Igreja

5 pontos para entender o Movimento de Schoenstatt

Atualmente, o movimento tem presença em todo o mundo e, no Brasil, atinge milhões de famílias a partir de seu trabalho apostólico.

Escrito por Redação A12

18 OUT 2021 - 12H13 (Atualizada em 18 OUT 2021 - 13H32)

Reprodução capelinhas_diocese_franca (Reprodução)

O dia 18 de outubro marca a fundação do Movimento Apostólico de Schoenstatt, também conhecido no Brasil pelo trabalho da Campanha da Mãe Peregrina. Este movimento foi fundado neste dia no ano de 1914, na Alemanha, pelo Padre José Kentenich. Atualmente, o movimento tem presença em todo o mundo e, no Brasil, atinge milhões de famílias a partir de seu trabalho apostólico.

Neste dia em que é celebrada esta data tão importante, destacamos cinco pontos para entender melhor este movimento mariano e sua missão na Igreja.

1 - Aliança de amor a Maria em plena guerra

A fundação do movimento ocorreu no povoado alemão de Schoenstatt. Tudo teve início com o Padre José Kentenich e alguns seminaristas que seriam convocados para a guerra. Sabendo disso, Padre Kentenich propôs a eles que selassem uma "Aliança de Amor" com a Virgem Maria, pedindo que ela estabelecesse naquela Capelinha em que se reuniam, um Santuário, e dali, intercedesse em seu caminho de santidade. Dali deste "santuário original", este caminho de amor a Maria espalhou-se para o mundo.

2 - Três Vezes Admirável

O título "Três Vezes Admirável", surgiu a partir da devoção a uma imagem de Nossa Senhora, na cidade de Ingolstadt, na Alemanha. Naquela igreja, o padre jesuíta Jakob Rem ao rezar a Ladainha a Nossa Senhora, também conhecida como Ladainha Lauretana, se perguntava qual dos nomes ou invocações da ladainha mais agradava a Maria. Em uma experiência mística, no momento em que rezava a invocação "Mãe Admirável", ele pediu que se repetisse três vezes esta invocação. A partir disso, a imagem da capela passou a ser denominada "Três Vezes Admirável". A devoção mariana desta comunidade chamou a atenção do Padre Kentenich, e em 1915, quando ganharam uma imagem para a Capelinha do Santuário original, não tiveram dúvidas, deram este nome: Mãe Três Vezes Admirável.

:: Veja no site do Vaticano as invocações da Ladainha Lauretana

3 - Campanha Mãe Peregrina

A Campanha da Mãe Peregrina é um dos braços do Movimento Apostólico de Schoenstatt e surgiu no Brasil, em 1950, em Santa Maria (RS), a partir da devoção de um leigo, o senhor João Luiz Pozzobon. Ele recebeu da irmã Teresinha Gobbo, do Instituto Secular das Irmãs de Maria de Schoenstatt, a missão de levar a "capelinha" da Mãe Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável, para visitar as famílias. Senhor Pozzobon fez isso pelos próximos 35 anos até sua morte. Já a difusão das pequenas imagens da Mãe Peregrina no país começou a se multiplicar em 1959, e depois, em 1979, a iniciativa ganhou reconhecimento internacional. Hoje, esta campanha atinge milhões de brasileiros e atua em mais de 90 países no mundo inteiro.

Reprodução
Reprodução
Senhor Pozzobon com a capela da Mãe Peregrina


4 - Espiritualidade do Movimento

A espiritualidade do movimento é alicerçada na Aliança de Amor com Maria que convida a viver a aliança batismal, herdada da primeira Aliança com Padre Kentenich e os seminaristas. Esta espiritualidade se frutifica numa experiência de fé marcada pela busca de santidade e em propagar a devoção à Mãe Rainha Três Vezes Admirável, tornando-se assim, discípulos missionários de Jesus Cristo.

Todos os que vivenciam este carisma e missão celebram a Mãe Rainha e Vencedora, Três Vezes Admirável de Schoenstatt, em cada dia 18, e de modo especial, no dia 18 de outubro, que recorda a fundação em 1914.

5 - Vida de Santidade do fundador

O fundador do movimento Padre José Kentenich se tornou conhecido em todo o mundo, e depois de sua morte, em 15 de setembro de 1968, obteve fama de santidade. Com isso, pessoas de todo o mundo passaram a pedir a intercessão do fundador. Dessa forma, um processo de canonização em nome do fundador foi aberto em 1975, e desde então, a vida de santidade e as virtudes dele tem sido investigadas por uma comissão diocesana alemã. Para os membros desse movimento, a canonização de seu fundador representaria o reconhecimento e a confirmação, da parte da Igreja, de que o Padre Kentenich viveu segundo os desígnios de Deus e alcançou a santidade em vida. Também seria para todos, um forte estímulo para empenhar-se com ainda mais força e responsabilidade o seu carisma herdado.

Reprodução
Reprodução
Padre José Kentenich, fundador do Movimento de Schoenstatt com a estampa da Virgem Três Vezes Admirável



Fonte: Movimento de Schoenstatt.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.