Por Padre José Moacyr e Padre Inácio Medeiros. Em Notícias

A espera pelos frutos da Missão Redentorista em Pouso Alegre

Foto de: Arquivo da Equipe Missionária.

Cruzeiro das Missões instalado na igreja matriz da Paróquia São Geraldo, em Pouso Alegre.

Cruzeiro Missionário instalado na
Igreja Matriz da Paróquia São Geraldo. 

O bairro e sua realidade 

O bairro São Geraldo que formou-se ao longo da estrada que dá acesso à Rodovia Fernão Dias em Pouso Alegre, a maior cidade do sul de Minas Gerais. A principio ali havia um grande terreno, frequentemente alagado pelas enchentes do riacho Mandu. Por isso, foi necessário realizar grande aterro para a construção da estrada. Este aterro se estendeu depois pelas laterais, ao longo da rodovia, com lotes doados pela prefeitura para a construção de casas simples, ainda hoje sujeitas a enchentes. Isso deu origem ao nome antigo de “Aterrado”, que se tornou pejorativo e motivo de discriminação.

Atualmente o bairro abriga uma população de cerca de 15 mil pessoas, a maioria vinda de outras cidades, ou da zona rural, vivendo do comércio na cidade. Ao longo da Avenida predominam casas de comércio. As casas de comércio escondem um casario simples, com ruas irregulares, de pavimentação esburacada e bastante lixo nas calçadas.      

Próprio de uma periferia, há problemas de arruamento estreito, alagamentos e refluxo de esgoto. A população jovem sem muita perspectiva, aprecia ouvir música em alto som em seus aparelhos potentes e barulhentos espalhados pelas casas, calçadas ou nos carros. Além disso, persistem outros problemas como o uso indiscriminado de bebida alcoólica e violência, com casos ocorrendo por todo o bairro. Ali também são encontradas mais de 60 “igrejas” evangélicas em espaços onde recentemente funcionavam oficinas ou lojas que se fecharam. 

Histórico da Paróquia 

Uma capela, hoje centenária, chamada carinhosamente de “Capelinha” foi construída em honra de São Geraldo Majela, distando cerca de três quilômetros da Catedral de Pouso Alegre. Hoje , há outra igreja situada mais distante da movimentada avenida que corta o bairro.

Em 1981, aconteceram as Santas Missões nesse bairro, quando havia muito menos casas e a avenida era uma simples estrada de entrada na cidade, com moradores ao longo deste corredor.

Após as Santas Missões Redentoristas foi formada a comunidade que levou o nome de São Geraldo Majela. Cresceu a população e o número de moradias. Em 2006, a comunidade tornou-se Paróquia desmembrada da Catedral do Senhor Bom Jesus. Com exceção de uns poucos moradores, a maioria veio do norte do estado de Minas ou do Nordeste, em busca de melhores condições de vida.

O atual Pároco, Pe. Luis Carlos Osti, diocesano, gentil e acolhedor, tem trabalhado para modificar esta grave situação social. Na Igreja Matriz foi introduzida uma urna com a imagem do santo padroeiro da paróquia, que contem uma relíquia autenticada pela Congregação Redentorista. O Pároco, de quem partiu o pedido para a realização das Santas Missões na paróquia tem muita esperança nos frutos das missões.

Missão 2016 

Depois de 35 anos, o Bairro São Geraldo, hoje Paróquia, recebeu mais uma vez as Santas Missões em 06 Comunidades, das quais quatro surgiram com o trabalho missionário.

O bispo diocesano que também é redentorista, Dom José Luiz Majella Delgado, acolheu carinhosamente as Santas Missões. No início da terceira fase ele abençoou os missionários, enviando-os em missão para que a evangelização fosse iniciada. 

Primeira Fase ou Missão da Visitação. A Coordenação desta missão foi confiada pela Comunidade Missionária de São João da Boa Vista (SP) ao Pe. José Moacyr de Castilho Chagas, CSsR que por sinal pregou as missões neste mesmo local, em 1981. No dia 13 de Fevereiro ele esteve na paróquia acompanhando a Irmã Rita Maria, MC para os primeiros passos concretos da Missão. E assim logo se iniciou o trabalho de organização dos Setores,que aqui foram chamados de “Grupos Missionários”. 

