Igreja

O desafio da inclusão de pessoas com deficiência nas atividades pastorais

José Duarte de Barros Filho - sodalícios (Arquivo Pessoal)

Escrito por José Duarte de Barros Filho

29 NOV 2021 - 08H39 (Atualizada em 29 NOV 2021 - 09H07)

Thoom/Shutterstock povo de Deus, inclusão, todos os santos (Thoom/Shutterstock)

Diante das realidades atuais do “politicamente correto”, eis um tema adequado.

Deus, certamente, não exclui ninguém – mas, de que, exatamente? Do Seu plano de salvação de todas as almas. Contudo, Ele, sim, a priori, exclui cada ser humano de qualquer outra vocação que não seja a que Ele mesmo dá para cada um: a São Tomás de Aquino, deu uma vocação religiosa e intelectual, que, aceita, o levou à santidade.

Mas imaginemos que Tomás tivesse resolvido não aceitar a vocação, graças e dons oferecidos a ele por Deus, e decidisse pelo casamento e trabalho braçal. Certamente não seria feliz, pois não iria realizar a vocação para a qual fora chamado; e se bem que não necessariamente iria para o inferno, além de não fazer o bem que fez para toda a Igreja e para o mundo, teria sim feito muitos males dispensáveis, no mínimo pela recusa a Deus e por não ter a estrutura natural necessária para uma vida matrimonial – portanto o risco de errar se multiplicaria inimaginavelmente.

realpeople/ Shutterstock
realpeople/ Shutterstock

Ora, talvez uma pessoa deseje participar ativamente da liturgia da Missa, mas, mal sabendo ler, queira fazer as leituras. Porém o objetivo da Liturgia Eucarística (e qualquer atividade da Igreja) é oferecer o melhor do que dispomos, para a Glória (e respeito!) a Deus, e o bem do próximo.

Não para “consolar” uma pessoa com alguma dificuldade específica, forjando uma situação artificial para que ela “se sinta acolhida”: o acolhimento na Igreja não depende das capacidades humanas! Deus deseja o melhor para todos os Seus filhos, incluindo a distribuição de atividades, a Seu serviço, de acordo com as possibilidades; e não o prejuízo geral para agradar (inadequadamente) uma aspiração (muitas vezes disparatada) de um único indivíduo ou grupo.

Isto em nada contraria o legítimo desejo e exemplar empenho de superação, nas e das mais variadas circunstâncias e limitações humanas. Uma pessoa que não sabe ler pode ajudar de muitas outras formas numa Missa, além das leituras.

Leia MaisPapa Francisco e a inclusão de pessoas com deficiênciaIgreja busca ações concretas para inclusão da pessoa com deficiência

MIA Studio/ Shutterstock
MIA Studio/ Shutterstock

A “exclusão” do “politicamente correto” nada tem a ver com exclusão da Igreja. Deus quer o mesmo Bem a todos os Seus filhos. Mas é óbvio que uma pessoa que não tem capacidade para uma determinada função, não pode exercê-la, a não ser por grave e excepcional necessidade. Quem confiaria a um barbeiro a cirurgia cardíaca do seu filho? Este tipo de questionamento, absurdo, é mesmo um sinal dos tempos absurdos em que vivemos.

A participação plena na Igreja se dá pela entrega do espírito a Deus, na realidade que Ele mesmo dispôs nas nossas vidas, e independe de “atividades” exteriores, por meritórias que sejam. Interessa é bem servir a Deus – no melhor que podemos fazer, talvez baste a oração – e ao próximo, pois isto sim é amor; e não o desejo de saciar uma aspiração pessoal às custas de prejudicar os outros e de oferecer algo inadequado para as funções no serviço de Deus.

Ele podia ter nos redimido com uma única gota do Seu preciosíssimo sangue, mas nos deu não só todo o sangue como toda a carne, e a Vida. O que temos, então, que oferecer a Ele, senão o nosso melhor?

Escrito por
José Duarte de Barros Filho - sodalícios (Arquivo Pessoal)
José Duarte de Barros Filho

José Duarte de Barros Filho é católico, biólogo, PhD em Zoologia pela UERJ, Pós-Graduado em Ensino Religioso (UCP), e integrante do Movimento de Vida Cristã, onde atua principalmente nas atividades do Centro de Estudos Culturais.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Igreja

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.