Santo Padre

O diabo entra pelo bolso, e quem explica é o Papa

Escrito por Redação A12

30 NOV 2021 - 09H15 (Atualizada em 30 NOV 2021 - 09H39)

Shutterstock papa (Shutterstock)

O Santo Padre, o Papa Francisco, grande mestre de catequeses, disse, em uma delas, em novembro de 2018 que enquanto a humanidade está aflita para ter mais, Deus a redime fazendo-se pobre. “O que nos faz ricos não são os bens, mas o amor”, afirma.

Para o Pontífice, muitas vezes o diabo entra pelo bolso. “Primeiro vem o dinheiro, o amor ao dinheiro, o afã de possuir, depois a vaidade e, por fim, o orgulho e a soberba. Este é o modo de agir do diabo em nós, mas a porta de entrada é o bolso.”

O sentido pleno das escrituras

Leia MaisDe que o mundo precisa?

O Papa diz que não roubar quer dizer: ame com os seus bens, aproveite dos seus meios para amar como pode. Porque a vida não é tempo para possuir, mas para amar.

Dimensão social da riqueza

Ele também cita o catecismo da Igreja, ao dizer que a propriedade de um bem faz do seu detentor um administrador da providência de Deus (n. 2404): 

“O homem deve considerar as coisas que possui não como próprias, mas também como comuns, no sentido que possam beneficiar não somente a ele, mas também aos outros. Toda riqueza, para ser boa, deve ter uma dimensão social.”

Fonte: *Com informações de Vatican News

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Santo Padre

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.