Devido aos desafios sociais do bairro, houve dificuldade para encontrar pessoas dispostas a assumirem a coordenação dos Setores. Mesmo depois da 1ª. fase, alguns setores se uniram, reduzindo a participação do povo. Some-se a isso o fato de a maioria das pessoas terem se instalado no bairro há pouco tempo, vindas de muitos lugares e não se relacionarem facilmente. Notou-se que havia muita timidez e acomodação quanto a se assumir uma coordenação de grupos missionários. A irmã Missionária, auxiliada pela Coordenadora Geral para a Missão, tudo fizeram para convencer, mas as pessoas tiveram muita resistência. Mas, sem dúvida alguma a missão trouxe mais conhecimento e mais aproximação entre as famílias que mal se conheciam. 

Segunda fase ou Missão nas Famílias. No dia 01 de Abril , os Missionários Pe. Moacyr, Pe Herivelto e Pe. Pessanha, chegaram para as visitar às Comunidades, realizando os demais contatos próprios dessa fase. Depois das visitas e celebrações, no dia 03 de Abril, houve o Dia de Formação, que aconteceu no Salão Paroquial, ao lado da Igreja, com participação de cerca de 100 coordenadores. Tivemos um dia muito animado e participado. O Pároco permaneceu o tempo todo atento às reflexões e atividades dos grupos. Ao final da tarde, houve a Missa na igreja, com a bênção das capelinhas e envio dos Grupos Missionários para um mês de animação missionária nas famílias. 

Terceira fase ou Missão nas Comunidades. Decorrida a 2ª. fase, foi mantida a previsão de 6 Comunidades assim distribuídas pelas datas: 

De 06 até 12 de Maio: Comunidades Francisca de Paula, Nhá Chica – N. Sra. Aparecida - São Miguel. De 12 a 22 de Maio: Matriz São Geraldo - N.Sra. de Nazaré - São Francisco . 

No dia 05 de maio depois de uma reunião de preparação os missionários partiram para as comunidades a fim de realizarem o "tempo especial das missões", superando, com paciência e determinação, os obstáculos que foram surgindo e convocando as pessoas para o "Tempo da Graça de Deus".

Alguns missionários também realizaram um bom trabalho com os Jovens e com as crianças, visitando as escolas do bairro, preparando um encontro com os jovens no último sábado da missão.

Depois de seis dias de missões no primeiro bloco, formado pelas comunidades menores, no dia 12 de maio teve início a missão nas comunidades maiores, com muita animação dos que frequentavam habitualmente a missão e das pessoas que, aos poucos, foram se integrando na vida da comunidade, realizando uma programação especial com celebrações, bênçãos, caminhadas, palestras e reflexões. 

As sementes foram lançadas e os frutos brotarão... 

Como se trata de uma paróquia relativamente nova, localizada numa realidade tão desafiadora, as missões na Paróquia São Geraldo foram um passo animador em sua caminhada. Embora as pessoas tivessem dificuldades em assumir as tarefas da missão, gente nova foi se despertando para a vida da Igreja, até mesmo algumas pessoas não tinham relacionamento com a Igreja.

A Missa de Encerramento da terceira fase aconteceu numa praça onde será levantado um Cruzeiro Missionário, a pedido das lideranças do bairro, para humanizar e dar um sentido mais sagrado a um espaço altamente degradado, marcado por tantos problemas e desafios.

As sementes da Palavra foram lançadas e, com certeza, os frutos, com a graça e a bênção da perseverança surgirão. 

Pe. José Moacyr de Castilho Chagas, C.Ss.R.
Coordenador
Pe. Inácio Medeiros, C.Ss.R.
Equipe de Comunicação

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Padre José Moacyr e Padre Inácio Medeiros., em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.