Por A12 Em Igreja Atualizada em 18 OUT 2017 - 16H15

A catequese das obras sacras do Santuário de Aparecida

Thiago Leon
Thiago Leon
A obra fecha o projeto artístico iniciado com a arte do Baldaquino, os quatro pilares que sustentam a Cúpula Central.

O Santuário de Aparecida iniciou em outubro de 2016, o ano jubilar em celebração aos 300 anos de Bênçãos de Nossa Senhora Aparecida. Muitas obras foram executadas, inclusive obras sacras. O artista sacro, Claudio Pastro, falecido em 19 de outubro de 2016, esteve à frente do projeto de criação de painéis, vitrais e de formas para o espaço da Basílica Nova, desde de 1999.

:: Entenda a simbologia da Cúpula Central ::

::Santuário em Ação: Obras rumo aos 300 anos::

Todos os detalhes artísticos do Santuário representam momentos da história de Cristo, da Igreja e da Virgem Maria, sendo segundo o artista, um convite para os devotos compreenderem melhor a fé católica. Claudio Pastro explica que o referencial para as obras do Santuário foi o Altar Central e a partir dessa definição toda a obra foi pensada, criando um belo jardim, fazendo lembrança à criação de Deus.

Ao entrar no Santuário, olhando atentamente a cada espaço, podemos encontrar os evangelhos da infância de Jesus, a vida pública de Jesus, a paixão e morte de Jesus e os evangelhos da ressurreição. Pastro salienta que a Basílica de Aparecida é única e relaciona o revestimento em tijolinho, a Nossa Senhora Aparecida e a cada um dos fiéis.

Claudio Pastro e Marcelo Magalhães

“A basílica é única, a arquitetura do Benedito Calixto que vem lá dos anos 40, do século passado, que é uma arquitetura católica, românica, revestida de tijolinho que é o barro cozido, pesando não só na questão técnica de temperatura e acústica, mas pensando também que o tijolinho casa-se na imagem de Nossa Senhora Aparecida, que também é de barro cozido e que nós também fomos feito do barro.”

O artista sacro finaliza a entrevista expressando a sua felicidade e privilégio em ter sido escolhido para trabalhar no Santuário, e poder perceber que as pessoas se sentem muito acolhidas na casa da Mãe Aparecida.

Assista a entrevista do missionário redentorista, padre Marcelo Magalhães com o artista sacro Claudio Pastro.

 

1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por A12, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.