)

ic36006/Shutterstock

“Então Paulo dirigiu-se para a casa de Maria, mãe de João, que tem por sobrenome Marcos, onde muitos estavam reunidos e faziam orações” (At 12,12).

Este texto nos apresenta a realidade do início da Santa Igreja de Cristo: as celebrações aconteciam nas casas. Ainda não existiam igrejas/templos; apenas igrejas domésticas. Cada lar cristão, no início do cristianismo, era o local onde os cristãos se reuniam para celebrar e renovar a fé em Cristo.

O reunir-se nas casas para rezar era um gesto praticado por Jesus Cristo, como afirmam os Evangelhos (cf: Mt 9,10; 26,6; Mc 5,38; Lc 4,38; 7,44; 14,1; 19,5). Os apóstolos, com o Senhor Jesus, aprenderam que o lar - lugar de convivência - também é o lugar onde Deus está presente. Cada lar, quando há oração e diálogo é, por excelência, uma igreja doméstica (Exortação Apostólica Familiaris Consortio).

Leia MaisPor que devemos valorizar o relacionamento com nossos avós?Em quais situações o Matrimônio é considerado inválido?A missão das famílias nos dias atuais é não deixar de ser igreja doméstica; é não deixar de ser o alicerce da atual sociedade, que se renova a cada invenção tecnológica. Esta é, na atual conjuntura, uma desafiante missão, diante de inúmeros antivalores que ameaçam a sacralidade familiar.

Indiscutivelmente, a família - como escola de valores éticos e cristãos - está perdendo espaço na atual cultura pós-moderna. As famílias não estão blindadas contra mecanismos que ameaçam a santidade familiar, mas têm uma poderosa arma: a oração. O Papa São João Paulo II afirmou:

“Família que reza unida, permanece unida” (Carta Apostólica Rosarium Virginis Mariae, n.41).

Ser família não é apenas dividir o mesmo lar; não é apenas uma convivência sanguínea: ser família é um ser responsável pelo outro. É compreender que o outro não é apenas um alguém; o outro que convive conosco, independentemente de quem seja, é imagem e semelhança de Deus.

Contemplar Deus no rosto daqueles que dividimos o mesmo lar também é oração que une e santifica as famílias. Que os nossos lares não sejam apenas moradias ou pousadas, mas igrejas domésticas! Eis a nobre e a difícil missão de ser família nos dias atuais!

Escrito por
Pe. Luiz Almir Gonçalves, C.Ss.R.  (Arquivo Pessoal)
Pe. Luiz Almir Gonçalves, C.Ss.R.

Pe. Luiz Almir Gonçalves, C.Ss.R. Trabalha nas Santas Missões Redentoristas. Fez mestrado em Teologia Pastoral da Comunicação na Pontificia Universitá Lateranense, Roma.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Espiritualidade

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.