Por Pe. Carlos Alberto Pereira, C.Ss.R. Em Notícias Atualizada em 19 OUT 2017 - 09H05

A centenária Catedral de Ribeirão Preto: Um lugar de perseverança missão

Um olhar para a História

A cidade de Ribeirão Preto foi fundada em 19 de junho de 1856, a partir de doação feita para formar o patrimônio de São Sebastião do Ribeirão Preto. Foi elevada a paróquia a 16 de julho de 1870. O Papa Pio X criou a Diocese de Ribeirão Preto no dia 07 de junho de 1908, desmembrando-a da Diocese de São Paulo, pela Bula “Diocesium Nimiam Amplitudinem”, executada a 08 de outubro de 1908. Dom Alberto José Gonçalves, seu primeiro bispo, tomou posse da Diocese de Ribeirão Preto a 28 de fevereiro de 1909.

No ano de 1958, a 19 de abril, pela Bula “Sacrorum Antistitum”, o Papa Pio XII a elevou como Arquidiocese, sendo o primeiro Arcebispo, Dom Luís do Amaral Mousinho, que tomou posse no dia 30 de novembro de 1958.

:: O desafio de evangelizar uma grande cidade 

Catedral de São Sebastião

A Catedral de São Sebastião, mais que um templo religioso, representa um monumento artístico importante, localizado na área central da cidade de Ribeirão Preto. A história desse templo se iniciou no século XIX, a partir da doação de um patrimônio, por alguns fazendeiros que habitavam essas terras, com o objetivo de levantar uma capela em louvor de São Sebastião, no bairro das Palmeiras. De capela para matriz e depois catedral de São Sebastião, sua história revela tenacidade de padres e bispos que, ao longo dos anos, se empenharam na sua construção e embelezamento.

Um segundo templo, mais amplo, foi construído na atual Praça 15 de Novembro e posteriormente demolido, para dar lugar a uma remodelação urbanística da cidade. O terceiro templo, que é a catedral atual, foi construído no início do século XX, em estilo arquitetônico neogótico, muito utilizado no Brasil para as edificações religiosas daquela época.

Equipe Missões
Equipe Missões

A história de sua construção reporta ao ano de 1904 quando foi lançada a Pedra Fundamental para a sua construção, sob o empenho do Monsenhor Joaquim Antônio de Siqueira e de seu auxiliar, padre Euclides Gomes Carneiro.

Em 1908, com a criação da Diocese de Ribeirão Preto e a chegada do primeiro bispo, Dom Alberto José Gonçalves, a obra ganhou impulso. Dom Alberto contratou artistas para decorar a catedral, dentre eles o pintor paulista Benedito Calixto, hoje reconhecido como um dos grandes artistas da época, que foi responsável pela pintura das seis telas que retratam a vida de São Sebastião. Ele executou, também, outras imagens com temas religiosos e edificantes, como a pintura da Sagrada Família. Por volta de 1918, a construção foi terminada, faltando apenas partes da decoração interna.

A Catedral é um prédio imponente, rodeado por jardins, com escadaria de acesso na parte central e entradas laterais. Numa visita ao seu interior, é possível ver ao centro o altar principal, dedicado a São Sebastião, tendo ao lado a Capela do Santíssimo, que se destaca pelo altar e pelas pinturas decorativas.

O altar foi sagrado em 15 de junho de 1946 e a capela, em 4 de julho do mesmo ano, pelo bispo D. Manuel da Silveira D’Elboux.

A porta principal, chamada de bronze, feita em duas folhas, é um dos elementos arquitetônicos que compõem as maravilhas da catedral, inaugurada em 18 de novembro de 1954, e tem um significado especial, por contar, por meio de escudos, a história da diocese, hoje arquidiocese. Os trabalhos de preservação e manutenção do templo e de seu entorno prosseguem, no século XXI, com a dedicação e empenho de seus párocos e da população católica, conferindo destaque a essa região privilegiada da cidade para seus habitantes.

Situação Estrutural


Sendo um prédio histórico imponente, localizado num centro comercial de grande importância para a cidade de Ribeirão Preto, a igreja possui uma boa estrutura, com salas de catequese, salão e espaço para cursos e acompanhamentos. A secretaria está localizada no fundo da igreja. O templo acolhe aproximadamente 1.100 pessoas.

Do outro lado da rua está a residência do atual Arcebispo, D. Moacir Silva. O território da Catedral se estende entre a Av. Nove de Julho, Av. Jerônimo Gonçalves, Av. Francisco Junqueira e Rua Comandante Marcondes Salgado.

Depois da terceira fase das Missões nesta centenária igreja que aconteceu entre os dias 05 a 15 de outubro de 2017 o pároco, padre Francisco está esperançoso e com grande expectativa de que este trabalho missionário desencadeará um tempo da graça de Deus na Paróquia Catedral de São Sebastião. O trabalho missionário seguramente ajudará os fiéis, no encontro consigo mesmo e com a perspectiva de uma Igreja em saída, como anunciada pelo Papa Francisco. Uma Igreja que vá ao encontro dos feridos, dos marginalizados, para o anúncio da graça de Deus, de um tempo de alegria, de paz, de partilha e comunhão, de implantação do Reino de Deus.

Desta forma, desejamos que as Santas Missões Redentoristas em sua fase da perseverança continuem ajudando a Catedral de São Sebastião, no auge de seus 100 anos de história, a se concretizar como espaço de uma grande paróquia missionária, a serviço da vida e da esperança de um mundo melhor.


1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Pe. Carlos Alberto Pereira, C.Ss.R., em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.